Silvicultura

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Silvicultura por Mind Map: Silvicultura

1. Tópico 1- Conceito - Silvicultura

1.1. Silvicultura é a arte e a ciência que estuda as maneiras naturais e artificiais de restaurar e melhorar o povoamento nas florestas, para atender às exigências do mercado. Este estudo pode ser aplicado na manutenção, no aproveitamento e no uso consciente das florestas.

2. Tópico 2 - Bens e Serviços

2.1. Matéria Prima (Lenha, Resina, Óleos, Fibras)

2.2. Alimentos (Frutas, Sementes, caça, pesca)

2.3. Recração, Ecoturismo, Lazer

2.3.1. Terapia

2.4. Proteção de Ecosistemas e Habitates

2.4.1. Armazenamento de água em bacias hidrográficas, reservatórios e aqüíferos;

2.5. Ciclagem de nutrientes e minerais

2.6. Regulação dos niveis de gases atmosféricos

2.6.1. Ciclo do Carbono, da Água e do Óxigênio

2.6.1.1. C02 e 02

2.7. Controle de erosão, Lichiviação, Assoreamento, Enchentes

2.8. Equilibrio térmico para o gado

2.9. Fonte de material genético

2.10. Controle biológico

2.11. Produtos Farmâceuticos

2.12. Tratamento de resíduos e filtragem de produtos tóxicos

3. Tópico 3 - Vantagens da silvicultura para a propriedade Rural e principais cuidados

3.1. Aumento do nicho ecológico no ambiente

3.2. Aumento da bio-diversidade

3.3. Aumento do valor agregado à propriedade

3.4. Equilibrio térmico ao ambiente

3.5. Embelezamento do ambiente

3.5.1. Arvores de grande, médio e pequeno porte

3.5.1.1. Lenha: é uma fonte de energia para diversos fins, seja para fogões a lenha, desenvolvimento de carvão

3.6. Culturas perenes

3.6.1. Madeiras para construções rurais e urbanas: muitas pessoas acreditam não ser uma opção viável casas de madeira por ficarem com receio sobre sua durabilidade, e depreciam o imóvel

3.6.1.1. Mourões: são usados nas construções de cercas para a propriedade, ou seja para demarcar limitações para pastagens, áreas agrícolas, gados, cavalos e demais animais. Tratando sempre a madeira para garantir maior durabilidade a condições climáticas variáveis

3.6.2. Muitas pessoas que apreciam a beleza rústica que a madeira trás para o imóvel, sendo uma madeira de boa qualidade e bem tratada terá um ótimo desempenho em questão de durabilidade, sem falar no custo benefício que ela trás, muito rentável em consideração a casas de alvenaria

3.7. O uso da silvicultura na área de propriedade rural está basicamente no seu desenvolvimento fornecendo materiais

3.8. Proteção como quebra ventos as culturas e moradias

3.9. Habitat de insétos benéficos

3.9.1. Mamangava, Abelhas

3.10. Proteção da Bio-diversidade do solo

3.11. Aumento da qualidade de vida das pessoas

3.12. Aumento da bio-diversidade

4. Tópico 4 - Benêficios da Arborização Urbana

4.1. No meio urbano, as árvores desempenham um papel importante na melhoria da qualidade de vida da população, principalmente no conforto ambiental que proporcionam. Os benefícios proporcionados pelas árvores são divididos em benefícios ecológicos, estéticos, econômicos e sociais. Os benefícios ecológicos referem-se à melhora do microclima, ou seja, as árvores absorvem a radiação solar pelas folhas, reduzindo os reflexos e proporcionando sombras; além de proteger o solo e os animais, reduzem a velocidade do vento, aumentam a umidade atmosférica que refresca o ar da cidade e iluminam o ambiente E poluição sonora.

5. Prevenção e Cuidados

5.1. Os vários benefícios da arborização estão condicionados à qualidade de seu planejamento. A arborização bem planejada é muito importante independentemente do tamanho do ambiente a ser arborizado, pois, é muito mais fácil implantar quando se tem um planejamento, caso contrário, passa a ter um caráter de remediação, à medida que tenta se encaixar dentro das condições já existentes e solucionar problemas de toda ordem.

5.2. O conhecimento das condições ambientais locais é précondição para o sucesso da arborização. Qualquer planta só adquire pleno desenvolvimento em clima apropriado, caso contrário poderá ter alterações no porte, floração e frutificação

5.3. A presença de fiação aérea ou subterrânea é um dos fatores mais importantes no planejamento da arborização das ruas.

5.3.1. arborização deve ser feita no lado oposto à fiação eno lado da fiação recomendam-se árvores de pequeno porte. Outra sugestão é a convivência de árvores de grande porte no lado da fiação com fios encapados. Nunca deve plantar palmeiras sob fiação, cuja alturada espécie adulta seja superior ao da fiação. Palmeira nunca se poda

5.3.2. arborização em locais onde a fiação é subterrânea e mesmo onde há rede de água e esgoto é feita somente a uma distância mínima de 1 a 2 m para evitar problemas. As raízespodem obstruir canalizações.

5.4. Não se recomenda arborizar as ruas estreitas, ou seja, aquelas com menos de 7m de largura. Quando estas forem largas, deve-se considerar ainda a largura das calçadas de forma a definir o porte da árvore a ser utilizada. Outro fator deve ainda ser considerado e refere-se à existência ou não de recuo das edificações. A escolha do porte das árvores baseia-se, portanto, nestes aspectos

5.5. Deve-se conhecer, muito bem, as características particulares de cada espécie, bem como, seu comportamento nas condições edafoclimáticas e físicas a que serão impostas.

5.5.1. resistência a pragas e doenças

5.5.2. velocidade de desenvolvimento média para rápidapara que a árvore possa adaptar-se

5.5.3. a árvore não deve ser do tipo que produz frutos grandes e quanto ao fato destes frutos serem ou não apreciados pelo homem

5.5.4. os troncos e ramos das árvores devem ter lenho resistente, para evitar a queda na via pública, bem como, serem livres de espinhos

5.5.5. as árvores não podem conter princípios tóxicos ou de reações alérgicas

6. Aluno: Jhonny Steffen

6.1. 3agro1