Hipotireoidismo

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Hipotireoidismo por Mind Map: Hipotireoidismo

1. O que é ?

1.1. O hipotireoidismo é uma das doenças endócrinas mais comuns e é caracterizado pela baixa atividade da tireoide, que faz com que esta produza menos hormônios do que o que é necessário para o funcionamento ideal de todas as funções do corpo.

1.2. A deficiência de hormônios da tiroide, chamada de hipotireoidismo, pode afetar, a frequência cardíaca, a temperatura corporal e todos os aspectos do metabolismo. O hipotireoidismo é mais predominante em mulheres idosas.

2. -

3. -

4. -

5. Sinais e sintomas

5.1. Os sinais e sintomas que podem indicar o baixo funcionamento da tireoide podem surgir lentamente ao longo dos anos de acordo com a diminuição dos níveis dos hormônios tireoidianos, o T3 e o T4.

5.1.1. Os sinais e sintomas de hipotireoidismo são: •Dor de cabeça, nos músculos e articulações; •Unhas frágeis, quebradiças e pele áspera e seca; •Olhos, na região das pálpebras, inchados; •Batimentos cardíacos mais lentos que o normal; •Cansaço excessivo.

5.1.2. -

5.1.3. -

5.1.4. -

5.1.5. -

6. Causas

6.1. A causa mais comum de hipotireoidismo é a Tireoidite de Hashimoto, que é uma doença autoimune, em que os anticorpos começam a atacar a glândula tireoide, como se ela fosse nociva ao próprio corpo. Além disso, o hipotireoidismo pode acontecer devido à deficiência de iodo, que é uma condição conhecida como bócio, em que há aumento do tamanho da tireoide, porém menor quantidade de T3 e T4 devido à diminuição da concentração de iodo.

6.1.1. Pessoas que tomaram medicamentos para tireoide com o intuito de emagrecer também podem desenvolver hipotireoidismo porque uma vez que estes hormônios já estão presentes na corrente sanguínea, a tireoide pode parar ou diminuir a sua produção natural.

7. Tratamento

7.1. O tratamento para o hipotireoidismo é relativamente simples e deve ser feito através da reposição hormonal com a toma de hormônios sintéticos, a Levotiroxina, que contém o hormônio T4, e que deve ser tomado em jejum, pelo menos 30 minutos antes de tomar o café da manhã, para que a digestão dos alimentos não diminua a sua eficácia.

7.1.1. -

8. Hipotireoidismo na gravidez

8.1. O hipotireoidismo, se não estiver bem controlado, pode dificultar a possibilidade de engravidar e ter repercussões tanto para mãe quanto para o bebê. Ele pode acontecer também no pós-parto, alguns meses após o nascimento do bebê, de forma transitória e que também necessita de cuidados com o tratamento.

8.1.1. O hipotireoidismo pode dificultar a gravidez porque pode alterar o ciclo menstrual e influenciar na ovulação, podendo em alguns casos não não haver a liberação do óvulo. Isso ocorre porque os hormônios da tireoide têm influência na produção dos hormônios sexuais femininos, que são responsáveis pelo o ciclo menstrual e pela fertilidade da mulher.

8.1.1.1. Além de ter riscos para o bebê, a mulher com hipotireoidismo não identificado ou tratado tem maior risco de desenvolver anemia, placenta prévia, de ter hemorragia após o parto, parto prematuro e de ter pré-eclâmpsia, que é uma condição que tende a começar a partir das 20 semanas de gestação e causa pressão alta na mãe, podendo afetar o funcionamento adequado dos órgãos e causar aborto ou parto prematuro.