Depressão Pós Parto

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Depressão Pós Parto por Mind Map: Depressão Pós Parto

1. Esse aumento causa irritabilidade e tristeza para a mãe.

2. A hipófise também desorganiza a produção de hormônios, causando alterações tireoidianas.

2.1. Essas alterações podem levar ao desenvolvimento da tireoide.

2.2. Durante a gravidez, a mulher fica automaticamente imunodeprimida para que o corpo não rejeite o feto.

2.3. Quando o bebê nasce, os anticorpos começam a voltar ao normal e podem agir contra a tireoide, achando ser um órgão estranho ao corpo.

3. É o hormônio responsável pela ligação afetiva entre o bebê e a mãe.

4. Sua produção se dá na placenta, mas é secretada pela glândula hipófise.

4.1. Responsável por criar condições favoráveis para a futura criação de leite.

5. Tem o seu pico no terceiro trimestre de gestação.

5.1. Importante para o desenvolvimento dos canais do leite.

5.1.1. Ajuda a dilatar os vasos sanguíneos para preparar o corpo para maiores níveis de sangue.

5.1.1.1. Essas mudanças podem causar rinite, dores de cabeça e calores.

5.1.1.1.1. Responsáveis pelos enjoos e alterações de humor

6. Causa quebra de unha, queda de cabelo, pele fina e ressecada.

7. A prolactina aumenta de nível no pós parto, para que seja possível a amamentação.

8. Na maioria dos casos é causado pela doença da tireoide de Hashimoto.

8.1. É uma disfunção autoimune.

8.1.1. O organismo irá produzir anticorpos que prejudicam a tireoide.

8.1.1.1. Faz com que seja menos hormônios.

9. Aparece algumas semanas após parto.

9.1. começa algumas semanas depois do nascimento da criança e deixa a mulher incapacitada, com dificuldade de realizar as tarefas do dia a dia.

9.1.1. Profunda tristeza que acomete a mãe.

9.2. Compromete o vínculo entre mãe e filho.

9.2.1. A tristeza pós-parto surge dois ou três dias depois de a mulher dar à luz, em cinco dias atinge o máximo e some em dez dias.

9.2.1.1. A depressão instala-se lentamente; só de quatro a seis semanas depois do parto o quadro depressivo torna-se intenso. É uma doença que exige tratamento mais agressivo com medicamentos.

10. Hormônios da gestação

10.1. HCG

10.1.1. Nível mais alto durante o primeiro trimestre.

10.1.1.1. Aumenta a produção de estrógeno e progeterona.

10.1.1.1.1. Responsável pelos enjoos

10.2. Estrogênio

10.3. Progesterona

10.3.1. Seu nível também aumenta no período de gestação.

10.3.1.1. Esse aumento prepara o útero para o desenvolvimento do bebê.

10.3.1.1.1. Junto com o estrógeno é responsável pelos enjoos e alterações de humor.

10.4. Prolactina

10.5. Cortizol

10.5.1. Seus níveis são baixos até o final do segundo trimestre.

10.5.1.1. Seu aumento se dá devido a influência da progesterona no hipotálamo.

10.5.1.1.1. Sua produção é aumentada no segundo trimestre, quase levando a mãe a produzir leite antes do tempo.

10.5.1.1.2. É produzido pela glândula supra- renal.

10.6. Ocitocina

10.6.1. estimula as contrações uterinas e ajuda ejetar o leite materno.

11. Tireoides no pós-parto

11.1. Hipertireidismo

11.1.1. Causada pelo aumento dos hormônios T3, T4 e TSH.

11.1.1.1. O metabolismo do corpo aumenta. Causando palpitações, irritabilidade, fadiga, calores entre outros.

11.1.2. Aparece após cerca de três meses do pós-parto.

11.2. Hipotireoidismo

11.2.1. É causada pela queda na produção de hormônios da tireoide (T3 e T4).

11.2.1.1. Queda do metabolismo.

11.2.1.1.1. Pode causar: leve ganho de peso; sonolência; cansaço, depressão; prisão de ventre; intolerância ao frio; entre outros.

11.2.1.2. Diminui a síntese proteica.

11.2.2. O nível de TSH fica abaixo do normal.

11.2.2.1. Aparece após nove meses do pós-parto.

12. Um dos fatores de risco é a alteração hormonal durante a gravidez.

12.1. Os níveis de estrógeno e progesterona estão mais altos na gravidez.

12.1.1. Esses hormônios atuam no Sistema nervoso central, interagindo com neurotransmissores.

12.1.2. Horas após o parto causa irritabilidade os seus níveis caem drasticamente.

12.1.2.1. Como são os responsáveis pelas mudanças de humor, e estado emocional da mulher fica desequilibrado.

12.2. Ocitocina

12.2.1. Pesquisas indicam que há relação entre o seu nível baixo e a depressão pós- parto.

12.2.1.1. Esse hormônio está relacionado a ligação que a mãe cria com bebê, como o afeto.

12.2.2. Cortisol

12.2.2.1. Na depressão pós-parto a sua produção aumenta, com um padrão de produção diurna diferente das outras gestantes e aumento do mesmo ao acordar.

13. Faz com que seja produzido menos hormônios

14. Referências:

14.1. TARANTINO,Mônica. Pós-parto: o que muda no seu corpo da cabeça aos pés. [ S.I.] 27 jul.2020. Disponível Pós-parto o que muda no seu corpo da cabeça aos pés. acesso em 10 jun. 2021

14.2. Enrico, Gustavo Cabral Ruschi. Aspectos epidemiológicos da depressão pós parto em amostra brasileira. Acesso 10 jun. 2021