Administração de medicamentos

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Administração de medicamentos por Mind Map: Administração de medicamentos

1. A medicação é absorvida pela mucosa oral, atingindo a corrente sanguínea de forma imediata

2. Segurança do paciente na administração de medicamentos

2.1. 9 certos

2.1.1. 1. Medicamento certo

2.1.2. 2. Paciente certo

2.1.3. 3. Dose certa

2.1.4. 4. Via certa

2.1.5. 5. Horário certo

2.1.6. 6. Registro certo

2.1.7. 7. Ação certa

2.1.8. 8. Forma Farmacêutica certa

2.1.9. 9. Monitoramento certo

2.2. Um dos erros mais comuns é a dose errada, e a medicação realizada na via incoreta

3. Cuidados da enfermagem na administração de medicamentos

3.1. Nunca confiar na sua mente

3.2. Realizar a leitura da prescrição médica antes do preparo da medicação, para que compreenda ela primeiro

3.3. Realizar a técnica correta da lavagem de mãos

3.4. Realizar a conferência da prescrição da medicação com a prescrição médica

3.5. Preparar a medicação em ambiente limpo e com boa iluminação

3.6. Fazer a desinfeção das ampolas e frascos antes, de quebrar ou aspirar a medicação

3.7. Não administrar medicamento preparado por outra pessoa

3.8. Permanecer junto ao paciente até q ele tenha tomado a medicação

3.9. Utilizar luvas para procedimentos invasivos

3.10. Realizar a anotação da medicação no prontuário

3.11. Não deixar medicação sozinha com o paciente

3.12. Levar ao local de administração somente a medicação de um paciente por vez

3.13. Preparar a medicação imediatamente antes de administrar

3.14. Sempre devolver o resto da medicação para a farmacia

4. Vias de administração de Fármacos

4.1. Oral

4.1.1. A medicação é absorvida pela mucosa no trato intestinal

4.2. Sublingual

4.3. Via bucal (externo)

4.3.1. A medicação é absorvida pela mucosa oral, porém fica sendo de difícil absorção pois sendo lavada pela saliva

4.4. Retal (uso externo)

4.4.1. A medicação tem absorção rápida, pois o local tem uma vasta vascularização

4.5. Intradérmica (uso externo)

4.5.1. A medicação tem efeito local, pode ser feitas algumas vacinas.

4.6. Subcutânea (uso externo)

4.6.1. A medicação é absorvida de forma lenta e gradual, proporcionando um efeito mais duradouro.

4.7. Intramuscular (uso externo)

4.8. Intravenosa

4.8.1. A medicação é administrada direto na corrente sanguínea, tendo efeito imediato, sendo difícil de reverter

4.8.2. A medicação tem absorção a longo prazo

4.9. Outras vias de administração

4.9.1. Cutânea

4.9.1.1. A medicação tem efeito local

4.9.2. Conjuntival ou oftalmológica (uso externo)

4.9.2.1. A medicação é administrada diretamente na mucosa com efeito imediato

4.9.3. Inalatória (uso externo)

4.9.3.1. A medicação tem efeito tópico ou sistêmico, ele vai da mucosa até os alvéolos pulmonares

4.9.4. Via otológica

4.9.4.1. Medicação com forma terapêutica

4.9.5. Via de sonda nasoenteral (SNE)

4.9.5.1. A medicação pode ser incompatível e resultar em má absorção

5. Formas Farmacêuticas

5.1. Comprimidos

5.1.1. Comprimidos revestidos

5.1.2. Comprimido de revestimento entérico

5.1.3. Comprimido sublingual

5.1.4. Comprimido efervescente

5.1.5. Comprimido mastigável

5.1.6. Comprimidos de dissolução ou desintegração instantânea (orodispersível)

5.1.7. Comprimidos de ação prolongada

5.1.8. Comprimidos vaginais

5.1.9. Drágenas

5.2. Cápsulas

5.3. Supositórios

5.4. Óvulos e cápsulas vaginais

5.5. Pó

5.6. Formulas líquidas

5.6.1. Soluções

5.6.1.1. Comprimidos tamponados

5.6.2. Soluções oráis

5.6.3. Soluções estéreis

5.6.4. Suspensão

5.6.5. Xarope

5.7. Formas semi sólidas

5.7.1. Pomadas

5.7.2. Creme

5.7.3. Gel

5.7.4. Pasta