Excesso de tecnologia na quarentena cria problemas físicos e emocionais

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Excesso de tecnologia na quarentena cria problemas físicos e emocionais por Mind Map: Excesso de tecnologia na quarentena cria problemas físicos e emocionais

1. Evitar fazer várias tarefas ao mesmo tempo. Se estiver numa reunião virtual no notebook, por exemplo, o ideal é deixar o celular em outro cômodo, segundo Cristiano, da USP. Além disso, ele recomenda que as abas abertas no computador sejam fechadas, assim como as redes sociais, e que as anotações sejam feitas em papel. “Assim o cérebro tem mais condições de decodificar as informações e memorizá-las", explica o psicólogo.

2. Preocupada com sua saúde e também com o bem-estar da filha, ela comprou alguns jogos de tabuleiro e retomou o antigo costume de jogar baralho.

3. Vale criar uma rotina que inclua tempo para a família e para o lazer offline. Leitura de livros, atividades manuais, relaxamento e ioga podem ser grandes aliadas neste momento. Buscar diversão fora da telas foi o que ajudou a atriz e escritora Gisela a superar o mal-estar causado pelo uso exagerado de tecnologia.

4. Evitar ficar no celular ou no computador antes de dormir é outra recomendação importante, já que o excesso de tecnologia pode causar alterações no sono. A luz azul presente nos aparelhos eletrônicos interfere diretamente na produção de melatonina, o hormônio que nos deixa sonolentos.

5. Embora o desafio seja grande, existem estratégias que podem ser adotadas para não se perder na hiperconectividade. A principal delas é colocar limites para o uso das telas, estipulando um tempo diário para isso.

6. O que fazer?

7. Segundo Denise Delboni, professora na FGV Eaesp, a grande vantagem do home office deveria ser a autonomia, mas não é bem isso o que está acontecendo. No momento, muitos profissionais não estão conseguindo trabalhar nos horários que mais combinam com seu ritmo biológico, pois precisam estar disponíveis o tempo todo, além de comparecer a reuniões frequentes. “O home office foi desvirtuado agora, e o empregador está pressionando mais os funcionários. Em tempos de crise, estão todos ansiosos”, afirma.

8. "O cérebro tem dificuldade de tornar inteligível grande parte das informações que antes absorvia por meio das interações presencias"

9. Uma das explicações para os problemas vividos por Ricardo é que o cérebro humano não foi programado para operar sem o relacionamento presencial. Isso porque mais de 70% da comunicação entre as pessoas ocorre de forma não verbal. Ou seja, é preciso colocar muito mais atenção e dedicação no trabalho a distância.

10. Foco e Pressão

11. Além disso, o uso exagerado dos dispositivos pode aumentar a ansiedade e favorecer o desenvolvimento ou a progressão de transtornos mentais.

12. O corpo fala

13. Segundo especialistas da área da saúde, o cansaço sentido por Gisela é um dos sinais de que o uso da tecnologia passou da conta. Problemas posturais que causam incômodos físicos são um dos primeiros i...

14. “Era o tempo todo com muita tela e luz constante nos olhos. Até o entretenimento era virtual. Rapidamente fiquei muito cansada disso tudo”, explica Gisela.

15. Excesso de tecnologia na quarentena cria problemas físicos e emocionais