Artrite Reumatóide, Lupus e Osteoartrite e Terapia Ocupacional

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Artrite Reumatóide, Lupus e Osteoartrite e Terapia Ocupacional por Mind Map: Artrite Reumatóide, Lupus e Osteoartrite e Terapia Ocupacional

1. São reconhecidos 2 tipos principais de lúpus: o cutâneo, que se manifesta apenas com manchas na pele (geralmente avermelhadas ou eritematosas e daí o nome lúpus eritematoso), principalmente nas áreas que ficam expostas à luz solar e o sistêmico, no qual um ou mais órgãos internos são acometidos.

2. Por ser uma doença do sistema imunológico, que é responsável pela produção de anticorpos e organização dos mecanismos de inflamação em todos os órgãos, quando a pessoa tem LES ela pode ter diferentes tipos sintomas em vários locais do corpo. Alguns sintomas são gerais como a febre, emagrecimento, perda de apetite, fraqueza e desânimo. Outros, específicos de cada órgão como dor nas juntas, manchas na pele, inflamação da pleura, hipertensão e/ou problemas nos rins.

3. Indivíduos sintomáticos têm dor mecânica, noturna e referida ou irradiada para regiões distais às articulações envolvidas, e rigidez matinal de curta duração ou no início dos movimentos . Ao exame clínico encontram-se crepitação palpável ou audível à mobilização e diminuição ou perda da função articular. Aumento de volume e de temperatura articular, hipotrofia muscular adjacente, deformidades e nódulos também podem ser observados.

4. Estima-se a OA afete 15% da população adulta no mundo, com prevalência superior a 66% para mulheres acima de 55 anos.

5. A AR tem prevalência até três vezes maior entre mulheres e incidência crescente a partir dos 25 anos, com maior acometimento de populações entre 35 e 55 anos.

6. Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença inflamatória crônica do tecido conjuntivo, de etiologia multifatorial, que se caracteriza por acometer diversos órgãos e sistemas e apresentar importantes distúrbios imunológicos.

7. Os sintomas mais comuns da AR são dor poliarticular, rigidez matinal, edema e possibilidade de desenvolvimento de deformidades. Inicialmente lesa a articulação do punho, das metacarpofalangeanas, das interfalangianas proximais e metatarsofalangeanas.

8. A artrite reumatoide (AR) é uma doença sistêmica, autoimune, caracterizada pelo acometimento de articulações periféricas, sobretudo dos pés e das mãos.

9. A osteoartrite (OA) é uma doença que acomete o sistema musculoesquelético, caracterizada pela degeneração focal de cartilagem hialina em articulações sinoviais, com hipertrofia óssea e consequente espessamento da cápsula articular, ocasionada pelo desequilíbrio do mecanismo de síntese e degradação da cartilagem articular.

10. Considerando-se os pacientes acometidos pelas doenças reumáticas como sendo pessoas que apresentam comprometimentos potenciais em suas funções do cotidiano, seria indicado o tratamento terapêutico ocupacional, tanto em acompanhamento individual como em grupo, aliado ao acompanhamento médico e dos demais profissionais da área da saúde.

11. As técnicas de proteção articular e conservação de energia são um conjunto de orientações e estratégias preventivas usadas no manejo da dor e fadiga. Por meio desse método é possível balancear os períodos de atividade com descanso, visando à conservação de energia; evitar posições e movimentos que propiciem o surgimento e/ou agravamento de deformidades; respeitar a dor; usar as articulações mais fortes, sempre que possível; evitar utilizar a mão para a realização de preensão de força; realizar um programa de exercícios regulares para manutenção da força muscular e amplitude de movimento, evitando-se assim a rigidez articular; realizar um planejamento prévio das tarefas diárias, evitando-se a fadiga e permanecer em uma posição estática durante muito tempo.

12. Educação em saúde através de cartilhas com orientações e princípios sobre proteção articular e conservação de energia.

13. As adaptações de utensílios e o uso de órteses são alguns dos principais recursos usados para promover melhoria da preensão, alinhamento biomecânico e redução do estresse articular, permitir o desenvolvimento de atividades e ocupações e contribuir para a funcionalidade e autonomia do paciente.