VÍRUS | FÁBIO

Professora Maria Elessandra

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
VÍRUS | FÁBIO por Mind Map: VÍRUS | FÁBIO

1. CONCEITOS PRINCIPAIS

1.1. É uma 𝙥𝙖𝙧𝙩𝙞́𝙘𝙪𝙡𝙖 𝙞𝙣𝙛𝙚𝙘𝙘𝙞𝙤𝙨𝙖 que se reproduz "comandando" uma 𝙘𝙚́𝙡𝙪𝙡𝙖 𝙝𝙤𝙨𝙥𝙚𝙙𝙚𝙞𝙧𝙖 e usando o seu maquinário para fazer mais vírus

1.2. • Desprovem-se de 𝙤𝙧𝙜𝙖𝙣𝙚𝙡𝙖𝙨 e 𝙢𝙚𝙩𝙖𝙗𝙤𝙡𝙞𝙨𝙢𝙤 𝙥𝙧𝙤́𝙥𝙧𝙞𝙤 • São agentes causadores de 𝙞𝙣𝙛𝙚𝙘𝙘̧𝙤̃𝙚𝙨 nos humanos, animais e vegetais. • Não desenvolvem-se em 𝙖𝙢𝙗𝙞𝙚𝙣𝙩𝙚𝙨 𝙚𝙭𝙩𝙧𝙖𝙘𝙚𝙡𝙪𝙡𝙖𝙧𝙚𝙨

1.3. Composto por um 𝙜𝙚𝙣𝙤𝙢𝙖 𝙙𝙚 𝘿𝙉𝘼 𝙤𝙪 𝙍𝙉𝘼 dentro de uma cápsula proteica (𝙘𝙖𝙥𝙨𝙞́𝙙𝙚𝙤). Alguns possuem uma membrana externa (𝙚𝙣𝙫𝙚𝙡𝙤𝙥𝙚).

1.4. Têm genomas de ácido nucleico baseados no mesmo código genético usado nas suas células (e nas células de qualquer ser vivo). E, como as células dos seres vivos, os vírus possuem variações genéticas e podem evoluir.

1.5. Podem ter diferentes formatos (𝙝𝙚𝙡𝙞𝙘𝙤𝙞𝙙𝙖𝙡, 𝙚𝙨𝙛𝙚́𝙧𝙞𝙘𝙤, 𝙗𝙖𝙘𝙩𝙚𝙧𝙞𝙤́𝙛𝙖𝙜𝙤, 𝙥𝙤𝙡𝙞𝙚́𝙙𝙧𝙞𝙘𝙤) e estruturas, distintos tipos de genoma e infectar diferentes hospedeiros.

2. ESTRUTURA

2.1. 𝐂𝐀𝐏𝐒𝐈́𝐃𝐄𝐎 ou cápsula proteica

2.1.1. • É formado por muitas 𝙢𝙤𝙡𝙚́𝙘𝙪𝙡𝙖𝙨 𝙙𝙚 𝙥𝙧𝙤𝙩𝙚𝙞́𝙣𝙖. • As proteínas se juntam para formar 𝙘𝙖𝙥𝙨𝙤̂𝙢𝙚𝙧𝙤𝙨, que juntas formam o capsídeo. Elas são sempre codificadas pelo genoma do vírus.

2.1.2. • 𝙄𝙘𝙤𝙨𝙖𝙚́𝙙𝙧𝙞𝙘𝙤 – possuem 20 lados e são nomeados com base no polígono de 20 lados icosaedro. • 𝙁𝙞𝙡𝙖𝙢𝙚𝙣𝙩𝙤𝙨𝙤 – recebem esse nome por sua aparência linear e fina. Também podem ser chamados de cilíndricos ou helicoidais. • 𝘾𝙖𝙗𝙚𝙘̧𝙖-𝙘𝙖𝙪𝙙𝙖 – são um tipo híbrido entre forma filamentosa e icosahédrica. Eles consistem basicamente de uma cabeça icosahédrica ligada a uma cauda filamentosa.

