Classes Gramaticais

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Classes Gramaticais por Mind Map: Classes Gramaticais

1. Verbo

1.1. Definição: classe de palavras que indica ação. São conjugados de acordo com a pessoa que a executa.

1.1.1. Exemplos: andar, correr, sumir, brincar, comer, fugir [...].

1.1.1.1. Usos: qualquer situação que indique ação. Assim como adjetivos e substantivos, é uma classe de palavras cujo aparecimento nas línguas é quase infinito.

1.2. Os verbos podem ser conjugados - ou seja, mudar sua forma - de acordo com: 1) pessoa (1ª, 2ª ou 3ª) ; 2) tempo (presente, pretérito ou futuro); 3) modo (indicativo, subjuntivo e imperativo); 4) número (plural ou singular); 5) voz (passiva, ativa ou reflexiva).

1.2.1. Quanto à PESSOA, os verbos podem ser conjugados: 1ª p. sing. (eu) 2ª p. sing. (tu) 3ª p. sing. (ele/ela) 1ª p. plural (nós) 2ª p. plural (vós) 3ª p. plural (eles/elas)

1.2.1.1. Quanto ao TEMPO no modo INDICATIVO, os verbos podem ser conjugados: 1 - Presente; 2- Pretérito (perfeito, imperfeito e mais-que-perfeito); 3 - Futuro (do presente e do pretérito);

1.3. Podem também estar: a) No infinitivo (quando terminados em -ar, -er ou -ir) - AMAR, CORRER, BRINCAR; b) No gerúndio, indicando continuidade de uma ação (terminados em -ndo) - AMANDO, CORRENDO, BRINCANDO; c) Particípio, indicando ações já finalizadas (terminados em -do/ -da; -to) - AMADO, FEITO, FINDADO;

2. Substantivo

2.1. Definição: são palavras que nomeiam seres e lugares.

2.1.1. Exemplo: mesa, cadeira, Artur, prima, avenida, Brasil, português.

2.1.1.1. Usos comuns: qualquer situação em que o emissor do discurso necessite dar nome a algo ou alguém.

2.1.1.1.1. Observação! Assim como os adjetivos e os verbos, existe um número quase infinito para substantivos. Para identificá-los, é fácil: basta agregá-lo a um artigo (o, a, um, uma, os, as, uns, umas, algum, alguns...). Se fizer sentido, é provável que você esteja diante de um substantivo. Ex.: A bandeira; o sapato; uns kibes; umas nuvens; alguns meninos [...].

2.2. Os substantivos podem ser classificados quanto à sua formação. Veja os exemplos ao lado (à esquerda)

2.2.1. Primitivos

2.2.1.1. São aqueles que dão origem a outras palavras. Ex.: livro -> livraria; pedra -> apedrejar.

2.2.2. Derivados

2.2.2.1. São, pelo contrário, os que derivam de outras palavras. Ex.: Livraria; apedrejar; pedregulho.

2.2.3. Simples

2.2.3.1. São formados por apenas uma palavra (radical). Ex.: Terra, homem, computador.

2.2.4. Compostos

2.2.4.1. São formados por mais de uma palavra. Ex.: Beija-flor; guarda-sol; lobisomem.

2.3. Outro tipo de classificação dos substantivos é quanto à sua natureza. Veja os exemplos ao lado, novamente:

2.3.1. Comuns

2.3.1.1. Referem-se a qualquer ser de uma espécie ou tipo, sem particularizá-lo. Ex.: açúcar, bolo, casa, unha, mesa.

2.3.2. Próprios

2.3.2.1. Nomeiam seres em particular, destacando-os dentro de uma série ou grupo. São grafados com letra maiúscula. Ex.: Brasil, Artur, Nicole, Campinas, Avenida Camões, Rua Nicarágua.

2.3.3. Concretos

2.3.3.1. Nomeiam seres de existência própria - ou seja, que não dependem de outro ser para existir. Ex.: lápis, gato, cadeira, mesa, mulher, menino, criança.

2.3.3.1.1. Observação

2.3.4. Abstratos

2.3.4.1. Nomeiam ações, qualidades, estados, sentimentos e outros atributos que dependem de outros seres ou coisas para existirem. Ex.: ensino, bravura, coragem, medo, pobreza, ligeireza, rapidez, lentidão.

