Nutrientes alimentares

Mapa conceitual de Nutrientes

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Nutrientes alimentares por Mind Map: Nutrientes alimentares

1. Macronutrientes

1.1. CARBOIDRATOS

1.1.1. 1. Considerados as principais fontes alimentares para a produção de energia, além de exercer inúmeras funções metabólicas e estruturais no organismo. FUNÇÃO – Fornecem combustível para o cérebro, medula, nervos periféricos e células vermelhas para o sangue

1.1.1.1. 2. Principal fonte de energia do corpo. Deve ser suprido regularmente e em intervalos frequentes, para satisfazer as necessidades energéticas do organismo

1.1.2. 3. Cada 1 grama de carboidratos fornece 4 Kcal, independente da fonte (monossacarídeos, dissacarídeos ou polissacarídeos).

1.1.2.1. 4. • ORIGEM – Estão presentes, na maioria das vezes, nos alimentos de origem vegetal

1.1.3. 5. • IMPORTÂNCIA NO ORGANISMO – A ingestão insuficiente desse macro nutriente traz prejuízos ao sistema nervoso central e outros

1.1.3.1. 6. • ALIMENTOS RICOS – As fontes de carboidratos são: Pães, massas, melados, cereais, frutas, açúcar, doces, geleias, legumes, verduras, vegetais, feculentos, hortaliças, leite... Os alimentos refinados fornecem apenas calorias vazias, por isso devemos preferir os integrais, que apresentam vitaminas, minerais e fibras

1.2. PROTEINAS

1.2.1. 1. Formadas por conjuntos de 100 ou mais aminoácidos, que podem repetir entre si. Formam os hormônios, anticorpos, as enzimas (catalisam reações químicas) e os componentes estruturais das células

1.2.1.1. 2. FUNÇÃO: Fonte de calor e energia (fornecem 4 Kcal por grama); Contribuem para diversos fluídos e secreções corpóreas essenciais, como leite, esperma e muco; Transportam substâncias; Defendem o organismo contra corpos estranhos (anticorpos contra antígenos); Exercem funções específicas sobre órgãos ou estruturas do organismo (hormônios); Catalisam reações químicas (enzimas)

1.2.2. 3. ORIGEM – Origem animal: carnes (mamíferos, aves, pescados, etc.), vísceras, ovos, leite e derivados. Origem vegetal: leguminosas secas (feijões, ervilha, lentilha, grão-de-bico, etc.) e cereais integrais (milho, trigo, etc.).

1.2.2.1. 4. ALIMENTOS RICOS - carnes (mamíferos, aves, pescados, etc.), vísceras, ovos, leite e derivados, leguminosas secas (feijões, ervilha, lentilha, grão-de-bico, etc.) e cereais integrais (milho, trigo, etc.).

1.3. LIPIDEOS

1.3.1. 3. ORIGEM - Os lipídios são compostos orgânicos insolúveis em água. Dissolvem-se bem em solventes orgânicos como o éter e o álcool. A estrutura química molecular dos lipídios é muito variável

1.3.1.1. 1. As duas substâncias mais conhecidas dessa categoria orgânica são as gorduras e os óleos. FUNÇÃO – exercem importantes funções no metabolismo e são fundamentais para a sobrevivência da maioria dos seres vivos. Um dos papéis dos lipídeos é o de funcionar como eficiente reserva energética

1.3.1.1.1. 2. Componentes de estruturas celulares (membranas plasmáticas); Principal fonte energética do organismo (1 grama fornece 9 Kcal); Importante isolante térmico e físico; Sintetizam hormônios e ácidos biliares; Veículos de vitaminas lipossolúveis (A, D, E, K); Proporcionam mais palatabilidade aos alimentos.

1.3.1.2. 4. ALIMENTOS RICOS -Origem animal: creme de leite, manteiga, toucinho, banha, óleo de fígado de bacalhau, leite integral, queijos, carnes, gema do ovo, etc. Origem vegetal: margarina, gordura hidrogenada, óleos (milho, soja, oliva, algodão...), azeitona, chocolate, abacate, nozes, castanhas, coco, etc.

2. Micronutrientes

2.1. Vitaminas e Minerais

2.1.1. 1. As vitaminas pertencem a diferentes classes de compostos químicos, apresentando assim diversidade em suas propriedades físicas, químicas e bioquímicas. Os minerais, como as vitaminas, não podem ser sintetizados pelo organismo e, por isso, devem ser obtidos através da alimentação.

