Período Regencial e Segundo Reinado

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Período Regencial e Segundo Reinado por Mind Map: Período Regencial e Segundo Reinado

1. Período Regencial (1831-1840)

1.1. Regência Trina Provisória

1.1.1. foram escolhidos 3 regentes para governa o brasil enquanto Dom Pedro II não atingia a maior idade.

1.2. Regência Trina Permanente

1.2.1. Quando todos os parlamentares se reúnem novos Regentes são escolhidos mais de forma permanente.

1.3. Luta pela descentralização do poder

1.3.1. Não havia liberdade todo o Poder era centralizado no Poder Central de Dom Pedro I e posteriormente com os regentes

1.4. Criação da Guarda Nacional

1.4.1. Tinha o objetivo era manter a paz nas diversas províncias

1.4.2. Coronelismo

1.4.2.1. Os grandes fazendeiros que iriam comandar a Guarda para manter a paz na sua região. Mais eles usaram os seus poderes de Coronelismo para seu próprio beneficio.

1.5. Ato Adicional de 1834

1.5.1. Extinção do Conselho de Estado

1.5.1.1. Era um conselho altamente impopular que desagradava a província.

1.5.2. Criação de Assembleias Legislativas Províncias.

1.5.2.1. Permitia que os estados criassem suas próprias leis desde que essas leis não ferissem a Constituição Nacional.

1.5.3. Mudança para Regência Una (Feijó, Araújo Lima)

1.5.3.1. Havia muita divergência quando se tem 3 pessoas no poder.

1.6. Golpe da Maior Idade

1.6.1. Em meio a toda essa confusão invés de esperar a maior idade Dom Pedro II se tornou Rei com 14 anos.

2. Rebeliões Regenciais

2.1. Revolta dos Males (1835) na Bahia

2.1.1. Envolvidos: Cativos mulçumanos

2.1.2. Reivindicações: Fim da escravidão negra; Fim das imposições

2.1.3. Resultado: Lideres enforcados, açoitados e banidos do pais

2.2. Cabanagem (1835-1840) no Pará

2.2.1. Envolvidos: Escravos negro, índios e mestiços.

2.2.2. Reivindicações: Melhores condições de vida em Belém.

2.2.3. Resultado: Morte de mais de 30 mil pessoas

2.3. Revolução Farroupilha (1836-1845) no Rio Grande do Sul

2.3.1. Envolvidos: Pecuaristas Sulistas e Imigrantes Italianos.

2.3.2. Reivindicações: Mudança da politica tributaria do Governo Central.

2.3.3. Resultado: O governo fez concessões e a província ganhou mais autonomia.

2.4. Sabinada (1837-1838) na Bahia

2.4.1. Envolvidos: Classe media baiana, comerciantes e profissionais liberais.

2.4.2. Reivindicações: Criação da Republica; Federalismo Radical.

2.4.3. Resultado: Morte de mais de 1800 pessoas.

2.5. Balaiada (1838-1840) no Maranhão

2.5.1. Envolvidos: Populares e escravos.

2.5.2. Reivindicações: Santa causa da liberdade.

2.5.3. Resultado: Repressão do Governo.

3. Segundo Reinado (1840-1889)

3.1. Características Gerais:

3.1.1. Poder Centralizado (Poder Moderador).

3.1.1.1. Importante para manter a unidade territorial.

3.1.2. Necessidade de manter a unidade territorial.

3.1.3. Aliança com os partidos liberal e conservador.

3.1.3.1. Dom Pedro realiza uma aliança com ambos partidos de modo à sempre agradar.

3.1.4. Pratica do Clientelismo.

3.1.4.1. Era a troca de favores entre os políticos, entre a monarquia de modo a ter os interesses atendidos.

3.1.5. Incentivo as artes e ciências

3.1.5.1. Dom Pedro foi um grande incentivador das artes e das ciências

3.1.6. Busca por uma identidade nacional - Importância do romantismo.

3.1.6.1. Incentivo a literatura romântica na construção da identidade nacional.

3.2. Guerra do Paraguai (1864-1870)

3.2.1. Uruguai: Partido Blanco x Colorado.

3.2.1.1. O brasil invade o Uruguai e tira o líder do partido Blanco e ajuda a colocar o líder do colorado no poder.

3.2.2. Interesse do Paraguai em ter uma saída para o mar.

3.2.2.1. O Paraguai tinha o interesse de ter uma saída para o mar por conta de esta crescendo industrialmente e estava tendo uma dificuldade territorial.

