*VOZ* Anatomia e Fisiologia da Laringe *P2*

Mapa mental do TUTS nº 02 de Voz na Infância e na Adolescência

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
*VOZ* Anatomia e Fisiologia da Laringe *P2* por Mind Map: *VOZ*  Anatomia e Fisiologia da Laringe *P2*

1. Alterações advindas do uso da voz

1.1. Uso incorreto da voz

1.1.1. Funcional

1.1.2. Anatômico

1.2. Inadaptações vocais

1.2.1. Alterações na integração do aparelho fonador

1.2.2. Tipos

1.2.2.1. Anatômicas

1.2.2.1.1. Assimetria laríngea

1.2.2.1.2. Desproporção glótica

1.2.2.2. Funcionais

1.2.2.2.1. Alterações posturais da laringe e das PPVV

1.2.2.2.2. Alterações cinéticas das PPVV e vestibulares

1.2.2.2.3. Assintomáticos

1.3. Alterações estruturais mínimas (AEM)

1.3.1. Microdiafragma laríngeo

1.3.2. Sulco vocal

1.3.3. Sulco Estria

1.3.4. Sulco Estria

1.3.5. Ponte mucosa

1.3.6. Cisto epidermóide

1.3.7. Vasculodigenesia

1.3.8. Fendas Glóticas

1.3.8.1. Triangulares

1.3.8.2. Triangular posterior

1.3.8.3. Triangular médio-posterior

1.3.8.4. Fusiformes

1.3.8.5. Fusiforme anterior

1.3.8.6. Fusiforme ântero-posterior

1.3.8.7. Fusiforme posterior

1.3.8.8. Paralelas

1.3.8.9. Duplas

1.3.8.10. Ampulhetas

1.3.8.11. Irregulares

2. Desenvolvimento da voz

2.1. Adolescência

2.1.1. Mudanças abruptas

2.1.1.1. Aumento da Região Laríngea e espessura das PPVV.

2.1.1.1.1. Homens

2.1.1.1.2. Mulheres

2.2. Infância

2.2.1. Voz

2.2.1.1. Delgada (fina/aguda)

2.2.1.1.1. Trato vocal é encurtado e tem pouca ressonância

2.2.2. Choro

2.2.2.1. manifestação de emoções

2.2.2.1.1. SINAIS

3. Disfonias

3.1. Funcionais

3.1.1. D. F. primárias

3.1.1.1. uso incorreto da voz por:

3.1.1.1.1. falta de conhecimento vocal

3.1.1.1.2. por modelo vocal inadequado

3.1.2. D. F. secundárias

3.1.2.1. inadaptações vocais

3.1.2.1.1. assimetria laríngea e fendas

3.1.3. D. F. psicogênicas

3.1.3.1. subdivididas em três grandes grupos:

3.1.3.1.1. Formas clínicas definidas

3.1.3.1.2. D. volitivas

3.1.3.1.3. D. relacionadas à muda vocal ou puberfonias

3.2. Orgânico-funcionais

3.2.1. a partir de alterações funcionais geram uma lesão orgânica

3.2.1.1. EX: Lesões fonotraumáticas

3.2.1.1.1. Edema de Reinke, pólipo de prega vocal e nódulos vocais.

3.3. Orgânicas

3.3.1. Lesão na prega vocal causadas por alguma doença orgânica

3.3.1.1. Ex: Carcinoma de prega vocal

4. Conceitos e diferenciação de voz

4.1. Normal

4.1.1. Não existe definição

4.1.1.1. Padrão ouro é a avaliação perceptivo-auditiva

4.2. Adaptada

4.2.1. Voz que se adapta as características da pessoa, culturais, situações ou sentimentais

4.3. Preferida

4.3.1. A melhor que se adapta a cada situação ou profissão.

4.4. Profissional

4.4.1. Cada profissão terá uma voz preferida.

4.4.1.1. Se preza a naturalidade

4.5. Eufonia

4.5.1. Ausência de disfonias

4.5.1.1. Quando a harmonia muscular é mantida, obtemos um som dito de boa qualidade para os ouvintes e produzindo sem dificuldade ou desconforto para os falantes.

4.6. Disfonia

4.6.1. Distúrbio da comunicação oral

4.6.1.1. Toda e qualquer dificuldade ou alteração vocais, alterações sinestésicas.

4.6.1.1.1. Voz não consegue cumprir seu papel básico de transmissão da mensagem verbal e emocional de um indivíduo

4.7. Disartrofonia

4.7.1. sintomas motores, de origem neurológica, que influencia no padrão vocal e articulatório.

4.8. Disodia

4.8.1. Alteração na voz cantada.

4.9. Exemplo: a voz preferida na ópera e de qualidade clara e com vibrato moderado.

5. Atuação multidisciplinar na voz

5.1. questões de gênero

5.1.1. o que deveria ser padrão?

5.1.2. deveria existir um padrão?

5.2. "Padrão vocal" Masc. e Fem.

5.2.1. Homem: pitch vocal mais grave

5.2.2. Mulher: pitch vocal mais agudo

5.3. Fonoaudiólogo

5.3.1. Ambulatórios trans

5.3.2. reeducação vocal

5.3.3. exercícios e terapias vocais

5.4. Psicólogo

5.4.1. insegurança

5.4.2. imaturidade emocional

5.4.3. sentimento de rejeição

5.4.4. ansiedade

5.4.5. sentimentos

5.5. Endocrinologista

5.5.1. questões hormonais

5.6. Nutricionista

5.6.1. Alimentação

5.7. Dermatologista

5.7.1. Pele e embelezamento

5.8. etc.

6. Impactos de uma disfonia

6.1. Adolescência

6.1.1. Modificações corporais e hormonais

6.1.1.1. Comprometimento da produção da voz

6.1.1.1.1. muda vocal incompleta

6.1.2. fase é marcada por:

6.1.2.1. conflitos emocionais

6.1.2.1.1. impactos psicológicos

6.1.2.2. difícil aceitação da própria voz

6.1.2.2.1. vergonha ao falar

6.1.2.3. medo de sofrer bullying

6.1.2.3.1. não ter o padrão esperado

6.1.2.4. pais podem não compreender o processo pelo qual seu filho/a esta passando

6.1.2.4.1. conflito familiar