COMUNICAÇÃO (Notícias difíceis de dar)

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
COMUNICAÇÃO (Notícias difíceis de dar) por Mind Map: COMUNICAÇÃO   (Notícias difíceis de dar)

1. Foi difícil elaborar as questões passadas sobre a morte no exercício anterior , pois pensar sobre a morte é sempre um tabu,, todos sabemos que isso algum dia chegará . foi uma experiência bem emocionante e angustiante. Por mais que seja um momento difícil, pois socialmente falar da morte ainda é algo difícil . Conversar sobre pode nus ajudar a melhorar a nossa experiência em vida e até mesmo pode fazer com que pensemos mais no agora.

2. Como debatido entre o grupo, sabemos da importância da forma de comunicar sobre “Notícias Difíceis de dar” Seja a família ou o próprio paciente, como psicólogos podemos ser encarregados de assumir esse papel. e que seja de forma humana, refletimos se há como ter uma “Má notícia” dependendo de como estamos vivendos consciente do caminho que trilhamos perante a construir um percurso fiel com nossa alma, Ou essa má notícia seria um novo recomeço? Desapegar do que era esperado...Com todas possibilidades existentes de nossa história, se o ciclo da vida irá fechar, o outro vai escolher se fazer presente perante a seu estado

3. Comunicar uma doença terminal

3.1. "E depende de qual doença seria, o estado, qual o nível, se está avançada ou não". 'Eu gostaria de saber para talvez fazer coisas que eu tenha vontade dependendo do tempo que eu teria, poderia me despedi essas coisas'. ''Gostaria de saber Pelos meus familiares ou amigos mais próximos. Queria que fosse uma conversa sincera, onde eu pudesse saber tudo que estivesse relacionado a doença e meu tempo de vida''.

4. comunicaria o desejo do funeral. Muitos pacientes quando descobrem seu estado de saúde, falam sobre pontos tensos da trajetória da doença se fala até do desejo sobre o funeral.

4.1. 'Não sei se estaria pronta para essa conversa, mas com certeza queria o ritual e celebrações fúnebres''. ''Pensar no próprio funeral é algo muito difícil e desagradável''.

5. Existe um momento de tristeza ao saber-se doente, gravemente doente?

5.1. Claro que haverá esse momento de tristeza da gravidade da doença , tristeza é a única ponte até a vida que pode ser vivida verdadeiramente, sem ilusões ou falsas promessas de cura.

6. O que mata é a doença ou a verdade?

6.1. Diversas vezes os profissionais da saúde e a própria família preferem ocultar a verdade ao paciente, por acharem ser a melhor decisão, assim, não nos colocamos no lugar do outro, e nos tornamos egoístas ao negligenciar o direito de um ser humano

7. O que mata a esperança não é saber-se mortal, mas sim perceber-se abandonado.

7.1. Nesses momentos, que saibamos ser humanos, e eu sar de estratégias para facilitar a transmissão da notícia, e como ela será recebida, o tom, a forma, o local, influencia e acarreta consequências.

8. A palavra que mata é a palavra mal utilizada.

8.1. Nesses momentos, que saibamos ser humanos, e eu sar de estratégias para facilitar a transmissão da notícia, e como ela será recebida, o tom, a forma, o local, influencia e acarreta consequências

9. A verdade pode matar?

10. Comunicar a verdade para o paciente com uma doença grave pode matá-lo antes da hora?

10.1. Isso é umas das maiores mentiras, muitos familiares imploram para não falar a verdade sobre a doença para o paciente pois acreditam cegamente que a verdade fará com que fiquem deprimidos e morram antes da hora.O que mata é a doença, e não a verdade sobre a doença. As famílias pensam que poupam seus amados quando mentem, sem saber que seus amados também mentem para poupá- los.

11. A verdade traz a oportunidade de a pessoa aproveitar o tempo que lhe resta de maneira consciente, assumindo o protagonismo de sua vida, de sua história

11.1. Quando, na proximidade da morte, poupamos um ser humano da consciência de suas urgências, da importância do tempo de estar vivo antes de morrer, não conseguiremos interromper o processo de morrer. Conseguiremos privá-lo de viver

12. Difícil pensar na morte estando distante da fase "final" da vida

13. Viveríamos de forma diferente se soubéssemos que iríamos morrer ?

13.1. Embora todos nós sabemos que vamos morrer , não sabemos a hora, o dia nem como.a maioria das pessoas passam a vida sem pensar na mortalidade.

13.2. Reflexão pessoal sim depois que terminei a leitura do livro, já comecei a refletir muito, viver de maneira desregrada é viver chamando a morte

14. "Nosso nascimento é apenas o começo de nossa morte" extraído do livro de David Shields reflexões grupais