Programação Neurolinguística Practitioner

Mapa mental a respeito do conteúdo de nível practitioner em PNL. Todas as informações foram tiradas da bibliografia dos autores citados, bem como dos cursos de formação da ACTIUS.

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Programação Neurolinguística Practitioner por Mind Map: Programação Neurolinguística Practitioner

1. Pressupostos da PNL

1.1. As pessoas respondem a sua experiência, não à realidade em si.

1.2. Ter uma opção é melhor do que não tê-la.

1.3. O mapa não é o território.

1.4. Segundo seus próprios mapas, as pessoas sempre fazem a melhor escolha que podem no momento.

1.5. As pessoas funcionam perfeitamente.

1.6. Todos os comportamentos e açòes têm um propósito positivo.

1.7. A mente inconsciente não é maliciosa.

1.8. O significado da sua comunicação é o que você pretende e, principalmente, a resposta que obtem.

1.9. As pessoas têm todos os recursos de que necessitam.

1.10. Mente e corpo formam um só sistema.

1.11. Modelar desempenho bem sucedido leva à excelência.

1.12. Se quiser compreender, aja!

1.13. O elemento mais flexível é aquele que possui maior poder de atuação.

1.14. Todo comportamento é útil em algum contexto.

1.15. Não existe fracasso, apenas feedback.

1.16. Se alguém pode fazer algo, então você também pode.

2. Caixa de Ferramentas

2.1. Âncoras (podem ser visuais, auditivas e sinestésicas)