2.2. Uma camada de membrada chamada de 𝐄𝐍𝐕𝐄𝐋𝐎𝐏𝐄​ (alguns)

2.2.1. • 𝙈𝙚𝙢𝙗𝙧𝙖𝙣𝙖 𝙡𝙞𝙥𝙞́𝙙𝙚𝙖 𝙚𝙭𝙩𝙚𝙧𝙣𝙖 que envolve todo o capsídeo. • Vírus 𝙩𝙤𝙢𝙖𝙢 𝙚𝙢𝙥𝙧𝙚𝙨𝙩𝙖𝙙𝙤 𝙪𝙢 𝙥𝙚𝙙𝙖𝙘̧𝙤 𝙙𝙖𝙨 𝙢𝙚𝙢𝙗𝙧𝙖𝙣𝙖𝙨 𝙝𝙤𝙨𝙥𝙚𝙙𝙚𝙞𝙧𝙖𝙨 em seu caminho para fora da célula. • Os envelopes, no entanto, contêm proteínas que são especificadas pelo vírus, as quais, muitas vezes, 𝙖𝙟𝙪𝙙𝙖𝙢 𝙖𝙨 𝙥𝙖𝙧𝙩𝙞́𝙘𝙪𝙡𝙖𝙨 𝙫𝙞𝙧𝙖𝙞𝙨 𝙖 𝙨𝙚 𝙡𝙞𝙜𝙖𝙧𝙚𝙢 𝙖̀𝙨 𝙘𝙚́𝙡𝙪𝙡𝙖𝙨 𝙝𝙤𝙨𝙥𝙚𝙙𝙚𝙞𝙧𝙖𝙨.

2.3. 𝐆𝐄𝐍𝐎𝐌𝐀 𝐃𝐄 𝐀́𝐂𝐈𝐃𝐎 𝐍𝐔𝐂𝐋𝐄𝐈𝐂𝐎 feito de DNA ou RNA, dobrado dentro do capsídeo

2.3.1. • Os vírus podem apresentar todas as combinações possíveis de encadeamento e do tipo de ácido nucleico (𝘿𝙉𝘼 𝙙𝙚 𝙘𝙖𝙙𝙚𝙞𝙖 𝙙𝙪𝙥𝙡𝙖, 𝙍𝙉𝘼 𝙙𝙚 𝙘𝙖𝙙𝙚𝙞𝙖 𝙙𝙪𝙥𝙡𝙖, 𝘿𝙉𝘼 𝙙𝙚 𝙘𝙖𝙙𝙚𝙞𝙖 𝙪́𝙣𝙞𝙘𝙖 𝙤𝙪 𝙍𝙉𝘼 𝙙𝙚 𝙘𝙖𝙙𝙚𝙞𝙖 𝙪́𝙣𝙞𝙘𝙖). • Os genomas virais também se apresentam em várias formas, tamanhos e variedades, embora sejam 𝙜𝙚𝙧𝙖𝙡𝙢𝙚𝙣𝙩𝙚 𝙢𝙪𝙞𝙩𝙤 𝙢𝙚𝙣𝙤𝙧𝙚𝙨 𝙙𝙤 𝙦𝙪𝙚 𝙤𝙨 𝙜𝙚𝙣𝙤𝙢𝙖𝙨 𝙙𝙚 𝙤𝙧𝙜𝙖𝙣𝙞𝙨𝙢𝙤𝙨 𝙘𝙚𝙡𝙪𝙡𝙖𝙧𝙚𝙨.

3. INFECCÇÃO VIRAL

3.1. O ciclo de vida do vírus é o conjunto de etapas em que o vírus reconhece e entra em uma célula hospedeira, reprograma o hospedeiro, fornecendo instruções na forma de DNA ou RNA viral, e usa os recursos do hospedeiro para produzir mais vírus.

3.2. • 𝙇𝙞𝙜𝙖𝙘̧𝙖̃𝙤 – O vírus reconhece uma célula hospedeira e liga-se a ela através de uma molécula receptora na superfície da célula.

3.3. • 𝙀𝙣𝙩𝙧𝙖𝙙𝙖 – O vírus ou seu respectivo material genético entra na célula.

3.4. • 𝙍𝙚𝙥𝙡𝙞𝙘𝙖𝙘̧𝙖̃𝙤 𝙙𝙤 𝙜𝙚𝙣𝙤𝙢𝙖 𝙚 𝙚𝙭𝙥𝙧𝙚𝙨𝙨𝙖̃𝙤 𝙜𝙚𝙣𝙚́𝙩𝙞𝙘𝙖 – O genoma viral é copiado e seus genes são expressos para produzir proteínas virais.

3.5. • 𝙈𝙤𝙣𝙩𝙖𝙜𝙚𝙢 – Novas partículas virais são montadas de cópias do genoma e de proteínas virais.

3.6. • 𝙇𝙞𝙗𝙚𝙧𝙖𝙘̧𝙖̃𝙤 – Partículas virais completas saem da célula e podem infectar outras células.

4. DOENÇAS CAUSADAS

4.1. Poliomelite

4.2. Herpes

4.3. Hepatite

4.4. Sarampo

4.5. Covid-19

4.6. Gripe

4.7. Catapora

4.8. Raiva

4.9. Dengue

4.10. Aids

4.11. Caxumba

4.12. Variola

4.13. Rubeola