Criatividade: Histórico, Definições e Avaliação PROCESSOS CRIATIVOS

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Criatividade: Histórico, Definições e Avaliação PROCESSOS CRIATIVOS por Mind Map: Criatividade: Histórico, Definições e Avaliação PROCESSOS CRIATIVOS

1. A criatividade permite a identificação de relevantes construto em diversos contextos de avaliação: clínico, seleção de pessoal, para aprendizagem, entre outros.

2. Fator de suma importância para a vida diária dos individuos na sociedade contemporânea, tanto pessoal como profissional

3. A avaliação de criatividade nos indíviduos, tem se que existem poucos recursos padronizados para essa finalidade, fato que indica a necessidade de mais estudos e desenvolvimento de diferentes estratégias.

4. O ponto de vista da pessoa que cria, processos mentais. influências ambientais e culturais e em função de seus produtos.

5. Suspeitar de influências externas, ler grande quantidade de coisas com visão interdisciplinar e ter um contraditor.

6. Prática e treino

7. Piaget

8. Kneller

8.1. Apreensão, preparação, incubação, iluminação e verificação.

9. Todo ser humano apresenta um grau de habilidades criativas

10. Torrance (1976)

10.1. O processo de perceber lacunas ou elementos faltantes perturbadores

11. Cunha

11.1. ótica do desempenho individual

12. Wechsler (1999) e Nakano (2002)

12.1. Abordagem ampla, na qual são necessárias várias formas de interação.

13. Ostrower (2012)

13.1. Relaciona o processo criativos ordenadores e configuradores

14. Em primeira instância é manifestação do potencial ou da capacidade criativa

14.1. Criatividade é expressão de um potencial humano e realização.

15. É necessário estimular a criatividade em todas as esferas da vida

15.1. Família, escola, lazer, nos relacionamentos afetivos, no uso de recursos tecnológicos e etc..

16. Rodari (2001)

16.1. Encontro de inteligência com a fantasia que resulta na inteligência criativa.

17. Alencar e Fleith (2003)

17.1. Teoria de investimento em criatividade de Sternberg (1988, 1991) e Lubart (1991, 1993, 1995, 1996)

17.1.1. Inteligências, estilos intelectuais, conhecimento, personalidade, motivação, contexto ambiental,

17.2. O modelo componencial de criatividade de Amabile(1983, 1989, 1996)

17.2.1. Habilidades de domínio, processos criativos relevantes, motivação intrínseca.

17.3. A perspectiva de sistemas de Csikszentmihalyi (1988, 1996)

18. A importância da criatividade e do fenômeno criativo, nas mais diferentes formas de manifestações humanas.