Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
zootecnia por Mind Map: zootecnia

1. 5-beleza

1.1. Pode ser absoluta, quando desejável em um animal de qualquer espécie, raça, tipo, idade, sexo, etc

2. ciência de exploração de maquinas vivas. “Zootecnia é a ciência aplicada que estuda e aperfeiçoa os meios de promover a adaptação econômica do animal ao ambiente criatório e deste daquele

3. 2- Pecuária

3.1. A pecuária pode ser definida como a arte ou a ciência de criar gado

4. 3- Genótipo

4.1. Genótipo é o indivíduo considerado segundo sua origem genética ou sua herança biológica

5. 4- Exterior ou Fenótipo

5.1. Exterior é o conjunto de conhecimentos que permite, pelo aspecto externo do animal doméstico, analisar o seu valor como produtor e sua capacidade como reprodutor, O fenótipo é a expressão exterior do genótipo, sob a influência de determinadas condições do meio

6. 6- Defeito

6.1. É o conceito contrário ao da beleza podem ser também hereditários, congênitos,adquiridos, leves ou graves, conforme a relação que tenham com a saúde ouutilização do animal.

7. 7- Vício

7.1. É todo defeito de ordem moral, como por exemplo, o canibalismo, arrancar pêlos, morder a cauda, morder porteiras ou cercas, etc

8. 8- Constituição corporal

8.1. É a organização total do corpo do animal e a relação ou interligação dos tecidos e órgãos, dependendo das organizações anatômicas e fisiológicas do animal

9. 9- Temperamento

9.1. significa o estado nervoso do animal ou a sua organização nervosa

10. 10- Tipo étnico e zootécnico

10.1. Tipo étnico é o tipo referente à raça. Tipo zootécnico é a soma de todas as características morfológicas, sendo característico dos animais destinados à determinada produção

11. 12- Tipo sexual

11.1. Como não pode haver criação sem reprodução e esta exige no presente caso, a existência e união de dois sexos

12. 13- Crescimento, precocidade e engorda

12.1. O crescimento é uma manifestação da vida, que começa com a formação da célula-ovo e termina na idade adulta. A velocidade de crescimento pode ser maior ou menor, o que pode caracterizar as raças, e dentro destas, as famílias e linhagens. A engorda compreende o período que segue o crescimento, caracterizado pelo aumento de peso e formação dos depósitos de gordura.

13. 11- Conformação ou forma

13.1. é a configuração das partes do corpo do animal, isoladamente ou em seu conjunto. Está relacionada com o estilo (refere-se às atitudes do animal e à estética de suas partes e do seu conjunto), a simetria (é revelada pela aparência harmoniosa e uniforme do conjunto e resulta do equilíbrio das partes e proporções do corpo).

14. 14- Linhagem

14.1. É o grupamento constituído por indivíduos descendentes diretos de um genitor (patriarca), ou mesmo genitora (matriarca), independente do sexo e sem grau de descendência limitada

15. 15- Prolificidade

15.1. A prolificidade vem a ser a faculdade de produzir numerosos filhotes

16. 16- Rebanho e plantel

16.1. Rebanho é o conjunto de famílias e linhagens criadas dentro do mesmo ambiente, e sujeitas as mesmas condições de trato, alimentação e de seleção. Plantel é o grupo de animais pertencentes a um mesmo criador, geralmente formados de indivíduos parentes entre si, sujeitos ao mesmo tipo de trato, alimentação e seleção, destinados à produção

17. 17- Reprodutor, matriz e cria

17.1. Reprodutor é o animal do sexo masculino, encarregado de perpetuação da espécie, inclusive por inseminação artificial. Matriz é o animal do sexo feminino, reservado a perpetuação da espécie, inclusive por inseminação artificial ou por transferência de embriões. Cria é a expressão usada unicamente para mamíferos. Refere-se a animais lactentes ou ainda dependentes das matrizes.

