Membrana Plasmática: Transporte e Sinalização

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Membrana Plasmática: Transporte e Sinalização por Mind Map: Membrana Plasmática: Transporte e Sinalização

1. As moléculas sinalizadoras que as células liberam são classificadas em duas categorias: hidrossolúveis e lipossolúveis. O tipo de molécula sinalizadora vai interferir na forma como elas agem na célula-alvo e vai determinar a participação da membrana.

1.1. Hidrossuluveis: São moléculas polares que podem ser grandes ou pequenas. Não conseguem atravessar a membrana e por isso seus receptores ficam localizados na nela. Portanto há a necessidade de um mensageiro dentro da célula.

1.2. Lipossolúveis: São moléculas apolares de pequeno tamanho ou compostos gasosos. Conseguem atravessar a membrana e se ligam aos receptores que estão no seu interior, no citoplasma ou dentro do núcleo.

2. Solutos e Solventes

2.1. Solutos : Íons ou moléculas pequenas que devem atravessar a membrana plasmática

2.2. Solventes : Veículo aquoso no qual o soluto é dissolvido

2.3. Fluxo de substancias

2.3.1. HIPERTÔNICO: Quando a concentração de soluto é superior ao ideal em relação ao solvente

2.3.1.1. HIPOTÔNICO: Quando a concentração de soluto e inferior ao ideal em relação ao solvente

2.3.1.2. ISOTÔNICO : Quando sua concentração de soluto é proporcional as condições celulares

3. Transporte Passivo

3.1. Ocorre sem gasto de energia e a favor do gradiente de concentração. Esse processo acontece de três diferentes maneiras.

3.1.1. DIFUSÃO SIMPLES: O soluto atravessa a membrana plasmática em favor do gradiente de concentração. Ele precisa ser pequeno.

3.1.2. DIFUSÃO FACILITADA: ocorre quando a passagem de íons e macromoléculas se dá através de proteínas carreadoras, chamadas de permeases

3.1.3. OSMOSE: Na osmose ocorre a passagem de solvente (água) de um meio hipotônico (em que tem muita água) para o hipertônico (onde tem pouca água), com o intuito de estabelecer a isotonia entre os meios.

4. Transporte Ativo

4.1. Ocorre com gasto de energia e contra o gradiente de concentração através de uma proteína operadora.

5. Transporte Através de vesículas

5.1. ENDOCITOSE: é a absorção de grandes moléculas por meio de vesículas formadas pela membrana plasmática. Pode ocorrer de duas maneiras

5.1.1. A FAGOCITOSE é um tipo de endocitose que consiste no englobamento de partículas sólidas pela célula.

5.1.2. PINOCITOSE é um processo de endocitose em que ocorre o englobamento de fluido extracelular, dando origem a vesículas com líquidos.

5.2. EXOCITOSE :é a saída de moléculas pela fusão de vesículas com a membrana. Ele permite que a célula excrete produtos do seu metabolismo, como da digestão intracelular. Nesse caso, chamamos de clasmocitose.

5.3. TRANSCITOSE: vesículas sofrem endocitose em um lado da célula, atravessam o citoplasma e sofrem exocitose no lado oposto

6. Sinalização Celular

6.1. Sinalização celular é um processo complexo de comunicação existente entre as células. Ele é fundamental para o funcionamento dos organismos multicelulares. As células dos organismos multicelulares comunicam-se entre si por meio de sinais que emitem umas às outras. pode ocorrer de 3 maneiras

6.2. SINALIZAÇÃO AUTÓCRINA: destaca-se pelo fato de a molécula sinalizadora atuar na própria célula, ou seja, a célula-alvo é a célula secretora.

6.3. SINALIZAÇÃO PARÁCRINA: é um exemplo de sinalização que atua em curtas distâncias, alcançando as células-alvo pelo processo de difusão. Nesse caso, as moléculas atuam em células vizinhas à célula sinalizadora.

6.4. SINALIZAÇÃO ENDÓCRINA: nessa sinalização, as moléculas sinalizadoras (hormônios) são secretadas e, pela corrente sanguínea, chegam até sua célula-alvo.