2.1.2. 2. ORIGEM- As vitaminas podem ser classificadas em dois grandes grupos: hidrossolúveis e lipossolúveis. As vitaminas hidrossolúveis são aquelas que são solúveis em água. Elas são armazenadas em pouca quantidade e, por isso, é necessário ingeri-las diariamente. As vitaminas lipossolúveis, por sua vez, são aquelas solúveis em lipídios (gorduras). Elas, diferentemente das hidrossolúveis, são armazenadas por mais tempo, não necessitando, portanto, de ingestão diária.

2.1.2.1. 3. FUNÇÃO- As vitaminas, como as enzimas, representam um autêntico biocatalizador, que intervém em funções básicas dos seres vivos, como o metabolismo, o equilíbrio mineral do organismo e a conservação de certas estruturas e tecidos. Não fornecem calorias, mas se encontram no organismo desempenhando diversas funções, como na regulação do metabolismo enzimático, manutenção do metabolismo ácido-básico, irritabilidade muscular e pressão osmótica. Facilitam a transferência de compostos pelas membranas celulares e composição de tecidos orgânicos.

2.1.2.1.1. 4. Fígado de boi, salmão, óleo de fígado de peixe, gema do ovo, atum, laticínios gordurosos, sardinha, soja, abacate, couve-manteiga, abacaxi, ervilha, acelga espinafre, alho, arroz cozido, inhame, beterraba cozida, lagosta cozida, brócolis, leite, camarão, melão, carambola, ostra, caranguejo, tomate, coração de boi.

2.2. Sais

2.2.1. 2. ORIGEM- O cálcio e o ferro são os dois mais famosos do grupo dos sais minerais, o cálcio corresponde cerca de 2% a 2,5% do valor de minerais presentes no corpo humano. Já o ferro está envolvido em diversas atividades importantes para o organismo, entre elas o transporte de oxigênio para todas as células (SOUZA, 2016).

2.2.1.1. 1. FUNÇÃO: São nutrientes essenciais que devem ser providos ao organismo através da dieta. As necessidades vitamínicas de um indivíduo variam de acordo com fatores como idade, clima, atividade que desenvolve e estresse a que é submetido

2.2.2. 3. O cálcio pode ser encontrado no leite e nos produtos lácteos, em peixes em conserva com ossos, como o salmão e a sardinha, e, vegetais de folhas verdes (brócolis, espinafre), o leite de soja, a mostarda e as leguminosas (HACK, 2012)

2.2.2.1. 4. ALIMENTOS RICOS EM DETERMINADOS NUTRIENTES- como nas frutas, legumes, verduras, leite e derivados, leguminosas, cereais, frutos do mar, peixes, fígado, carnes

3. REFERÊNCIAS BOBBIO, F. & BOBBIO, P. A. Introdução à Química de Alimentos. Livraria Varela. 3ª. Edição, 2003 CEASA/PR. Pirâmide de Alimentos. Disponível em: http://www.pr.gov.br/ceasa/piramide.html. Acesso em: 3/4/2005. FRANCO, G. Tabela de composição química dos alimentos. 9. ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 1998. Gorduras em Só Nutrição. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2021. Consultado em 21/03/2021 às 22:40. Disponível na Internet em http://www.sonutricao.com.br/conteudo/macronutrientes/p5.php) Necessidade diária de proteínas em Só Nutrição. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2021. Consultado em 21/03/2021 às 22:32. Disponível na Internet em http://www.sonutricao.com.br/conteudo/macronutrientes/p4_2.php) Carboidratos em Só Nutrição. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2021. Consultado em 21/03/2021 às 22:13. Disponível na Internet em http://www.sonutricao.com.br/conteudo/macronutrientes/carboidratos.php) HACK, Joseila Aparecida Sipp. Atividades Interativas e de Pesquisa para Abordagem do Tema: Alimentação e Fome Oculta. Paraná. Vol. 2. 2012 SOUZA, Rudson Edson Gomes. Saúde e nutrição. Cengage Learning. São Paulo, 2016. REVISTA-FI. Dossiê: Os minerais na alimentação. Food ingredientes Brasil. nº 4, 2008. Disponível em: http://www.revista-fi.com/materias/52.pdf.