RESPONSABILIDADE SOCIAL

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
RESPONSABILIDADE SOCIAL por Mind Map: RESPONSABILIDADE SOCIAL

1. Traz recursos financeiros, conhecimentos de gestão, tecnologia e capacidade logística.

2. Terceiro Setor

2.1. Sua principal característica é comodar as organizações sem fins lucrativos que atendem a fins públicos.

2.2. Se articulam em redes sociais e traz conhecimentos sobre as necessidades e as dinâmicas das comunidades que representam, além de garantir segurança e licença social para que a empresa possa operar.

2.3. Podem ser encontrados três tipos principais de alianças entre empresas e organizações do terceiro setor considerando seus objetivos finais:

2.3.1. Promoção de uma causa e campanhas de sensibilização, onde o setor privado assume um papel de apoio e liderança, defesa e contribuição.

2.3.2. Filantropia estratégica e investimento social: O setor privado presta apoio financeiro, contribui com sua experiência ou com voluntários, ou realiza contribuições benéficas de forma planejada, monitorada e sistemática.

2.3.3. Aliança inclusiva: O setor privado colabora com as ONGS para criar emprego, incentivar o empreendedorismo, contribuir para o crescimento econômico, integrar a população de baixa renda em sua cadeia de valor ou proporcionar-lhes bens e serviços adequados e acessíveis.

3. Setor Publico

3.1. Assume três papéis: empresa, comprador e regulador.

3.1.1. É papel das empresas,observar todas as práticas de responsabilidade social prescritas às empresas privadas.

3.1.2. Como comprador,é seu dever privilegiar a igualdade de condições para a participação em concorrências a licitações, ser transparente, ético e honesto nas contratações.

3.1.3. Na função de regulador, suas ações são mais visíveis, por meio delas, que se estabelecem os padrões de respeito às pessoas e ao meio ambiente, para fomentar o debate e gerar conhecimento.

3.2. Encontramos a participação do Estado em duas dimensões.

3.2.1. Instrumentos Econômicos: podem existir como imposto para remediar um problema ambiental provocado pela própria empresa, ou como subsídio.

3.2.2. Comando e Controle: estabelece padrões que são convertidos em leis e divididos em padrões de qualidade de emissão e tecnológica, com o propósito de adequar as ações de indivíduos e empresas à conservação do meio ambiente.

4. Setor Privado

5. Governança Corporativa

5.1. Compete à relação de poder dentro de uma organização e se baseia em três pilares:

5.1.1. Valores:importância dos valores para o alinhamento dos shareholders e stakeholders.

5.1.2. Valor:quanto maior é o valor da empresa, mais facilmente ela exerce a cidadania e o interesse dos stakeholders.

5.1.3. Responsabilidade social:adoção de posturas, comportamentos e ações que promovam o bem-estar dos públicos interno e externo.

6. Entre os benefícios para as empresas que também repercutem na sociedade de um modo geral estão:

6.1. Melhoria da imagem perante a sociedade

6.2. Intercambio de capacidades

6.3. Acesso a um maior número de recursos

6.4. Acesso a novas redes dinâmicas

6.5. Maior compreensão mútua dos diferentes setores

6.6. Divulgação dos valores da empresa entre seus empregados e possíveis novos talentos

6.7. Acesso a fontes de informação sobre o seu entorno

6.8. Segurança e licença da sociedade

6.9. Melhor conhecimento do mercado e possíveis clientes

6.10. Inovação de produtos

6.11. Melhoria dos seus canais de distribuição

7. As 7 dimensões da responsabilidade social das ONGs

7.1. Pessoas na organização

7.2. Envolvidos

7.3. Missão e os valores

7.4. Gestão ambiental

7.5. Comunicação

7.6. Envolvimento social

8. Com a interação entre os diferentes setores sociais – público, privado e o terceiro setor é possível trilhar um caminho para uma sociedade mais sustentável, onde cada membro pode ampliar seu âmbito de ação, aumentando sua capacidade de intervenção na resolução de problemas que afetam a sociedade de modo geral ou particular.

9. O conceito de responsabilidade social surge como uma forma de integrar as ações de diferentes organizações, num contexto de respeito ao meio ambiente e ao direito dos indivíduos a uma vida digna.