3.2.3. Tríplice Aliança (Argentina, Uruguai e Brasil).

3.2.3.1. Uma aliança feita para invadir o Paraguai com o apoio da Inglaterra.

3.2.4. Influencia da Inglaterra.

3.2.5. Consequências da Guerra:

3.2.5.1. Paraguai: População masculina dizimada, queda na economia e perca de territorio.

3.2.5.2. Brasil: Fortalecimento do exercito e da identidade nacional; Aumento da dívida.

3.3. O cultivo de café no Brasil

3.3.1. Vali do Paraíba (RJ) x Oeste Paulista (SP)

3.3.1.1. Em resumo que a produção de café no Vali do Paraíba era mais Arcaica e a do Oeste Paulista era mais moderna.

3.3.2. Plantation

3.3.2.1. Plantation é um latifúndio de mono cultura ou seja que só cultiva um produto que utiliza mão de obra escravo e tem sua produção voltada para o mercado externo.

3.4. O fim da escravidão

3.4.1. Lei Bill Aberdeen (1846)

3.4.1.1. Essa lei dizia que qualquer navio que fosse encontrado pela marinha inglesa no Atlântida levando escravos da África para América sua tripulação iria ser jugada e os negros iriam ser levados de volta para África.

3.4.2. A luta dos escravos

3.4.3. Lei Eusébio de Queiros (1850)

3.4.4. Lei do Ventre Livre (1871)

3.4.4.1. O filho do escravo receberia sua liberdade caso o senhor n quisesse libertar ele continuaria com o escravo ate os 21 anos e com 21 anos ele era obrigado a liberta-lo mas não receberia indenização nem uma.

3.4.5. Lei dos Sexagenários (1885)

3.4.5.1. Dizia que os escravos maiores de 60 anos estariam livres.

3.4.6. Lei Áurea (1888)

3.4.6.1. Lei que vai libertar todos os cativos no Brasil.

3.5. Politica de "branqueamento"- Darwinismo Social

3.5.1. As civilizações mais avançadas deveriam sobre jugar as menos avançadas.

3.6. Lei de terras (1850)

3.6.1. Essa lei diz que a terra é de quem comprar

3.7. Sistema de parceira e os imigrantes

3.7.1. Sistema de parceria em que os imigrantes vinham para pegar o ocupar o espaço dos negros nas lavouras.

3.8. Movimento Republicano e a Queda da Monarquia.

3.8.1. Questão militar.

3.8.1.1. Os militares influenciados pelas ideias positivistas eles achavam que se o Brasil continuasse sendo uma Monarquia o Brasil já mas avançaria.

3.8.2. Questão dos fazendeiros

3.8.2.1. Ao acabar com a escravidão Dom Pedro II pede ajuda dos fazendeiros que estavam insatisfeitos.

3.8.3. Questão religiosa

3.8.3.1. Dom Pedro II intervia muito nos assuntos da igreja além do fato de Dom Pedro ser maçom e a igreja condenava a maçonaria.

3.8.4. Questão das classes urbanas (ver Revolução Praieira de 1848).

3.8.4.1. As classes urbanas que estavam se desenvolvendo eles achavam impossível o Brasil em quanto Monarquia eles terem chance de participar na politica.

3.8.5. Positivismo

3.8.6. 15 de novembro de 1889 - Proclamação da Republica.

3.8.7. Os Bestializados

3.8.7.1. A população pensou que a Proclamação da Republica era um desfile e ficaram assistindo bestializados.