Resina Composta

Odontologia

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Resina Composta por Mind Map: Resina Composta

1. O que é?

1.1. Material restaurador

1.1.1. Deve resistir à abrasão, desgaste

1.1.2. Boa adaptação marginal

1.1.3. Biocompatível

1.1.4. Cor natural dos dentes

2. Função

2.1. Restabelecer a função do elemento dentário como a mastigação

3. Resina de Bowen 1962

3.1. BIS-GMA

3.2. Silano

3.3. Carga inorgânica (Quartzo)

4. Composição

4.1. Matriz orgânica

4.1.1. Monômeros de alto peso molecular

4.1.1.1. Viscosidade

4.1.1.2. Ex: BIS-GMA

4.1.2. Monômeros diluentes

4.1.2.1. Ex: TEGDMA

4.1.2.2. Escoamento

4.2. Carga inorgânica

4.2.1. Melhorar as propriedades do material

4.2.2. Aumenta a resistência ao desgaste, compressão, tração, cisalhamento, módulo de elasticidade

4.2.3. Ex: Quartzo, Síica, Vidros de Alumínio-silicato de lítio, Bário, Estrôncio, Zinco ou Itérbio

4.2.4. Diminui a absorção da água

4.2.5. Reduz a contração de polimerização

4.2.6. Reduz o coeficiente de expansão térmica linear

4.3. Agente de união

4.3.1. Silano (Silanização)

4.3.2. Melhor ligação química entre a matriz orgânica e a carga inorgânica

4.3.3. Distribuir as tensões

4.3.4. Aumenta as propriedades mecânicas

4.4. Outros

4.4.1. Agentes iniciadores, ativadores, inibidores, Radiopacificadores

5. Classificação

5.1. Indicações de emprego (dentes anteriores, posteriores, multiuso)

5.2. Tamanho médio das partículas

5.2.1. Macropartículas

5.2.1.1. Tradicionais ou convencionais

5.2.1.2. Alta resistência mecânica

5.2.1.3. Quartzo inorgânico ou vidro de estrôncio ou bário

5.2.1.4. Dificuldade de polimento, deslocamento das cargas, susceptibilidade ao manchamento

5.2.1.5. Ex: Concise e Adaptic

5.2.1.6. Classes I, II, III, IV eV

5.2.2. Micropartículas

5.2.2.1. Sílica pirogênica ou sílica coloidal

5.2.2.2. Ex: Durafill e Siux Plus (3M /ESPE)

5.2.2.3. Classe III e IV (camada externa), Classe V

5.2.3. Híbridas (microhíbridas)

5.2.3.1. Mistura de macropartículas e micro partículas

5.2.3.2. Classes I, II, III, IV e V

5.2.4. Nanopartículas

5.2.4.1. Excelente polimento, lisura superficial e manutenção do brilho

5.2.4.2. Ex; Filtek 2350 XT (3M/ESPE)

5.2.4.3. Classes I, II, III, IV e V

5.3. Viscosidade

5.3.1. Baixa ( Fluida ou flow)

5.3.2. Média

5.3.3. Alta ( condensáveis)

5.4. Tipo de ativação (Química ou Física)

5.4.1. Química: Autopolimerizável

5.4.1.1. Alterações cromáticas (amina terciária aromática)

5.4.2. Física: Fotopolimerizável

5.4.2.1. Sistema por luz U.V

5.4.2.2. Sistema por luz visível

5.4.2.2.1. Reação de polimerização

6. Fotopolimerização

6.1. Tipos de aparelhos fotoativadores

6.1.1. Luz halógena de quartzo-tungstênio

6.1.2. LED (Diodos Emissores de Luz)

6.1.3. Arco de plasma

6.1.4. Laser de argônio

6.2. Importante medir a potência do aparelho de fotopolimerização (radiômetro) Mínima: 400 Mw/cm²

6.3. Dificuldade de acesso da luz (proximais)

6.4. Cuidado!!!

6.4.1. Profundidade de polimerização limitada (2mm)

6.4.2. Temos de exposição variáveis de acordo com a saturação

6.4.3. Resistência ao desgaste

6.4.4. Contração de polimerização

7. Propriedades

7.1. Grau de conversão

7.1.1. Melhor resistência mecânica

7.1.2. Menor desgaste

7.1.3. Influenciado pela composição da resina, transmissão da luz, concentração de moléculas fotossensíveis

7.2. Contração de polimerização

7.2.1. Depende do peso molecular e da reatividade da molécula

7.2.2. Tensões na interface adesiva

7.2.3. Fator C

7.2.4. Técnica incremental

7.2.5. Fases da reação de polimerização

7.2.5.1. Pré-gel

7.2.5.2. Ponto gel

7.2.5.3. Pós-gel

7.2.6. Uniforme contínuo

7.2.7. Gradual ou "Soft-Start ou Passos

7.2.8. Rampa ou gradual exponencial

7.2.9. Pulso tardio ou interrompido

7.3. Desgaste

7.4. Módulo de elasticidade

7.5. Resistência à compressão

8. Bulkfill

8.1. Maior translucidez

8.2. Baixa viscosidade

8.3. Alta viscosidadde

8.4. Composição básica semelhante

8.5. Sem a necessidade da técnica incremental