Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Kant por Mind Map: Kant

1. Cria uma teoria interligando os pensamentos racionalistas e empíricos.

2. Um de seus primeiros ideais seria que o conhecimento é fruto da sensibilidade (objetos) e o entendimento pertenceria às situações em que o objeto é memorado.

3. A base de seus princípios, correlacionam com o conhecimento empírico (a posteriori), remete as informações propiciadas pelos sentidos, isto é, posterior a experiência. Já o conhecimento puro (a priori), não necessita das informações dos sentidos, sendo anterior a experiência.

4. Analisando a estrutura do sentir e conhecer, apresentam as formas a priori da sensibilidade, na qual o tempo e o espaço, conhecidas como instituições puras, possibilita uma prática mais sensorial e em relação ao entendimento, seria uma mistura, na qual as informações, os conceitos puros, da sensibilidade seria organizada em categorias.

5. Immanuel caraterizou os tipos de juízo, o analítico, baseado na análise do sujeito para expor o predicado (juízos de elucidação) e o sintético, acrescenta o sujeito ao predicado (juízos de ampliação).

6. Cada juízo, possui um valor, o analítico, universal e fundamental, sem acarretar novos conhecimentos.

7. O sintético a posteriori, aumentando o conhecimento sobre o sujeito, sendo condicionada ao tempo e espaço da experiência e o sintético a priori, propõe mais dados ao sujeito, tendo o valor mais fundamental para a sociedade.

8. CONHECIMENTO

9. Período Iluminista

10. Para Kant, como o espaço e o tempo não representavam propriedades das coisas em si, não dependiam do mundo externo, mas eram o único modo como podíamos representar os fenômenos, constituindo-se nas condições necessárias e universais de qualquer percepção possível, estava justificada a emissão de juízos sintéticos a priori sobre eles. Qualquer tentativa de atribuir o espaço e o tempo às coisas em si foi impugnada pelo idealismo transcendental, o que vai de encontro à interpretação de Newton.

11. A reflexão kantiana tentou mostrar que a dicotomia empirismo/racionalismo requer uma solução intermediária já que "pensamentos sem conteúdo são vazios; intuições sem conceitos são cegas". O enfoque que procura determinar e analisar as condições a priori de qualquer experiência, ele denominou de transcendental. Denomino transcendental todo o conhecimento que, em geral se ocupa não tanto com os objetos, mas com nosso modo de conhecimento de objetos enquanto este deve ser possível a priori. Um sistema de tais conceitos denominar-se-ia filosofia transcendental. O enfoque transcendental constituiu-se, segundo seu idealizador, em uma revolução copernicana na filosofia.

12. O termo Revolução Copernicana refere-se a uma analogia que Kant faz com a proposição de Copérnico, na passagem do antropocentrismo ao heliocentrismo, em que poderia ser aplicado na metafísica, movendo o sujeito da periferia do conhecimento para colocá-lo. Trata-se, portanto, de uma proposição de inversão da metodologia predominante até o período em que se insere Kant, em que o sujeito não será mais regulado pela natureza do objeto, mas será regulado pela natureza. . O presente trabalho visa apresentar, ainda que minimamente, uma breve introdução a essa inversão metodológica proposta por Kant, mesmo sem a intenção de aprofundar ou esgotar a discussão.

13. Kant afirmou que apesar de a origem do conhecimento ser a experiência se alinhando aí com o empirismo, existem certas condições a priori para que as impressões sensíveis se convertam em conhecimento fazendo assim uma concessão ao racionalismo.