Educação ambiental crítica: do socioambientalismo às sociedades sustentáveis Gustavo F. da Costa...

Discussão texto Gustavo F. Costa Lima

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Educação ambiental crítica: do socioambientalismo às sociedades sustentáveis Gustavo F. da Costa Lima por Mind Map: Educação ambiental crítica: do socioambientalismo às  sociedades sustentáveis Gustavo F. da Costa Lima

1. Educação ambiental: desenvolvimento sustentável ou sociedades sustentáveis?

2. Para o pensamento desenvolvimentista, o discurso ambiental representava um obstáculo ao crescimento econômico — e ao industrialismo — tido à época como a resposta a todos os problemas sociais do país

3. abordagem da relação entre a educação, a sociedade e as questões ambientais

3.1. EA crítica um conjunto de noções principais como: cidadania ambiental, participação/democracia participativa, interdisciplinaridade, socioambientalismo e sociedade sustentável

4. Therezinha Thienl

5. A educação ambiental conservacionista, a resistência crítica e o socioambientalismo

6. Essa renovação discursiva e política tem estimulado um amplo debate que busca compreender os significados,

7. Seria insensato e contraditório pretender uniformizar o pensamento e a ação críticos, sobretudo, quando falamos de educação e de crítica, por “certa definição”, livres e plurais

8. EA — no Brasil se constituiu como um campo de conhecimento e de atividade pedagógica e política a partir das décadas de 70 e, sobretudo, de 80 do século próximo passado. Ela já nasceu como um campo plural e diferenciado que reunia contribuições de diversas disciplinas científicas, matrizes filosóficas, posições político-pedagógicas, atores e movimentos sociais

9. a trajetória da EA crítica um conjunto de noções principais como: cidadania ambiental, participação/democracia participativa, interdisciplinaridade, socioambientalismo e sociedade sustentável

10. a ecologia política trouxe a contribuição das ciências humanas e sociais para a reflexão e o debate ecológico que, até então, eram pautados por leituras biologicistas e despolitizados dos problemas ambientais

11. os modelos de desenvolvimento econômico-social, os interesses e conflitos de classe, os padrões culturais e ideológicos e as injunções políticas dominantes na sociedade.

12. Educação ambiental: desenvolvimento sustentável ou sociedades sustentáveis?

13. Perspectiva da complexidade se justifica pela premissa que compreende as questões ambientais como inerentemente interdisciplinares e multidimensionais, não sendo possível abordá-las adequadamente por olhares disciplinares e reducionistas

14. A esfera técnica é a dimensão dos meios enquanto a esfera ética corresponde à dimensão dos fins sociais

15. EA crítica se construiu como uma alternativa política e pedagógica afinada com o socioambientalismo e com o paradigma das sociedades sustentáveis nos termos colocados pelo, hoje já histórico, Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global.