Aspectos da fisiologia reprodutiva da cadela

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Aspectos da fisiologia reprodutiva da cadela por Mind Map: Aspectos da fisiologia reprodutiva da cadela

1. Dentre as ferramentas que podem ser utilizadas nas avaliações, há a colpocitologia, a dosagem sérica de progesterona, a vaginoscopia, a ultrassoografia, entre outras;

2. Para início é feito uma avaliação física da cadela, incluindo o escore de condição corporal, a cadeia mamária, a vulva e a vagina;

3. Avaliações ginecológicas são raramente realizadas em cadelas , grande parte devido a dificuldade de examinar os órgãos reprodutivos

4. A glândula mamária pode ser avaliada por meio da ultrassonografia em modo bidimensional e modo Doppler. É um exame de importância, pois permite avaliar a vascularização normal da glândula e ainda observar os padrões nos casos de patologia mamária, em estudo das neoplasias;

5. Faz uma boa inspeção em toda cadeia mamária, verificando a higidez da cadeia, é de grande importância por desenvolver hiperplasia mamária ciclicamente, podendo ser seguida de lactogênese e lactopoiese ;

6. A inspeção da vulva e da vagina, devem ser feitas, para avaliar se não há nenhuma alteração ou corrimento; A vagina pode ser inspecionada por meio de um vaginoscópio

7. Ciclo Estral- cada fase do ciclo apresenta mudança gradativa e com algum grau de sobreposição entre as fases folicular e lútea

8. PROESTRO- dura em média 9 dias, podendo variar para +\- dias, é gerado pelo interesse do macho pela fêmea, no entanto com recusa da mota;

9. nessa fase, os folículos ovarianos variam até 9 mm antes da ovulação. O término do proestro é marcado pelo início do interesse da fêmea pela corte do macho

10. ESTRO- o comportamento do estro é definido pela aceitação de monta pelo macho, nessa fase a cadela apresenta o pico de queratinização do epitélio vaginal e o de crenulação;

11. É nessa fase que ocorre a ovulação cerca de 48 a 60 horas após o pico de LH; Os folículos no dia da ovulação apresentam diâmetro médio de 4,6 mm em cadelas com pesos de 6a 10 kg, os cistos foliculares, podem variar de 2mm a 40mm ;

12. A concentração sérica de progesterona aumenta rapidamente acima de 1-3 ng/mL durante o pico préovulatório de LH e segue aumentando, atingindo 10-25 ng/mL até o dia 10, logo após o final do estro.

13. METAESTRO-A cadela não apresenta a fase de metaestro, No entanto, a fase de metaestro pode ser muito bem caracterizada do ponto de vista citológico pela presença das células do metaestro e pelas células espumosas que são células intermediárias ou células parabasais com múltiplos vacúolos citoplasmáticos claros, dura em torno de dois dias;

14. DIESTRO- o diestro não gestacional dura em torno de 75 dias, já o gestacional dura em média de 65 dias, que é o tempo da gestação, o término é determinado pelo declínio da progesterona abaixo do necessário para uma gestação;

15. A regulação hormonal do diestro de cadelas gestantes e não gestantes é similar, exceto pela produção de PGF2α antes do parto. Nas gestantes, a PGF2α é responsável pela luteólise e é produzida pela unidade úteroplacentária antes do parto

16. A regulação hormonal do diestro de cadelas gestantes e não gestantes é similar, exceto pela produção de PGF2α antes do parto. Nas gestantes, a PGF2α é responsável pela luteólise e é produzida pela unidade úteroplacentária antes do parto

17. No diestro, o corpo lúteo deve estar visível à ultrassonografia, sendo comum encontrar um número maior de corpos lúteos do que de filhotes

18. ANESTRO- o anestro que é uma fase obrigatória no ciclo estral da cadela e é a fase de maior duração. O anestro é definido como ausência de sinais externos, havendo nessa fase concentrações séricas basais de progesterona .Os ovários estão pequenos e o útero encontra-se pequeno e difícil de ser visualizado à ultrassonografia.