tópicos sobre as 4 aulas de filosofia

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
tópicos sobre as 4 aulas de filosofia por Mind Map: tópicos sobre as 4 aulas de filosofia

1. Sempre que levantamos um questionamento sobre algo, estamos direcionando nosso espírito para o aprendizado, para o conhecimento. O questionamento nos leva a avançar e é o ponto principal para o esclarecimento do mundo. Assim, a dúvida metódica resgatou a dúvida como ponto seguro

2. Sua principal busca se concentrou em encontrar um conhecimento seguro e verdadeiro. Assim, o ponto inicial de sua busca se concentrou em duvidar! Para ele, deveríamos colocar todo o nosso conhecimento, adquirido até aqui, em suspensão, para podermos duvidarmos e questioná-los com o máximo de rigor, para sabermos se existe algo em que podemos ter plena certeza. Assim, temos uma aplicação metódica da dúvida (constrói um caminho) de forma hiperbólica

3. Grande Racionalismo ✅

4. No século XVII a razão tinha grande poder e era fonte de confiança no processo de conhecimento, chegando ao seu auge no contexto filosófico, ao qual a ciência continua vinculada. Devido a isso, essa época é denominada de grande racionalismo. Racionalismo, é o campo do conhecimento que atribui à razão um papel fundamental no processo de conhecer.

4.1. Um dos principais representantes do racionalismo foi René Descartes. Nascido na França

5. Ciência Moderna NOVA MENTALIDADE CIENTÍFICA E SUAS INFLUÊNCIAS NA CIÊNCIA MODERNA. No período medieval, as conquistas científicas e as bases✅

5.1. Essa teoria, de que o Sol é o centro do universo, traria grandes problemas para a concepção medieval cristã de que o ser humano é o ser supremo da criação e assim seu hábitat deveria ser o centro de tudo.

5.1.1. Assim, as obras filosóficas e científicas também atingiriam um número maior de pessoas, favorecendo a consciência e a liberdade de expressão.

5.2. Nicolau Copérnico sua teoria tratou de mostrar matematicamente que era a Terra que girava em torno do Sol, e não o contrário como propunha a teoria geocêntrica.

5.2.1. No período medieval, as conquistas científicas e as bases do conhecimento deveriam estar de acordo com os dogmas da Igreja. Ou seja, a fé sobrepunha a razão.

6. Renascimento e ciência

6.1. Recebeu este nome porque se espiraram nas ideias do humanismo ( movimento que defendia o estudo da cultura greco-romana )

6.2. O renascimento criou bases conceituais e de valores que favorecem o desenvolvimento da ciência no século XVII

6.3. O indivíduo moderno aguçou seu espírito de observação sobre a natureza, dedicou mais tempo à pesquisa e às experimentações, abriu a mente ao livre exame do mundo.

6.4. As duas principais bases da Ciência Moderna são a Razão e a Experiência.

6.5. Temos na ciência, o início do método científico (núcleo de procedimentos que orienta o modo de conduzir uma investigação científica).

6.6. conhecimento é um ponto central em todo o nosso conteúdo. Um dos grandes defensores dele foi Giordano Bruno. Foi um grande defensor do da cosmologia de Nicolau Copérnico (veremos mais adiante), atacando o sistema aristotélico de cosmo. Buscou demonstrar que o Sol era maior que a Terra, defendia a infinitude do universo, visto como uma coisa viva e regido por uma mesma lei.

7. Dúvida Metódica✅

7.1. A dúvida metódica enfatiza ao extremo o ato de duvidar. Foi desenvolvida por René Descartes. Tornou-se uma referência da filosofia moderna. Trata-se de duvidar de absolutamente tudo o que Descartes conhecia ou acreditava ser verdadeiro.

7.2. Dúvida metódica: a dúvida vai se ampliando passo a passo de modo ordenado e lógico

7.3. Dúvida radical: a dúvida vai atingir tudo, sem exceção, e chegar a um ponto em que não é possível ter certeza de nada, nem da existência do mundo. Descartes tentou duvidar até de sua existência. Constantemente essa dúvida também é conhecida como dúvida hiperbólica (exagerada, maior do que o normal).

7.4. Outro ponto importante na filosofia é o diálogo. Pois é através dele que construímos o conhecimento. O monólogo nada mais é do que um discurso consigo mesmo, onde, mesmo que existam perguntas, você mesmo as faz e as responde.

7.4.1. monólogo, para a filosofia, existe uma ausência de perguntas. Já o diálogo abre a possibilidade de conhecermos o outro, de fazermos indagações, que nos levam a construir o conhecimento mais amplo e profundo.