MANUAL DE CAMBRIDGE PARA ESTUDOS JUNGUIANOS Polly Young-Eisendrath Terence Dawson Porto Alegre: A...

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
MANUAL DE CAMBRIDGE PARA ESTUDOS JUNGUIANOS Polly Young-Eisendrath Terence Dawson Porto Alegre: Artmed, 2002 por Mind Map: MANUAL DE CAMBRIDGE PARA ESTUDOS JUNGUIANOS Polly Young-Eisendrath Terence Dawson Porto Alegre: Artmed, 2002

1. INTRODUÇÃO

1.1. JUNG E FREUD: Psicologia edipiana de Freud centrada no pai a partir 4 anos / Psicologia junguiana baseada na mãe com influências desde pré-natal

1.2. JUNG E FREUD: Inconsciente de Freud criado pela repressão derivado da experiência vivida / Inconsciente de Jung com base coletiva e estruturas inatas.

1.3. PÓS-JUNGUIANOS: Escolas de psicologia analítica

1.3.1. CLÁSSICA: métodos de trabalho de Jung

1.3.2. DESENVOLVIMENTISTA: vínculo com psicanálise contemporânea (ênfase na importância das primeiras experiências e atenção à transferência e contratransferência)

1.3.3. ARQUETÍPICA: conceitos-chave de Jung sobre arquétipos

1.4. PÓS-JUNGUIANOS: Tópicos que compõem a psicologia analítica pós-junguiana

1.4.1. Teóricos

1.4.1.1. Arquétipo

1.4.1.1.1. "padrão inato herdado do desempenho psicológico, ligado ao instinto"

1.4.1.2. Si-mesmo

1.4.1.2.1. "totalidade da psique; tendência a funcionar ordenada e padronizada; tendência a produzir imagens e símbolos além do ego; unidade psicológica do bebê"

1.4.1.3. Desenvolvimento da personalidade da primeira infância até a 3ª idade

1.4.2. Práticos

1.4.2.1. Análise da transferência e contratransferência

1.4.2.2. Experiências simbólicas do "si-mesmo" em análise

1.4.2.3. Aderir às representações mentais como se apresentam

2. 1.CONTEXTO HISTÓRICO DA PSICOLOGIA ANALÍTICA

2.1. Influência do Romantismo e do Positivismo (final século XIX)

2.2. Influência teorias de Kant, Goethe, Schiller, Hegel e Nietzsche

2.2.1. Dinâmica dos opostos. "A vida, sendo um processo de energia, precisa dos opostos, pois sem oposição, como sabemos, não há energia"

2.3. Influência da mãe para interesse pelo ocultismo e religiões orientais

3. 2. FREUD, JUNG E A PSICANÁLISE

3.1. Freud: 51 anos; Jung 31: relação como ilustrativa da teoria de anseios eróticos e agressivos. Transferência pai-filho. Primeira correspondência: 1906; Rompimento: 1912

3.2. Discussões em torno da "libido" e dos fenômenos conscientes X inconscientes. Por trás da discussão profissional, estavam emoções eróticas e agressivas.

4. 3.A PSIQUE CRIATIVA: AS PRINCIPAIS CONTRIBUIÇÕES DE JUNG

4.1. Unus mundus: um mundo uno. Tudo é interligado. Não há diferença entre fatos psicológicos e físicos, passados presentes ou futuros. Representação da mandala: a totalidade integrada. Experiência de sincronicidades. Eventos internos e externos se relacionam.

4.2. A análise junguiana não quer trazer o inconsciente para o consciente ou analisar dificuldades passadas. O objetivo é um processo: se reconciliar com o inconsciente e lidar com dificuldades futuras.

4.3. "Si-mesmo": psique inteira, não apenas o ego. Desenvolvimentos do si-mesmo processo de individuação