Educação à Distância

Educação à Distância

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Educação à Distância por Mind Map: Educação à Distância

1. - Em 1995, a TV Escola foi determinante para que se estabelecesse a credibilidade da EaD no Brasil. O programa oportunizou a capacitação docente com interatividade. A TV Escola permitiu que o ensino fosse visto no Brasil, por meio da tela da televisão.

2. Percurso da EAD

2.1. No mundo

2.1.1. Em 1728, na cidade de Boston, nos Estados Unidos, o professor Caleb Phillips oferecia um curso de Taquigrafia.

2.1.2. Em 1833, na Suécia, a universidade da cidade de Lund oferecia um curso de composição por correspondência.

2.1.3. Em 1840, na Inglaterra, o professor Isaac Pitman começava um curso também de Taquigrafia de passagens bíblicas.

2.1.4. Em1856, na Alemanha, já era possível aprender um novo idioma pela EAD.

2.1.5. A partir do século XIX, a EaD começou a ser utilizada em vários outros países como solução para que pessoas que viviam distantes de instituições de ensino pudessem aprender

2.2. No Brasil

2.2.1. - O registro mais remoto data de 1904, com um anúncio nos classificados do Jornal do Brasil de um curso de datilografia.

2.2.2. - Na década de 1920, o Brasil já contava com os primeiros cursos transmitidos pelas ondas do rádio, Português, Francês e temas relacionados à radiodifusão.

2.2.3. - Nas décadas de 1940 e 1950 começaram os cursos mais formais, sobre temas profissionalizantes, liderados pelo Instituto Monitor, depois pelo Instituto Universal Brasileiro e pela Universidade do Ar, patrocinada pelo Senac e pelo Sesc

2.2.4. - Nas décadas de 1960 e 1970, surgem várias iniciativas de EaD em projetos para ampliar o acesso à educação, promover o letramento e a inclusão social de adultos. - No final da década de 1970, começou em Brasília a primeira experiência de EaD nos cursos superiores.

2.2.4.1. Foi nesse período que várias universidades formalizaram suas iniciativas para a EaD, até culminar com a criação, em 1996, da Secretaria de Educação a Distância (SEED), do Ministério da Educação (MEC).

2.2.5. - Na década de 1990 os telecursos eram transmitidos pela TV. Esse modelo de EaD convivia com os formatos antigos, como o material impresso e o rádio.

3. Documentos Norteadores

3.1. - Em 1996 ocorreu a criação da Secretaria de Educação a Distância (SEED), do Ministério da Educação (MEC).

3.2. Decreto 9057/2017: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/2017/decreto-9057-25-maio-2017-784941-publicacaooriginal-152832-pe.html

3.3. Decreto Educação Superior EaD - 9235/2017: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2017/Decreto/D9235.htm

3.4. Documentos norteadores do MEC: os Referenciais de Qualidade 2003: http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/ReferenciaisdeEAD.pdf

3.5. Referenciais de Qualidade da Educação Superior EaD de 2008: http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf

4. O que é a EAD? Como funciona?

4.1. É uma modalidade de ensino/aprendizagem mediada por tecnologias que permitem que o professor e o aluno estejam em ambientes físicos diferentes.

4.1.1. Com a modalidade EAD é possível: - Cursos predominantemente a distância, com encontros presenciais obrigatórios. - Cursos semipresenciais, que promovem encontros semanais. - Disciplinas a distância de cursos de graduação presenciais.

4.2. Constituem a modalidade EAD: planejamento, organização, controle de produção, utilização de instrumentos.

4.3. Ensino-Aprendizagem

4.3.1. Processo de mediação

4.3.1.1. O processo de mediação é enfatizado na Teoria de Vygotsk, (1984), que considera o homem como um ser social, que se constitui a partir das relações que estabelece com o outro e com o mundo, desempenhando simultaneamente o papel de produto e produtor destas relações sociais em um processo sócio histórico. Sendo assim, o aprendizado é resultante das relações sociais estabelecidas pelos indivíduos.

4.3.1.2. A EAD no Brasil também apoia-se na teoria do autor Paulo Freire que diz que ninguém educa ninguém, que os indivíduos se educam na relação mediatizada pelo mundo, onde professor e aluno são sujeitos de um mesmo processo de via de mão dupla, mediando assim, "um" a aprendizagem do outro.

4.3.2. Princípios metodológicos norteadores do Professor-mediador

4.3.2.1. - Integrar as tecnologias - Variar as formas e as técnicas utilizadas em sala de aula - Planejar e valorizar a comunicação virtual

4.3.3. Tutor-mediador

4.3.3.1. O professor tutor-mediador da Educação a Distância possui a função de ser um "facilitador, mediador, motivador, orientador e avaliador da aprendizagem".

4.3.3.1.1. - O tutor realiza um importante papel na direção dos alunos que buscam conhecimento científico, o que implica na necessidade ampliar de sua criatividade, e gerenciar o tempo e o espaço educativo. - Para atuar como mediador em cursos em EAD é necessário ser profissional atuante nas áreas cognitiva, psicomotora e afetiva.

5. Características e vantagens da EAD

5.1. - Flexibilidade de tempo e espaço

5.2. - Aluno protagonista do aprendizado

5.3. A interação da modalidade EAD é: Tutor/mediador - Tecnologia - Aluno

5.4. Utilização de Tecnologias

5.4.1. A EaD sempre acompanha a evolução das tecnologias de comunicação

5.4.1.1. - Até os anos 1910: cursos por correspondência baseados em materiais impressos. - A partir da década de 1910: uso de slides e audiovisuais como materiais adicionais. - Décadas de 1910 até 1940: neste período, que compreendeu as duas grandes guerras mundiais, o rádio foi utilizado para transmitir conteúdos. - Década de 1950: com a invenção da TV, começaram também as primeiras experiências de telecursos. - Década de 1970: as tecnologias deste período são as TVs via satélite e a cabo, que também foram usadas para transmissão de conteúdos. - Década de 1990: início dos cursos por computador (via CD-ROM) e depois pela internet.

5.5. Modalidade que permite atender grandes quantidades de alunos, de forma mais efetiva e qualitativa que outras modalidades.