conhecimento

mapa trabalho de LPT bacha Alexandre

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
conhecimento por Mind Map: conhecimento

1. científico

1.1. produzido a partir de atividades científicas, envolvendo experimentação e coleta de dados, sendo seu objetivo demonstrar, por argumentação, uma solução para um problema proposto, em relação a uma determinada questão.

2. Autores.

2.1. .

2.1.1. Schön (1983)

2.1.1.1. a crise da expertise e da competência profissional tem sua origem a partir do processo de perda de credibilidade dos conhecimentos e dos julgamentos realizados pelos membros das profissões

2.1.2. Tardif (2012)

2.1.2.1. Partindo dessa ideia de pluralidade, o autor discute que a possibilidade de uma classificação coerente dos saberes docentes só existe quando associada à natureza diversa de suas origens, às diferentes fontes de sua aquisição e as relações que os professores estabelecem entre os seus saberes e com os seus saberes.

2.1.2.1.1. Saberes da Formação Profissional

2.1.2.1.2. Saberes Disciplinares S

2.1.2.1.3. Saberes Curriculares

2.1.2.1.4. Saberes Experienciais

2.1.3. Freidson (2009)

2.1.3.1. expertise, composta pelas experiências.

2.1.3.2. competências e conhecimentos especializados, é o elemento de maior importância, ao legitimar a ação profissional.

2.1.3.3. conhecimento adquirido pela formação, fundamentado pela ciência e legitimado socialmente. Questionar a competência profissional acaba por contrariar os conhecimentos científicos que balizam o pensamento

2.1.4. , Tom Nichols

2.1.4.1. No primeiro capítulo, “Especialistas e cidadãos”,tem a relação entre especialistas e leigos, reforçando que não se trata de algo novo, apesar de atualmente estar envolto em novas representações. Ele explicita que, a despeito dos problemas, quando deparamos com decisões complexas devemos optar pelas orientações dos especialistas (“no caso de uma cirurgia complicada, você escolheria um médico especialista ou um cidadão leigo que sabe dar palpites?”, pergunta o autor). Ainda, Nichols aponta que os ataques ao conhecimento têm levado à convicção de que qualquer um que frequente fóruns de internet seja tão inteligente e capaz como um perito para discutir determinado tema

2.1.4.1.1. No segundo capítulo, intitulado “Como as conversações se tornaram exaustivas”, o autor depara com os problemas de diálogo no mundo contemporâneo. Mais especificamente, há a crítica acerca das barreiras para o 358 utilizando-se de argumentos que se vinculam às suas crenças, bem como negando os que contradizem seu ponto de vista (independentemente da veracidade dessas argumentações), fazendo que o diálogo se torne inviável e as discordâncias se pareçam com insultos pessoais.

3. crenças

3.1. opiniões baseadas em crenças pouco articuladas com evidências científicas, propagando preconceitos, incompreensões, erros e até mesmo a própria negação do conhecimento.