ADAPTAÇÕES CELULARES AO ESTRESSE

KAREN TATIANA VELASCO MUNOZPATOLOGIA GERALENFERMAGEM

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
ADAPTAÇÕES CELULARES AO ESTRESSE por Mind Map: ADAPTAÇÕES CELULARES AO ESTRESSE

1. Adaptações são alterações das células em resposta às alterações do ambiente para escapar do processo de lesão

1.1. Alteração do volume celular

1.1.1. HIPERTROFIA

1.1.1.1. Um aumento no tamanho das células e da atividade funcional

1.1.1.1.1. Fisiologicos

1.1.1.1.2. Patológicos

1.1.2. ATROFIA

1.1.2.1. Uma diminuição do tamanho e da atividade metabólica das células

1.1.2.1.1. Fisiológicos

1.1.2.1.2. Patológicos

1.2. Alteração da taxa da divisão celular

1.2.1. HIPERPLASIA

1.2.1.1. Um aumento do número de células

1.2.1.1.1. Fisiológicos

1.2.1.1.2. Patológicos

1.3. Alteração da diferenciação

1.3.1. METAPLASIA

1.3.1.1. Mudança de um tipo de célula adulta e madura em outro da mesma linhagem

1.3.1.1.1. Transformação de epitélio pavimentoso não queratinizado em epitélio queratinizado

2. Lesão celular

2.1. Célula submetida a um stress fisiológico ou estímulo patogênico sofre série de ADAPTAÇÕES CELULARES morfológicas e fisiológicas para preservar a sua viabilidade e modular a sua função.

2.1.1. Determinantes da lesão celular

2.1.1.1. Agente agresor

2.1.1.1.1. • Tipo • Duração • Intensidade

2.1.1.2. Célula lesada

2.1.1.2.1. • Tipo celular • Idade • Adaptabilidade

2.2. Causas de lesão celular

2.2.1. Privação do oxigênio

2.2.1.1. A hipoxia é uma deficiência de oxigênio que causa lesão celular por reduzir a respiração oxidativa aeróbica.

2.2.2. Agentes físicos

2.2.2.1. Traumatismos mecânicos

2.2.2.2. Extremos de temperatura (queimaduras e frio profundo)

2.2.2.3. Alterações bruscas da pressão atmosférica,

2.2.2.4. Radiação e choque elétrico

2.2.3. Agentes químicos e drogas

2.2.3.1. SUBSTANCIAS SIMPLES: como a glicose ou sal em concentrações hipertônicas

2.2.3.2. O oxigênio em altas concentrações é toxico.

2.2.3.3. Quantidades residuas de veneno

2.2.3.3.1. Cianetos

2.2.3.3.2. Sais mercúricos

2.2.3.3.3. Arsênico

2.2.3.4. DROGAS SOCIAIS

2.2.4. Agentes infecciosos

2.2.4.1. Virus

2.2.4.2. Fungos

2.2.4.3. Bacterias

2.2.5. Reações imunologicas

2.2.5.1. Reações imunes a muitos agentes externos, tais como microorganismos e substancias ambientais

2.2.6. Defeitos genéticos

2.2.6.1. Os defeitos genéticos causam lesão celular por causa da deficiência de proteínas funcionais

2.2.7. Desequilíbrios nutricionais

2.2.7.1. Os excessos nutricionais

2.2.7.2. Excesso de colesterol

2.2.7.3. Obesidade

3. Limites de adaptação ultrapassados

3.1. INJURIA CELULAR

3.1.1. É reversível até certo ponto (depende da persistência do estímulo e sua intensidade) após sofre injúria irreversível e morte

4. KAREN TATIANA VELASCO MUNOZ - ENFERMAGEM, QUARTO PERIODO