Teorias da administração

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Teorias da administração por Mind Map: Teorias da administração

1. Frederick W. Taylor (1856-1915) Administração Científica é uma teoria de gerenciamento industrial que busca os aspectos do trabalho.

1.1. Intuito de garantir o melhor custo/benefício aos sistemas produtivos.

1.1.1. Produzir mais mais em menos tempo sem elevar os custos da produção.

1.1.1.1. DIVISÃO DO TRABALHO:

1.1.1.2. Operários escolhidos com base em suas aptidões p/ realização de tarefas, e treinados para que executem da melhor forma em menos tempo.

1.1.1.2.1. INCENTIVO:

1.1.1.2.2. Taylor defende que a remuneração deveria ser feita com base na produção, assim influenciaria o trabalhador a produzir mais.

1.2. PRINCÍPIOS DA ADM CIENTÍFICA

1.3. • Planejamento

1.3.1. Substituição de métodos empíricos por procedimentos científicos.

1.3.1.1. Planej. Estratégico: definir os objetivos e políticas da empresa.

1.3.1.2. Planej. Tático: cria condições p/ que o definido pelo planej. estratégico seja realizado.

1.3.1.3. Planej. Operacional: são as atividades diárias acordadas pelo planej. tático, c/ métodos específicos.

1.4. • Preparo dos trabalhadores

1.4.1. Selecionar de acordo com suas habilidades, prepará-los e treiná-los p/ produzir mais e melhor, p/ que atinjam a meta estabelecida.

1.5. • Controle

1.5.1. Controlar o desenvolvimento do trabalho p/ se certificar que está sendo realizado de acordo com a metodologia estabelecida e dentro da meta.

1.6. • Execução

1.6.1. Distribuir as atribuições e responsabilidades p/ que o trabalho seja o mais disciplinado possível.

2. Henri Fayol (1841-1925) Administração Clássica se caracteriza pela busca da eficiência organizacional, a estrutura das organizações e as funções gerenciais.

2.1. ASPECTOS DA ADM NA TEORIA CLÁSSICA

2.2. • Funções organizacionais

2.3. • Conceito de administração

2.4. • Proporcionalidade das funções

2.5. Diferença entre adm e organização

2.6. PRIORIDADE

2.6.1. Visão de um gerente/diretor, Fayol acreditava que os melhores líderes são os bons administradores.

2.6.1.1. O conhecimento em gestão era considerado mais importante p/ eles, do que a competência técnica.

2.6.1.1.1. MOTIVO: a posição do cargo exige maior habilidade focada no gerenciamento do que na técnica, apesar de a técnica ser fundamental p/ a existência de uma empresa.

2.6.2. INTUITO das Metodologias de Fayol

2.6.3. • tornar às organizações mais eficientes, diminuindo desperdícios e formando gestores capazes de tomar decisões assertivas.

2.7. As lideranças devem ser capazes de SE ANTECIPAR, DECIDIR e AGIR.

2.7.1. Saber quais são os atributos de cada membro de sua equipe p/ utilizá-lo da melhor forma.

2.8. PRINCÍPIOS DE FAYOL P/ ORGANIZAÇÕES:

2.9. 1- Divisão do trabalho - essencial p/ administrar c/ qualidade.

2.10. 2- Autoridade e responsabilidade - deve haver o equilíbrio, pois vai refletir no modo como o líder exerce.

2.11. 3- Disciplina - necessária p/ manter a organização e a hierarquia.

2.12. 4- Unidade de comando - cada funciona deve responder a somente um chefe, evitando confusões e conflitos internos.

2.12.1. Dependendo da cultura da organização, esse princípio continua válido p/ manter a clareza na hierarquia.

2.12.2. No entanto há empresas que preferem ser mais flexíveis, elegendo uma liderança p/ cada grupo de atividades sob a responsabilidade do empregado.

2.13. 5- Unidade de direção - as tarefas e realizações c/ um mesmo propósito, devem ser planejadas por uma única pessoa.

2.14. 6- Subordinação dos interesses individuais aos gerais - Os interesses de uma organização são mais importantes que os de um funcionário ou grupo.

2.14.1. Inclui todas as lideranças, precisam ser justas e agir c/ firmeza, p/ respeitar as regras da empresa.

2.15. 7- Remuneração - não se restringe a salário, engloba também gratificações, possibilidades de PL e prêmios por produtividade, etc.

2.16. 8- Centralização - apesar de ser bastante criticada, essa ideia tem como objetivo manter uma organização e qualidade do trabalho realizado, deixando atividades complexas c/ os profissionais mais capacitados.

2.17. 9- Hierarquia - estrutura que vai da maior autoridade até os empregados em cargos modestos.

2.18. 10- Ordem - designar recursos certos p/ as atividades certas.

2.18.1. Intuito: reduzir perdas e otimizar tempo gasto c/ cada tarefa.

2.19. 11- Equidade - combinação entre benevolência e justiça, colaborando p/ o bom desempenho de empregados e equipes.

2.19.1. Esse princípio contempla o conhecimento sobre os funcionários, que dará condições p/ que os vestires ofereçam tarefas e oportunidades desejadas.

2.20. 12- Estabilidade do empregado - toda pessoa necessita de um tempo p/ aprender, firmar seus conhecimentos e executar suas atividades c/ qualidade.

2.21. 13- Iniciativa - liberdade p/ propor e executar um plano ou projeto.

2.21.1. Esse princípio da equilíbrio ao da centralização, delegando aos líderes a escolha da atribuição da autoridade em maior ou menor grau.

2.21.1.1. Fayol não idealizou a hierarquia da Adm como uma estrutura fechada s inflexível, mas som com um mecanismo que pode ser adaptado conforme as necessidades.

2.22. 14- Espírito de equipe - proximidade e simplicidade na comunicação, clareza nas mensagens e outros gestos que facilitam a integração entre as equipes.