HIPNÓTICOS, SEDATIVOS E ANESTÉSICOS

Gliconeogênese e Glicólise.

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
HIPNÓTICOS, SEDATIVOS E ANESTÉSICOS por Mind Map: HIPNÓTICOS, SEDATIVOS E ANESTÉSICOS

1. Fármacos que agem diretamente no SNC atuando com a indução e manutenção desse sistema.

1.1. Antídoto: Flumazenil.

2. HIPNÓTICOS

2.1. Fármacos com capacidade indutora de sono.

3. TIPOS DE SEDAÇÃO

3.1. SEDAÇÃO MÍNIMA

3.1.1. Utilizada no controle da ansiedade.

3.2. SEDAÇÃO MODERADA

3.2.1. Reduz o nível de consciência, mas paciente reage a estímulos.

3.3. SEDAÇÃO PROFUNDA

3.3.1. Paciente responde apenas à estímulos repetitivos e dolorosos.

4. BENZODIAZEPÍNICOS

4.1. Fármacos responsáveis pelo aumento do número de abertura de canais de Cloreto. Utilizados no contole de transtornos e ansiedade.

4.1.1. Clonazepam; Clorazepato; Flurazepam; Quazepam; Alprazolam; Lorazepam; Temazepam.

5. BARBITÚRICOS

5.1. Fármacos responsáveis pelo aumento do tempo de abertura dos canais de Cloreto.

5.1.1. Fenobarbital; Pentobarbital; Secobarbital; Amobarbital; Tiopental.

6. EFEITOS DE FÁRMACOS SEDATIVOS-HIPNÓTICOS

6.1. Atuam na redução da ansiedade, auxiliando em distúrbios do pânico e do sono.

6.1.1. Anticonvulsionante

6.2. Relaxamento muscular

6.2.1. Amnésia retrógada

6.3. Pode causar abstinência quando removido totalmente

7. SEDATIVOS

7.1. Fármacos com a capacidade analgésica e redução da atividade do sistema nervoso central.

8. ANESTÉSICOS

8.1. Fármacos com propriedades bloqueadoras das atividades sensitivas do organismo.

8.1.1. Benzodiazepínicos; Opiodes; Antieméticos; Antihistamínicos; Anticolinérgicos; BNMs.

8.2. Propofol; Midazolam; Etomidato; Cetamina; Dexmedetomidina.

9. INDICAÇÕES DE SEDAÇÃO

9.1. Redução da ansiedade e consumo de O2

9.1.1. Durante paralisia com BNMs e retirada da ventilação mecânica

9.2. Melhorar sincronismo com o ventilador

9.2.1. Abstinência com o álcool

10. INTERAÇÕES/EFEITOS ADVERSOS

10.1. Rebaixamento da consciência

10.1.1. Risco de PCR

10.2. Potencialização pelo uso do álcool, antidepressivos, e antipsicóticos.

11. RECEPTOR (GABA + BENZODIAZEPÍNICO)

11.1. A ligação do GABA é potencializada pelo benzodiazepínico, resultando na maior entrada de íons cloreto.

11.1.1. A entrada de Cloreto hiperpolariza a célula, tornando mais difícil sua despolarização, ocasionando a redução da excitabilidade neural.

12. ANESTÉSICOS GERAIS

12.1. Causam o aumento da neurotransmissão inibitória. Reduz a capacidade de transmissão de impulsos nervosos, a medidade que causa a hiperpolarização da membrana celular com aumento de íons de cloreto nos receptores GABA.

13. ANESTÉSICOS LOCAIS

13.1. Causam o bloqueio da neurotransmissão excitatória. Evita que o estímulo doloroso seja transmitido, pois, bloqueia os canais de sódio, inibindo o potencial de ação no local aplicado.