SUS por Mind Map: SUS

1. Antes

1.1. Medicina de Exclusão

1.1.1. Modelo Sanitarista Campanhista

1.1.1.1. Combate de endemias urbanas e rurais

1.1.1.2. Assistência individual era paga

1.1.1.3. Casas de misericórdia atendiam quem não podia pagar pelo tratamento

1.2. Surgimento das CAPS

1.2.1. Assistência previdenciária que surgiu com a lei Elói Chaves

1.2.1.1. Beneficiava com aposentadoria, pensões e assistência médica.

1.2.2. Surgimento das IAPS

1.3. Ministério da Saúde é criado, em 1953

1.4. Unificação das CAPS com as IAPS, surge a INPS(Instituição Nacional de Previdência Social)

1.5. Saúde no Brasil

1.5.1. Excludente, sem recursos para trabalhar e desigual

1.5.2. Com a ditadura

1.5.2.1. Modelo médico assistencial privatista

1.5.2.1.1. Focada em assistência especializada e individual

1.5.2.1.2. Saúde pública fica de lado

1.5.2.1.3. Em 1974 ocorre a criação do Ministério da Previdência e Assistência Social, separando ele do Ministério da Saúde

1.5.2.1.4. Ministério da Saúde agora é focado ao coletivo, deixando o individual de lado

1.5.3. Com o surgimento do Modelo Plural

1.5.3.1. Em 1986 surge o nome SUS(Sistema Único de Saúde)

1.5.4. Com a nova constituição em 1988

1.5.4.1. O SUS é incluído ao sistema de saúde brasileiro

1.5.4.1.1. Garantindo acesso universal e igualitário

1.5.4.1.2. Saúde se torna um direito de TODOS e dever do estado

1.5.5. SUS oficialmente criado no dia 10 de setembro de 1990

1.5.5.1. Através da Lei 8080

1.5.5.1.1. Condições do SUS:

1.5.5.2. Com a lei 8142

2. Leis Orgânicas da Saúde

2.1. Princípios do Sus

2.1.1. Doutrinários

2.1.1.1. Universalidade

2.1.1.1.1. Garante acesso a saúde para TODOS os brasileiros, independente de raça, gênero ou orientação sexual

2.1.1.2. Equidade

2.1.1.2.1. Garante uma assistência à saúde conforme as igualdades de condições

2.1.1.3. Integralidade

2.1.1.3.1. Garante atendimento à pessoa conforme for a necessidade especifica dela

2.1.2. Organizativos

2.1.2.1. Hierarquização

2.1.2.1.1. Organiza o sistema de saúde em níveis crescentes de complexidade

2.1.2.2. Descentralização

2.1.2.2.1. Divide a responsabilidade da saúde da população em 3 esferas, municipal, estadual e federal, assim resolvendo o problema mais rápido e fácil

2.1.2.3. Regionalização

2.1.2.3.1. Leva em conta a divisão política-administrativa do país

2.1.2.4. Participação Popular

2.1.2.4.1. É o que propõe a lei 8142, tendo usuários (cidadãos) participando da esfera da saúde, seja municipal, estadual ou federal

2.1.2.5. Resolubilidade

2.1.2.5.1. Basicamente, deve resolver o problema da pessoa que buscar atendimento, independente de por quantos níveis ela passe

3. Depois

3.1. Surge as Políticas Nacionais da Saúde

3.1.1. Política de Saúde Mental

3.1.1.1. Iniciada no Brasil na década de 80

3.1.2. Política Nacional de Alimentação e Nutrição

3.1.3. Política Nacional para Controle e Prevenção do Câncer

3.1.4. Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa

3.1.5. Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS)

3.1.5.1. Visa a promoção da saúde como forma de produzir saúde, tanto individual como coletiva

3.1.6. Política Nacional de Atenção Integral a Saúde do Homem

3.1.6.1. Procura incentivar os homens a procurar assistência médica sempre

3.1.6.1.1. Pois os homens são mais vulneráveis a doenças, e poucos procuram ajuda

3.1.6.2. Foi criada em 2007 pelo Ministério da Saúde

3.1.7. Política Nacional de Atenção Integral a Saúde da Mulher

3.1.7.1. Promove uma melhor condição de vida e saúde para a mulher brasileira

3.1.7.1.1. O SUS oferece contraceptivos às mulheres, como DIU, camisinha feminina e anticoncepcional

3.1.8. Política de Atenção a Saúde da Criança

4. Redes de Atenção à Saúde (RAS)

4.1. Buscam garantir o atendimento total, do início ao fim

4.1.1. Começa com a Atenção Primária à Saúde

4.1.1.1. Feita pelas equipes de Atenção Básica, de Saúde da Família e as outras equipes de atenção primária

4.2. Redes Temáticas

4.2.1. Rede Materno-Infantil

4.2.1.1. Garante o atendimento desde o planejamento sexual até a primeira infância do bebê

4.2.2. Rede de Atenção às Urgências

4.2.2.1. Garante o acesso ao atendimento humanizado e integral a pacientes em situação de emergência

4.2.3. Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Condições Crônicas

4.2.3.1. Garante atendimento especializado para pacientes que possuem doenças crônicas

4.2.4. Rede de Atenção Psicossocial

4.2.4.1. Garante acolhimento e acompanhamento de pessoas que possuem algum sofrimento ou transtorno mental, podendo ser associado a drogas e o uso de álcool

4.2.5. Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência

4.2.5.1. Garante um atendimento integral desde a APS até a reabilitação, disponibilizando, quando necessário, órteses, próteses, e meio de locomoção