2.1.1. Encadeamento

2.1.2. Empilhamento

2.1.3. Colapso

2.1.4. Âncoras Deslizantes

2.2. Ressignificação

2.3. Squash

2.4. Posições perceptuais

2.5. TOTS

2.6. Swish

2.7. Chocolate Godiva

2.8. Cura rápida de fobias

2.9. Estratégia Disney

2.10. Integração de partes

2.11. Círculo de excelência

2.12. Linha do tempo

2.13. Objetivos bem formulados

2.14. Metaespelho

2.15. Gerador de novos comportamentos

2.16. Mudança de história pessoal

2.17. Ponte para o futuro

3. Rapport/Comunicação

3.1. Pressupostos

3.1.1. Interesse genuíno na outra pessoa

3.1.2. Ser curioso quanto a quem é e como pensa

3.1.3. Disposição para ver o mundo a partir do ponto de vista do outro

3.2. Linguagem corporal

3.2.1. Padrão respiratório

3.2.2. Postura

3.2.3. Gestos

3.2.4. Contato visual

3.3. Comunicação verbal

3.3.1. Velocidade da fala

3.3.2. Volume

3.3.3. Ritmo

3.3.4. Sons característicos

3.4. Respeitar

3.4.1. Crenças e valores

3.4.2. Identidade

3.4.3. Espiritualidade

4. Linguagem

4.1. Sistemas representacionais na fala

4.1.1. Visual

4.1.2. Auditivo

4.1.3. Sinestésico

4.2. Metamodelo (segmentado para baixo) e Modelo Milfont (segmentado para cima)

4.2.1. Deleção/omissão

4.2.1.1. Deleção simples

4.2.1.2. Índice referencial não especificado

4.2.1.3. Verbo não especificado

4.2.1.4. Comparação

4.2.1.5. Julgamento

4.2.2. Distorções

4.2.2.1. Equivalentes complexos

4.2.2.2. Leitura Mental

4.2.2.3. Nominalização/substantivação

4.2.2.4. Causa-efeito

4.2.2.5. Pressuposição

4.2.3. Generalizações

4.2.3.1. Quantificadores Universaiais

4.2.3.2. Operadores modais de necessidade e possibilidade

4.2.4. Enfeitiçando (apenas para o modelo Milton)

4.2.4.1. Ambiguidade fonológica

4.2.4.2. Ambiguidade sintática

4.2.4.3. Ambiguidade de escopo

4.2.4.4. Ambiguidade de pontuação

4.2.4.5. Duplo vínculo

4.2.5. Garimpando recursos (apenas para modelo Milton)

4.2.5.1. Postulados conversacionais

4.2.5.2. Perguntas finais

4.2.5.3. Perguntas embutidas

4.2.5.4. Comandos embutidos

4.2.5.5. Citações

4.2.5.6. Metáforas

5. Níveis Neurológicos da Experiência

5.1. Espiritualidade - Conexão

5.2. Identidade - Quem?

5.3. Crenças e valores - Por que?

5.4. Capacidades/competências - Como fazer?

5.5. Comportamentos - O que fazer?

5.6. Ambiente/contexto - Onde e quando?

6. Níveis de Aprendizagem

6.1. Incompetência inconsciente

6.2. Incompetência consciente

6.3. Competência consciente

6.4. Competência inconsciente

6.5. Maestria

7. Movimento dos olhos/ pistas visuais de acesso (pessoas destras)

7.1. Para cima: visual construído (direita) e Visual lembrado (esquerda)

7.2. Nível médio: auditivo construído (direita) e auditivo lembrado (esquerda)

7.3. Para baixo: cinestésico/emoções (direita) e diálogo interno (esquerda)

8. Submodalidades

8.1. Visuais

8.1.1. Brilho

8.1.2. Cor

8.1.3. Contraste

8.1.4. Definição

8.1.5. Tamanho

8.1.6. Forma

8.1.7. Localização

8.1.8. Movimento

8.1.9. Direção e sentido

8.1.10. Velocidade

8.1.11. Perspectiva

8.2. Auditivas

8.2.1. Tonalidade

8.2.2. Rítmo

8.2.3. Volume

8.2.4. Timbre

8.2.5. Tonalidade

8.2.6. Volume

8.2.7. Definição

8.2.8. Localização e movimento

8.3. Cinestésicas

8.3.1. Temperatura

8.3.2. Textura

8.3.3. Vibração

8.3.4. Pressão

8.3.5. Intensidade

8.3.6. Peso

8.3.7. Movimento

8.3.8. Duração

8.4. Olfativas e gustativas

8.4.1. Azedo

8.4.2. Ácido

8.4.3. Doce

8.4.4. Salgado

8.4.5. Acre

9. As cabeças pensantes por trás da PNL

9.1. Criadores

9.1.1. Richar Bandler

9.1.2. John Grinder

9.2. Modelos

9.2.1. Milton Erickson (Hipnose)

9.2.2. Virginia Satir (Terapia familiar)

9.2.3. Fritz Perls (Gestalt terapia)

9.2.4. Carl Rogers (Terapia centrada na pessoa)

9.3. Mentores

9.3.1. Gregory Bateson (Teoria dos sistemas, antropologia, cibernética, perspectivas múltiplas)

9.3.2. Alfred Korzybski (Semântica geral, "O mapa não é o território")

9.3.3. William James (Pragmatismo)

9.3.4. Karl Pribram, George Miller e Eugene Gallanter (Modelo TOTS, cibernética)

9.3.5. Noam Chomsky (Gramática Generativa)

9.3.6. Construtivismo ("Construtivismo não nega que existe uma 'realidade lá fora', apenas que não podemos conhecê-la plenamente e que somos ativos na criação daquilo que é realidade para nós")

9.4. Autores/Colaboradores

9.4.1. Anthony Robbins

9.4.2. Connirae Andreas

9.4.3. Jay Haley

9.4.4. John Bradshaw

9.4.5. John Seymour

9.4.6. Joseph O`Connor

9.4.7. Leslie-Cameron Bandler

9.4.8. Michael Hall

9.4.9. Robert Dilts

9.4.10. Steve Andreas

9.4.11. Tad James

10. Metaprogramas

10.1. Aproximação/afastamento

10.2. Introversão/extroversão

10.3. Semelhança/diferença

10.4. Associação/dissociação

10.5. Orientação no tempo: passado/presente/futuro

10.6. Padrão de convencimento: ver algo/ouvir/fazer/ler sobre

10.7. Estilo de trabalho: independência/proximidade/cooperação

10.8. Referência: interna/ambiente/outros

10.9. Foco de atenção: o que/como/por que