Sociologia da juventude e políticas públicas

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Sociologia da juventude e políticas públicas por Mind Map: Sociologia da juventude e políticas públicas

1. Teoria tradicional

1.1. Faixa etária biopsicológica

1.1.1. Transição entre infância e vida adulta

1.1.2. Transição entre infância e vida adulta

1.2. Escola como "cura" transmissora de valores

1.3. Desvio/anormalidade

2. Teoria crítica reformista

2.1. Teoria das Gerações

2.2. Teoria da moratória social

2.3. Reconhecem papel transformador

2.4. Desconfiam de movimentos radicais

2.5. Reforma da sociedade moderna

3. Teoria crítica revolucionária

3.1. Teoria Classista

3.1.1. Diversidade de vivências classistas

3.1.2. Subculturas juvenis

3.1.2.1. Teddy-boys

3.1.2.2. Skinheads

3.1.2.3. Mods

3.1.3. Juventude heterogênea

3.1.4. Resistência por meio de rituais

3.1.4.1. Ressignificação da cultura de massa

3.1.4.2. Criação de estilo próprio

3.1.5. Diversidade, criatividade e rebeldia valorizadas

3.1.6. Valorização do protagonismo juvenil

4. Teoria pós-crítica

4.1. Negação de categorias etárias

4.2. Múltiplas e ativas socializações

4.2.1. Crítica à verticalização da socialização

4.3. Ausência de demarcação do ingresso na vida adulta

4.3.1. Transições labirínticas e reversíveis

4.4. Diversidade de vivências (classe, gênero, etnia)

5. Juventude como problema social

5.1. Ligação com drogas, promiscuidade e violência

5.2. ProJovem

5.2.1. Pouca participação juvenil na elaboração

5.3. Unidades de Polícia Pacificadora em comunidades

5.4. Jovem vulnerável, incapaz, incompleto

5.4.1. Dependente das instituições

5.5. Diálogo intergeracional dificultado

6. Jovens como sujeitos sociais

6.1. Voz juvenil "ouvida"

6.2. Jovens em vulnerabilidade social devem propor ações comunitárias

6.2.1. Jovem injustamente um "salvador da pátria"

6.3. Envolvimento com discussões secundárias

6.3.1. Exclusão das decisões relevantes

6.4. Juventude como direito

6.4.1. Estatuto da Criança e do Adolescente

6.4.1.1. Infantilização da juventude

6.4.1.2. Infantilização da juventude

6.5. Ator presente nas decisões políticas

6.6. Escolas valorizando educação informal

6.6.1. Díficil prática: estágio preparatório

6.6.1.1. Preparação para o ensino superior

6.6.1.2. Preparação para o mercado