OBJETIVO GERAL Desenvolver a Fase 1 da elaboração da escala para avaliação da qualidade de vida d...

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
OBJETIVO GERAL Desenvolver a Fase 1 da elaboração da escala para avaliação da qualidade de vida de mulheres com diagnóstico de Papiloma vírus Humano (EQUALI - HPV) por Mind Map: OBJETIVO GERAL Desenvolver a Fase 1 da elaboração da escala para avaliação da qualidade de vida de mulheres com diagnóstico de Papiloma vírus Humano (EQUALI - HPV)

1. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

1.1. 1 - Elaborar os itens

1.1.1. 2 - Realizar a validação aparente e de conteúdo

1.1.1.1. 3 - Realizar Validação Semântica

1.1.1.1.1. 4 - Realizar o pré - teste da escala

2. REFERÊNCIA

2.1. AUTORA Natália Maria Vieira Pereira ORIENTADORA Profª. Drª Elucir Gir

2.2. Pereira MVP. Escala para avaliação da qualidade de vida de mulheres com Papilomavírus Humano – EQUALI-HPV: Fase 1. Ribeirão Preto. Dissertação [Mestre em Ciências] – Programa de Pós Graduação em Enfermagem Fundamental da USP; 2016.

3. PROBLEMA DE PESQUISA

3.1. Qual a qualidade de vida de mulheres com diagnóstico de Papilomavírus Humano (HPV)?

4. OBJETO DE ESTUDO

4.1. Construção do Instrumento

5. QUADRO TEÓRICO

5.1. Para construção dos itens: critério comportamental, de objetividade ou de desejabilidade, simplicidade, clareza, relevância precisão, variedade, modalidade, tipicidade, credibilidade, amplitude, equilíbrio (PASQUALI. 1999).

5.1.1. Validade aparente, validade de conteúdo, validade de critério (validade preditiva e validade concorrente), validade de constructo (MORON, 1998).

5.1.1.1. Escala Likert (POLIT, BECK, HUNGLER.2004)

5.1.2. Análise:correlação e a análise da consistência interna (Predição de Sperarman – Brown e Alfa de Cronbach) (PASQUALI, 2009).

6. QUADRO CONCEITUAL

6.1. 25 referências foram utilizadas: 13 (52%) atualizadas e 12 (48%) antigas. Sendo a maioria artigos científicos publicados em período com bom fator de impacto nacional e internacionalmente.

7. HIPÓTESES DO ESTUDO OU PRESSUPOSTOS

7.1. HO – os itens escolhidos representam e/ou contemplam adequadamente os domínios do constructo desejado

7.2. H1 – os itens escolhidos não representam e/ou contemplam adequadamente os domínios do constructo desejado.

8. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

8.1. Delineamento ou tipo de estudo Estudo metodológico

8.1.1. Abordagem da Pesquisa Não foi relatado de forma clara. Entretanto a abordagem foi quantitativa.

8.1.1.1. Local onde o estudo foi realizado Ambulatório de Moléstias Infecciosas em Ginecologia (AMIG) do Serviço de Moléstias Infecciosas em Ginecologia e Obstetrícia (SEMIGO) do Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCFMRP-USP).

8.1.1.1.1. População e Amostra do Estudo/ Sujeitos do estudo. Critérios para definir a amostra/sujeitos. Critérios e inclusão e exclusão. Elaboração dos itens: População: mulheres diagnosticadas com HPV; Amostra: 20 mulheres. Validação Semântica: População: especialistas no assunto abordado (HPV e construção de escalas); Amostra: 5 especialistas. Pré teste: População: mulheres diagnosticadas com HIV; Amostra: 38 mulheres.

9. CONSIDERAÇÕES FINAIS/CONCLUSÃO

9.1. Elaborar os itens: através da revisão da literatura + entrevistas (conhecimento de questões peculiares sobre a temática);

9.1.1. Realizar a validação aparente e de conteúdo: com especialistas na temática (esclarecimento das pertinências que envolve o processo de elaboração de instrumentos e ao tema);

9.1.1.1. Realizar a validação semântica: realizado pelas mulheres com HPV (indicou que os itens estavam claros e compreensíveis);

9.1.1.1.1. Realizar o pré teste da escala: indicou a necessidade de pequenas adequações, porém, boa aceitabilidade por parte da população.

10. SÍNTESE CRÍTICA

10.1. Pontos positivos: utilizar a forma sucinta na apresentação do resultados e discussão

10.2. Pontos negativos: ultrapassarei a Fase 1