Formação Territorial do Brasil

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Formação Territorial do Brasil por Mind Map: Formação Territorial do Brasil

1. FORMAÇÃO E ORGANIZAÇÃO

1.1. O território do Brasil ocupa uma área de 8 514 876 km². Em virtude de sua extensão territorial, o Brasil é considerado um país continental por ocupar grande parte da América do Sul. O país se encontra em quinto lugar em tamanho de território.

1.2. o Brasil possuía apenas a área estabelecida pelo Tratado de Tordesilhas, assinado em 1494 por Portugal e Espanha. Esse tratado dividia as terras da América do Sul entre Portugal e Espanha.

2. DIVISÃO REGIONAL BRASILEIRA

2.1. O território do Brasil já passou por diversas divisões regionais. A primeira proposta de regionalização foi realizada em 1913 e depois dela outras propostas surgiram, tentando adaptar a divisão regional às características econômicas, culturais, físicas e sociais dos estados. A regionalização atual é de 1970, adaptada em 1990, em razão das alterações da Constituição de 1988. O órgão responsável pela divisão regional do Brasil é o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

2.2. A primeira proposta de divisão regional do Brasil surgiu em 1913, para ser utilizada no ensino de geografia. Os critérios utilizados para esse processo foram apenas aspectos físicos – clima, vegetação e relevo. Dividia o país em cinco regiões: Setentrional, Norte Oriental, Oriental, Meridional.

2.3. Com as mudanças da Constituição de 1988, ficou definida a divisão brasileira que permanece até os dias atuais.

3. POLITICAS REGIONAIS BRASILEIRAS

3.1. Com o objetivo de diminuir as desigualdades socioeconômicas existentes entre as regiões brasileiras e estimular o desenvolvimento regional, foram criadas instituições governamentais, chamadas de agências de desenvolvimento regional, vinculadas ao Ministério da Integração Nacional.

3.2. Entre essas agências, destacam-se a Superintendência do Desenvolvi- mento do Nordeste (Sudene), a Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), o Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs) e a Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco).

4. OS PRINCIPAIS ACOTECIMENTOS HISTÓRICOS

4.1. No século XVI: a ocupação limitava-se ao litoral, a principal atividade econômica desse período foi o cultivo de cana para produzir o açúcar, produto muito apreciado na Europa, a produção era destinada à expor- tação. As propriedades rurais eram grandes extensões de terra, cultivadas com força de trabalho escrava. O crescimento da exportação levou aos primeiros centros urbanos no litoral, as cidades portuárias.

4.1.1. Século XIX: a atividade que contribuiu para o processo de urbanização foi a produção de café, principalmente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. Essa atividade também contribuiu para o surgimento de várias cidades.

4.2. Século XVII e XVIII: foram marcados pela produção pastoril que adentrou a oeste do país e também pela descoberta de jazidas de ouro e diamante nos estados de Goiás, Minas Gerais e Mato Grosso. Esse período foi chamado de aurí- fero e fez surgir várias cidades.