Métodos de Preços, Custos e Custeios

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Métodos de Preços, Custos e Custeios por Mind Map: Métodos de Preços, Custos e Custeios

1. Formação de Preço de Venda

1.1. Aspectos

1.1.1. Financeiro

1.1.1.1. Visa cobrir custos e obter lucro

1.1.2. Mercadológico

1.1.2.1. Precisa agradar clientes e acompanhar a concorrência

1.2. Consequência da má formação de preço

1.2.1. Preço abaixo do real: Reduz o lucro da empresa

1.2.2. Preço acima do real: Dificulta a venda do produto/serviço

1.3. Solução

1.3.1. A empresa deve focar em produtos mais lucrativos.

1.3.2. A empresa deve buscar ações para reduzir custos e despesas, aumentando seu lucro.

2. Valor e Preço

2.1. Valor

2.1.1. Valor é o significado que a pessoa tem pelo produto, a importância que ela dá.

2.2. Preço

2.2.1. É o valor monetário de um produto ou serviço, quem determina é quem vende.

3. Contabilidade de Custos

3.1. Contabilidade

3.1.1. Conceito

3.1.1.1. É método análise e demonstrações sobre os resultados do patrimônio uma empresa.

3.1.2. Tipos

3.1.2.1. Contabilidade Gerencial

3.1.2.1.1. - Formação do Preço e Gestão Gastos

3.1.2.2. Contabilidade Financeira

3.1.2.2.1. Viabilidade do Negócio/Produto

3.1.2.3. Contabilidade Tributária

3.1.2.4. Contabilidade de Custos

3.1.2.4.1. Contabilização e registro de informação para determinação dos custos.

3.2. Metodologia

3.2.1. Balanço

3.2.1.1. Patrimônio: Direitos e bens

3.2.2. DRE

3.2.2.1. Demonstração do resultado do exercício

3.3. Custos

3.3.1. Conceito

3.3.1.1. Recursos aplicados para atingir um objetivo definido.

3.3.1.2. Controle e avaliação tem reflexo direto na DRE.

3.3.2. Tipos

3.3.2.1. Custos no Comércio

3.3.2.1.1. Como funciona

3.3.2.1.2. DRE

3.3.2.1.3. Fórmula

3.3.2.2. Custos na Indústria

3.3.2.2.1. Como funciona

3.3.2.2.2. DRE

3.3.2.2.3. Fórmula

3.3.2.3. Custos de Serviços

3.3.2.3.1. Como funciona

3.3.2.3.2. DRE

3.3.2.3.3. Fórmula

4. Classificação de Gastos

4.1. Conceito

4.1.1. Gastos são todos os recursos que saem da empresa como dispêndio financeiro e pode ser dividido em:

4.1.1.1. Investimentos

4.1.1.1.1. Qualquer gastos ou aplicação que produza um retorno futuro. Ex: compra de maquinários,campanhas de marketing,etc.

4.1.1.2. Custos

4.1.1.2.1. O que é

4.1.1.2.2. tipos

4.1.1.3. Despesas

4.1.1.3.1. são os valores gastos com a estrutura administrativa e comercial da empresa ex: Gastos com material de papelaria ou serviços de limpeza no escritório da administração.

4.1.1.4. Perdas

4.1.1.4.1. são gastos imprevistos e que não trazem retorno algum p/ a empresa ex: Perda de produtos em uma enchente

5. Controle de Custo de Estoque

5.1. Conceito

5.1.1. São ativos

5.1.1.1. Mantidos para venda no curso normal dos negócios;

5.1.1.2. Em processo de produção para venda;

5.1.1.3. Materiais/suprimentos utilizados na prestação de serviços.

5.1.2. Posse e Responsabilidades

5.1.2.1. Após a emissão da nota fiscal, por mais que o produto ainda esteja em posse do vendedor, ele já pertence ao comprador, e ele é responsável pelo possíveis danos.

5.2. Tipos

5.2.1. Matéria Prima

5.2.1.1. Quando é extraído de origem animal, vegetal ou natural, por exemplo: Madeira

5.2.2. Produto de revenda

5.2.2.1. Varejistas, compram um produto e revendem, por exemplo: Mercados

5.2.3. Terras e outros ativos para venda

5.2.3.1. Construtoras têm seus apartamentos como estoque, enquanto estes não são vendidos após a construção concluída.

5.2.4. Poder de terceiros

5.2.4.1. Bancos e cofres armazenam dinheiros que não pertencem a eles. Empresas armazenam itens que não são de sua propriedade.

5.2.5. Produto acabado

5.2.5.1. Concluíram o processo de fabricação, mas ainda não foram vendidas.

5.2.6. Produtos elaboração

5.2.6.1. Em processo de fabricação.

5.3. Critérios

5.3.1. CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis) = padronização

5.3.2. CPC 16 = documento com os critérios de mensuração, valoração e divulgação dos estoques

5.3.3. Não aplica em

5.3.3.1. Contratos de construção, incluindo contratos de prestação de serviços diretamente relacionados

5.3.3.2. Ativos biológicos relacionados à atividade agrícola e produtos agrícolas no momento da colheita

5.3.3.3. Instrumentos financeiros

5.3.4. Regras

5.3.4.1. Custos de aquisição

5.3.4.2. Custos de transformação

5.3.4.3. Demais custos incorridos para para colocar estoque em condições de uso/venda

5.3.4.4. A empresa deve utilizar o mesmo critério de avaliação para todos os estoques da mesma natureza de uso.

5.4. Inventários

5.4.1. Rotativo/Periódico

5.4.1.1. Como funciona

5.4.1.1.1. A contagem física é periódico

5.4.1.2. Quando usar

5.4.1.2.1. Quando o custo-benefício de manter o controle permanente não é favorável.

5.4.2. Inventário Permanente

5.4.2.1. Métodologias

5.4.2.1.1. PEPS

5.4.2.1.2. Custo Médio Ponderado

5.4.2.1.3. UEPS

6. Métodos de Custeio

6.1. Conceito

6.1.1. Método utilizado para apuração e apropriação dos custos aos produto, serviços ou mercadorias.

6.1.2. Custeio por absorção

6.1.2.1. Utiliza todos os custos relacionados à área de produção.

6.1.2.2. Os custos fixos são distribuídos à base de um rateio que pode ser arbitrário

6.1.2.3. Cada produto absorve uma parcela dos custos diretos e indiretos, relacionados à fabricação

6.1.2.4. Custeio por Absorção

6.1.2.4.1. Conceito

6.1.2.4.2. Fórmula - Produto

6.1.2.4.3. Cálculo do custo unitário dos produtos e serviços

6.1.2.4.4. Etapas para apuração do CPV

6.1.2.4.5. Estabelecer previamente o critério de rateio

6.2. Tipos

6.2.1. Custeio variável

6.2.1.1. Somente são apropriados como custos de fabricação os custos variáveis, sendo eles diretos ou indiretos

6.2.2. Custeio por departamentalização

6.2.2.1. Atribuem-se a todos os custos dos departamentos (diretamente ou através de algum rateio) e a partir deles os custos são atribuídos aos produtos

6.2.3. Custeio por atividade ou ABC

6.2.3.1. Considerar as atividades dos processos de produção

6.2.3.2. Calcular de forma mais exata as despesas e os custos indiretos, por meio da análise das atividades