Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Pesquisa Científica por Mind Map: Pesquisa Científica

1. O Que é?

1.1. O estudo realizado a partir de dados e resultados mensuráveis e comprovados cientificamente.

1.2. Aquele comprovado, com base em coleta de dados, experimentação, formulação de hipóteses e teses. Pode ser refutável.

2. Como diferenciar?

2.1. Pesquisa

2.1.1. Incentiva o aprendizado a partir da busca por respostas de questionamentos, ou seja, se um indivíduo não possui dados suficientes para resolver um problema ou sanar dúvidas, a pesquisa contribui para isso.

2.2. Pesquisa Científica

2.2.1. caracterizada com foco no desenvolvimento de tecnologias ou outras descobertas a partir da utilização de métodos e técnicas para a obtenção de dados relevantes, que resultará em uma análise de interesse científico e relevância social.

3. Qual a importância?

3.1. Surge a partir de um problema ou uma dúvida que atinge diretamente questões histórico-sociais.

3.2. Diante da necessidade de melhorias, uma equipe de pesquisadores se une para aplicar técnicas científicas e encontrar uma solução ou uma resposta que pode ser reproduzida para o bem da sociedade.

4. Tipos de pesquisas

4.1. Pesquisa quantitativa

4.1.1. Busca, por meio de opiniões e números, do maior número possível de participantes, os diagnósticos para uma análise sobre a questão estudada.

4.2. Pesquisa qualitativa

4.2.1. Basicamente, o pesquisador aplica uma pesquisa descritiva e analisa os dados indutivamente.

5. Quanto à natureza

5.1. Pesquisa básica

5.1.1. É dedicada ao estudo teórico-científico e tem como intuito gerar novos conhecimentos e soluções sem a utilização da prática.

5.2. Pesquisa aplicada

5.2.1. Estuda e levanta dados reais, assim como a pesquisa básica, a diferença é que ela visa determinado objetivo prático para as análises levantadas.

5.3. Pesquisa exploratória

5.3.1. Práticas com o problema em estudo, essa modalidade de pesquisa tem como objetivo trazer mais proximidade ou familiaridade com a questão, para torná-la mais esclarecedora, construindo hipóteses assertivas.

5.4. Pesquisa descritiva

5.4.1. Estabelece relações entre as variáveis do problema e o caracteriza, descrevendo de maneira imparcial e sem interferências a realidade do fenômeno que está sendo estudado.

5.5. Pesquisa explicativa

5.5.1. A partir dela que pesquisadores explicam a razão e o porquê de uma problemática, situação ou reação.

6. Quanto aos procedimentos

6.1. Pesquisa experimental

6.1.1. Caracterizado por indicar variáveis capazes de manipular o objeto de estudo, a fim de observar os efeitos da influência e testar hipóteses do que está sendo pesquisado.

6.2. Pesquisa bibliográfica

6.2.1. A investigação bibliográfica de ideologias, comparando materiais publicados por especialistas acerca de um problema.

6.3. Pesquisa documental

6.3.1. Recorre a fontes diversificadas e sem tratamento analítico ou científico, podendo ser atual ou antigo, para a contextualização histórica, cultural, social ou econômica de uma problemática. Nesse formato, são considerados fontes de pesquisa jornais, revistas, filmes, fotografias, tabelas estatísticas etc.

6.4. Pesquisa de campo

6.4.1. Caracterizado pela coleta de dados por meio de opiniões de pessoas de determinados – ou não – perfis. Essa opção pode ser somada às pesquisas bibliográficas e documentais e tem a necessidade, obrigatoriamente, de recursos de outros formatos de pesquisa para sua execução, como a pesquisa-participante, com survey, ex-post-facto, entre outros.

6.5. Pesquisa ex-post-facto

6.5.1. Tem como objetivo investigar as relações, causas ou efeitos de um fenômeno ou problemática que já ocorreu.

6.6. Pesquisa de levantamento

6.6.1. É a coleta de dados feita por meio das informações ou opiniões de um grupo selecionado de pessoas (amostra) ou de uma população (censo).

6.7. Pesquisa com survey

6.7.1. Coleta dados através de um questionário e tem como foco a investigação das opiniões de grupos de indivíduos que estejam ligados ao universo estudado.

6.8. Estudo de caso

6.8.1. Analisa exaustivamente um fenômeno supostamente único e explica, de maneira detalhada, como e porquê ele ocorre, identificando os fatores existentes para que tal questão se materialize.

6.9. Pesquisa participante

6.9.1. Aplicada a partir do envolvimento do pesquisador com a comunidade em análise, ou seja, o pesquisador precisa interagir e se infiltrar nas comunidades para vivenciar a realidade local e fazer uma análise da situação estudada a partir disso.

6.10. Pesquisa ação

6.10.1. Permite o pesquisador intervir em uma problemática social, anunciando seu objetivo de forma que mobilize, de forma cooperativa, os participantes da pesquisa, construindo novas análises e, em alguns casos, mudando o sentido da pesquisa.

6.11. Pesquisa etnográfica

6.11.1. Padrões comportamentais caracterizados em um povo a partir da sua cultura. É um estudo de padrões das ações e reações rotineiras de um grupo a partir da vivência comunitária.

6.12. Pesquisa etnometodológica

6.12.1. A busca da compreensão das ações do cotidiano, triviais ou eruditas, que um ou mais indivíduos realizam para dar sentido ao seu dia a dia, como se comunicar, tomar decisões e raciocinar.

6.13. Pesquisa laboratório

6.13.1. Produção e reprodução do fenômeno em condições controladas, o pesquisador que optar pela pesquisa de laboratório utilizará instrumentos específicos e um ambiente dedicado aos experimentos para realizar testes e coleta de dados.