O BRASIL INDEPENDENTE: MAIS DO MESMO

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
O BRASIL INDEPENDENTE: MAIS DO MESMO por Mind Map: O BRASIL INDEPENDENTE:  MAIS DO MESMO

1. A separação política do Brasil não interessava a toda a população que vivia no território. Vários grupos se envolveram em diversas regiões do Brasil nas chamadas Guerras de Independência. Havia grupos que defendiam a independência e lutaram contra aliados de Portugal para que a declaração de D. Pedro no dia 7 de setembro realmente se realizasse. A maior parte dos conflitos aconteceu nas regiões norte e nordeste.

2. Grande parte dessas lutas contou com a participação de pessoas livres e escravizadas. O que motivava aos escravizados era a expectativa de obter a alforria ou melhores condições de vida.

3. Para enfrentar essas revoltas, D. Pedro comprou armas e navios de guerra, criando a Marinha do Brasil. Para treinar as tropas ou para lutar contra os opositores da Independência, o imperador contratou tropas mercenárias europeias. O custo foi coberto com aumento de impostos e doações recebidas de membros da elite favoráveis à separação política.

4. O processo de independência foi controlado pela elite econômica do país. Esse grupo não queria grandes mudanças sociais no país, poi isso lutaram muito para manter a liberdade econômica que tinham obtido com a vinda da família real e que as cortes de Lisboa tentaram restringir.

5. Apesar da aparência liberal, podemos afirmar que a independência não foi feita para mudar, mas sim para conservar a situação tal como estava.

5.1. Esse conservadorismo fez com que as condições sociais do país não mudassem. A população foi excluída da participação política e da possibilidade de influenciar decisões de governo.

6. A maior contradição, porém, era a manutenção da escravidão. Ao mesmo tempo em que clamava por liberdade e criticava a opressão portuguesa, a elite defendia a manutenção da escravidão.

7. GUERRAS DA INDEPENDÊNCIA (DÉCADA DE 1820) - Maranhão - Pará - Província Cisplatina - Batalha do Jenipapo, Piauí - O 2 de Julho e a independência da Bahia