Espaços agrários

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Espaços agrários por Mind Map: Espaços agrários

1. Setores da economia

1.1. Setor Primario

1.1.1. Silvicultura, extrativismo vegetal mineral, caça e pesc.

1.2. Setor secundário

1.2.1. Atividades industriais, geração de energia e construção civil.

1.3. Setor terciário

1.3.1. Todas as áreas de prestação de serviço.

2. Agricultura:

2.1. Extensiva.

2.1.1. Baixa produtividade.

2.2. Intensiva.

2.2.1. Alta produtividade.

2.3. Trabalhadores temporarios.

2.3.1. Sem vínculo empregatício.

3. Agricultura não familiar

3.1. Mão de obra assalariada, por vezes contratando ainda serviços profissionais de administração.

3.2. É realizado em grandes propriedades.

3.3. Pricipais objetivos

3.3.1. Gerar lucros.

3.3.1.1. Mercado externo.

3.3.1.2. Lucro apenas para o proprietario.

3.3.1.2.1. Comparada a atividades empresariais capitalistas.

4. Agricultura familiar

4.1. Utiliza sementes crioulas (sementes naturais cultivadas pelos próprios agricultores).

4.2. Principal objetivo sustento de famílias locais.

4.3. Mão de obra familiar com poucos assalariados de fora.

5. Finalidade:

5.1. Agricultura subsistencia:

5.1.1. Produção destinada ao consumo do produtor e de seus familiares, podendo ou não haver a comercialização do excedente no mercado local.

5.1.1.1. Pequenas propriedades, a utilização de técnicas mais simples.

5.1.1.2. pouco acesso ao credito agricola.

5.2. Agricultura comercial

5.2.1. Produção destinada prioritariamente ao abastecimento do mercado com produtos primários agrícolas.

5.2.1.1. Podem ser encontradas independente do tamanho da propriedade.

5.2.1.2. Administração pode ser familiar ou empresarial.

5.2.1.3. Investimentos prioriza em produtos convencionais ou urbanos.

6. Modalidades agricolas

6.1. Convencional

6.1.1. Modalidade que gera mais mais impactos ambientais, independentemente de ser praticada em pequenas ou grandes propriedades.

6.2. Agroecológica

6.2.1. Modalidade orienta-se pela produção com mínimo possível de impactos ambientais.

6.3. Agroflorestal

6.3.1. Plantações ocorrem em meio ao plantio de árvores ou sem a derruba de mata combinada com a produção agropecuária e a silvicultura.

7. Sistema Empregado

7.1. Roça tropical

7.1.1. deslocamento do produto a fim de evitar o esgotamento do solo.

7.1.2. Pode demorar mais de uma década para o solo voltar a ser fertilidade original.

7.1.3. Sendo entre produtores da regiões semiáridas pela quantidade de água disponível para a produção.

7.2. Agricultura irrigada

7.2.1. Regiões cuja sazonalidade climática cria limitações sobre tudo pela decorrência de longas estações de seca.

7.2.2. Podem ser ou não modernas.

7.3. Plantation

7.3.1. Tipica no mundo colonial.

7.3.2. Características fundamentais

7.3.2.1. Monocultura.

7.3.2.2. Prática em latifúndios.

7.3.2.3. Produção voltada para a exportação.

7.3.2.4. Uso de mão de obra abundante e com pouca qualificação.

7.4. Agricultura moderna

7.4.1. Novas técnicas especializadas em produtos químicos sintéticos, para auxiliar na fertilização do solo, e combater às pragas.

7.4.2. Aumento da produtividade.

7.4.3. Revolução verde.

7.4.3.1. Na década de 1960 o impacto da que teve na agricultura em nível global.

7.4.4. Elevado grau de sofisticação e financiamento , inclusive com o desenvolvimento de grandes empresas.

7.5. Jardinagem

7.5.1. Emprefo de numerosos contigentes de mão de obra que executa amor parte dos trabalhos de forma manual.

7.5.2. Predomina pequenas propriedades.

7.5.3. Aproveita-se as terras situadas em vales inundados.

7.6. Hidroponia

7.6.1. Cultivo vegetal sem uso do solo ou qualquer outro substrato como fonte de nutrientes para as plantas.

7.6.2. As plantas ficam suspensas em estruturas especiais , deixando apenas as raizes em contato com a solução.

7.6.3. Solução nutritiva liquida desenvolvida para atender as necessidades da produção.

8. Principais técnicas:

8.1. Associação de culturas.

8.1.1. Combinação de culturas diferentes em um mesmo espaço. (milho, feijão, amendoim.)

8.2. Utilização de adubos, fertilizantes e defensivos agrícolas.

8.2.1. Adubação e aplicação de fertilizantes consistem no uso de substancias naturais ou sintéticas visando melhorar fertilidade dos solos a fim de elevar a produtividade.

8.3. Curvas de nível.

8.3.1. inclinação do terreno e normalmente são deixadas elevações entre os sulcos, chamados de "murundu".

8.4. Plantio direto.

8.4.1. Dispersa o revolvimento de maquinário pesado.

8.5. Utilização de maquinas e equipamentos.

8.5.1. Maior produtividade.

8.5.2. Facilita o processo erosivo.

8.5.3. Maior quantidade de fertilizantes, irrigação artificial.

8.6. Sistema de irrigação.

8.6.1. Natural.

8.6.1.1. Utiliza água da chuva do derramamento de neve etc.

8.6.2. Artificial.

8.6.2.1. Construção de diques, transposição de águas superficiais ou, ate mesmo o uso de águas subterrâneas.

8.6.2.1.1. Gotejamento - Utiliza mangueira.

8.6.2.1.2. Aspersão - Equipamentos que fazem com que a águas seja espirrada nas lavouras.

8.6.2.1.3. Microaspersão - Versão mais eficiente da aspersão que utiliza menor volume de água.

9. Pecuária

9.1. Pastoreio.

9.2. Pecuaria intensiva.

9.2.1. Bovinos, produção de leite e derivados

9.2.2. Menor que a extensiva.

9.3. Pecuaria extensiva.

9.3.1. Bovinos, crição de gado de corte para obtenção de carne e couro.

9.3.2. Ocupa um percentual extensivo das terras disponíveis do espaço rural.

10. Extrativismo

10.1. Diferente da agricultura e da pecuaria.

10.2. Coletas de produtos naturais cujas produções não foram intencionalmente aumentada para fins de exploração.

10.3. Vegetal

10.3.1. Coleta de produtos vegetais não cultivados pelo ser humano (madeira nativa, óleos, folhas, frutos e etc.)

10.4. Mineral

10.4.1. Atividades referentes a mineração, que tratam da extração e do beneficiamento dos minérios.

10.5. Animal

10.5.1. Atividades de caça e pesca.

11. Silvicultura

11.1. Manejo e pela extração de árvores de florestas plantadas, e nano nativas.