18. 18) Espécie

18.1. Fatores que determinam a espécie

18.1.1. Genéticos

18.1.2. bioquímicos

18.1.3. morfológicas

18.1.4. sexuais

18.1.5. Paleontológicos

18.1.6. Ecológicos

19. TIPOS DE SISTEMAS DE CRIAÇAO

19.1. 1) Criações

19.1.1. Empíricas: quando os animais, machos e fêmeas são largados juntos, à solta. • Rotineiras: o criador adota uma rotina, em geral herdada de seus pais e avós ou “copiando” os métodos de seus vizinhos, sem saber em geral. • Racionais ou técnicas: são as adotadas por criadores com conhecimentos técnicos e que aplicam as técnicas mais avançadas de criação, melhorando sempre, dentro dos conceitos da zootecnia.

19.2. 2) Tipos de Criações

19.2.1. * Esportivas ou recreativas: sendo feitas como um “hobby”, para distração, divertimento, higiene mental ou mesmo terapêutica ocupacional, não tem objetivos comerciais não representando um fator econômico • Comerciais, industriais ou lucrativas: seus objetivos são os lucros e só interessam ao criador, as características que representam a produção, permitindo-lhes obter bons rendimentos com a exploração de seus animais. • Doméstica ou de subsistência, são destinadas a produzir somente o necessário para o consumo do criador e de sua família, sendo vendido, apenas, o excesso de produção. • Comerciais, com um maior volume de produção, toda ela destinada à venda ou comercialização. • Industriais, assim chamadas as comerciais quando a produção é em grande escala sendo, em geral, propriedade de pessoas jurídicas como empresas comerciais, industriais ou mistas.

19.3. 3) Escolha dos animais

19.3.1. o cuidado é pouco na escolha dos animais adequados à produção desejada, pois dela dependem, na maioria dos casos, o sucesso ou o fracasso, os lucros ou prejuízos do criador. Os indivíduos precoces, de maior rendimento ou produtividade e que produzem com menores despesas, isto é, a mais baixos custos são, quase sempre, os animais de raças puras aperfeiçoadas, seus mestiços e alguns tipos especiais denominados “produtos finais”, destinados exclusivamente à produção e nunca à reprodução

19.4. 4) Sistemas de criação

19.4.1. 4.1) Extensivo A rigor, não pode ser considerado sistema de criação, porque as pessoas que o adotam, a única coisa que fazem é soltar os animais do rebanho, jovens e/ou adultos em áreas de grande extensão, muito das vezes abandonando-os à sua sorte

19.4.2. 4.2) Semi-extensivo Difere do anterior, apenas porque o terreno em que são soltos é cercado para diminuir a incidência de predadores. Neste caso, o controle sanitário também é um pouco melhor, sendo ainda considerado precário, com algum risco de disseminação de doenças.

19.4.3. 4.3) Intensivo É aconselhável para quem tem objetivos econômicos, pois é o único que pode proporcionar sucesso na criação e, em conseqüência, bons lucros, uma vez que: permite a vigilância e controle sobre todos os animais em todas as fases de suas vidas.

19.4.4. 4.4) Confinamento "Confinamento" é o sistema de criação em que lotes de animais são encerrados em piquetes ou currais com área restrita, e onde os alimentos e água necessários são fornecidos em cochos.

19.4.4.1. O PROCESSO DE CONFINAMENTO

19.4.4.1.1. Seleção dos Animais. Deve ser rigorosa, a melhor decisão sobre o tipo de animal a ser confinado é ditada pelos preços de compra e venda destes e pela qualidade dos disponíveis. O fato de que estes fatores estão em constantes mudanças, torna-se necessária uma decisão ponderada com base em um deles para que se obtenha a melhor perspectiva de lucratividade. Recomendam-se, em caso de bovinos, animais de 350 a 400 kg, e que apresentem maior homogeneidade possível. - Idade. Trabalhos experimentais têm demonstrado que animais mais novos apresentam maior velocidade de crescimento e melhor conversão comercial, mais velho o animal, mais cara será a sua engorda. - Raça. Aspectos relativos à raça do animal a ser confinado são também de grande importância. - Pasto. O bom pasto sempre diminuirá custos de engorda. A resposta sobre qual pasto adotar depende geralmente da região e do tipo de terra. Além disso estratégias de manejo de pastagens trazem grades vantagens na produção animal.