Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
TDAH por Mind Map: TDAH

1. transtorno neurobiológico de origem genética e congênita, que é caracterizado por um padrão de comportamento que englobam sintomas que envolvem uma combinação de desatenção, impulsividade e hiperatividade. Mais evidente na idade escolar.

2. Extrema dificuldade em manter o foco em atividades que exijam esforço mental prolongado. Dificuldade em começar e terminar tarefas. Problemas de memorização e na capacidade de organização. Dificuldade na interiorização de conceitos e aprendizagens. E tendem a ter rendimentos escolares mais baixo, dentre outras características.

3. Causas possíveis: Genética e Hereditária, anormalidades cerebrais e fatores ambientais.

4. Diagnóstico: Deve envolver entrevista com os pais, entrevista com os professores, questionários e escalas de sintomas para serem preenchidos por pais e professores, avaliação/observação da criança, avaliação neuropsicológico, avaliação psicopedagógica, avaliação fonoaudiológica e avaliação psicológica.

4.1. Diagnóstico segundo DSM - V: As crianças devem ter pelo menos seis sintomas de um (ou ambos) dos grupos de critérios de falta de atenção e os critérios de hiperatividade e impulsividade, enquanto que os adolescentes mais velhos e adultos (com idade acima de 17 anos) deve apresentar cinco. Sintomas estes que devem estar presentes pelo menos durante 6 meses.

5. Implicações psicológicas, sociais e pedagógicas:

5.1. Psicológicas: Dificuldades emocionais, problemas com baixa autoestima, acometimento por doenças ou transtorno secundários (comorbidades), dentre outros.

5.2. Sociais: Estresse familiar, dificuldade nos relacionamentos, preconceitos e esteriótipos, dentre outros.

5.3. Pedagógicas: Dificuldade de concentração e atenção, impulsividade e hiperatividade, prejuízos nas atividades acadêmicas e vocacionais, dentre outros

6. Atuação do Psicólogo Escolar: O psicólogo pode ajudar no desenvolvimento das capacidades intelectuais, emocionais, afetivos e sociais da criança com TDAH, bem como orientar a família. Também atua auxiliando o professor por meio da psicoeducação e pode juntamente com ele, elaborar estratégias para contribuir na adequação da aprendizagem do aluno dentro e fora da sala de aula.

7. Formas de Intervenção mais comuns:

7.1. Intervenção psicopedagógica: Pode exercer um trabalho de reflexão e orientação familiar para adequação e integração do individuo com TDAH. Também pode intervir no método cognitivo, junto à construção do desenvolvimento intelectual, profissional e pessoal.

7.2. Intervenção psicológica: Auxilia aos indivíduos portadores de TDAH a buscarem seu autoconhecimento, a mudança de comportamento, a controlar seus impulsos, lidar com as emoções, ajudar com as questões de baixa autoestima, na organização pessoal e escolar/acadêmico.

7.3. Intervenção medicamentosa: Frequentemente, os medicamentos mais utilizados são da classe dos estimulantes, esses medicamentos podem reduzir a hiperatividade e impulsividade, melhora a capacidade de concentração, trabalho e aprendizado.

7.4. Mudanças de hábitos: mudanças na alimentação, como redução da cafeína e açúcar, e prática de atividades físicas podem melhorar o funcionamento cognitivo e comportamental.