2.3.5. Coletivos

2.3.5.1. Designam a pluralidade de seres de um mesmo grupo ou espécie. Ex.: multidão, antologia, biblioteca, matilha, manada, cardume, molho.

3. Adjetivo

3.1. Definição: são palavras usadas para qualificar nomes (substantivos).

3.1.1. Exemplos: Bonito, feio, longo, alto, magro, colorido, rosa, amarelo, intragável, personalizado, indiscutível.

3.1.1.1. Usos comuns: qualquer situação em que o emissor do discurso necessite atribuir uma qualidade a algo ou alguém; em textos, costumam aparecer em poemas e crônicas.

3.1.1.1.1. PARA SABER MAIS!

3.2. Da mesma forma que os substantivos, os adjetivos também têm diferentes tipos de formação. Veja os exemplos ao lado

3.2.1. Primitivos

3.2.1.1. São palavras que não possuem sufixos nem prefixos anexados ao seu radical. Ou seja, sua origem é própria, "primitiva". Ex.: Azul, liso, forte, certo, correto.

3.2.1.1.1. Observação

3.2.2. Derivados

3.2.2.1. Ao contrário dos primitivos, os substantivos derivados recebem prefixos e/ou sufixos em seu radical. Ex.: Azulado, alisado, fortificado, acertado, incorreto, apavorado.

3.2.3. Simples

3.2.3.1. São adjetivos que apresentam um único radical. Ex.: Feliz, triste, pequeno, claro, estudioso.

3.2.4. Compostos

3.2.4.1. São aqueles formados por mais de um radical, separados, geralmente (mas não sempre), por um hífen. Ex.: azul-marinho, médico-hospitalar, socioeconômico etc.

3.2.5. Pátrios

3.2.5.1. Também divididos em "primitivos" e "derivados", referem-se a continentes, países e outras regiões do globo. Ex.: brasileiro; carioca; capixaba; baiano; italiano; potiguar.

3.3. Os adjetivos também podem aparecer ao lado de outras classes gramaticais, formando locuções. Assim, chamamos de "locução adjetiva" expressões formadas por uma PREPOSIÇÃO + ADJETIVO/SUBSTANTIVO/VERBO. Veja os exemplos ao lado:

3.3.1. A mulher com brincos DE PÉROLA (= com pérola; perolado).

3.3.2. Corpo DE ALUNOS (= discente).

3.3.3. Corpo DE PROFESSORES (= docente).

3.3.4. Protetor DE ORELHA (= auricular).

3.3.5. Um homem DE BARBA (= barbado).

3.3.6. Período DE OURO do Império Romano ( = áureo).

4. Pronome

4.1. Definição: pronomes são palavras que substituem ou acompanham um nome (substantivos) em uma frase ou oração.

4.1.1. Exemplos: eu, tu, ele, nós, vós, eles; este, esta, aquele, aquela; mim, comigo, ti, contigo etc.

4.1.1.1. Usos: situações nas quais se deseja evitar a repetição excessiva e desnecessária de um substantivo. Ex.: Artur gosta de andar de bicicleta > ele gosta de andar de bicicleta; isto não é coisa que se diga! > Aquele tênis está em promoção! Vou comprá-lo.

4.2. Os tipos de pronome :

4.2.1. Pronomes SUBSTANTIVOS (aqueles que substituem um substantivo...);

4.2.1.1. Exemplo: JOÃO viajou para a França > ELE viajou para a França.

4.2.1.2. Exemplo 2: Gosto de PIZZA > Gosto DELA.

4.2.2. Pronomes ADJETIVOS (aqueles que acompanham e determinam os adjetivos);

4.2.2.1. Exemplo: MEUS livros estão organizados na estante > meus = acompanha "livros".

4.2.2.2. Assisti a ESTE filme na semana passada! > este = acompanha "filme".

4.3. As subdivisões dos pronomes:

4.3.1. Pronomes pessoais do CASO RETO

4.3.1.1. São os sujeitos de uma oração (nunca complemento)

4.3.1.1.1. EU TU ELE/ELA NÓS VÓS ELES/ELAS

4.3.2. Pronomes pessoais do CASO OBLÍQUO (são COMPLEMENTOS de uma oração)

4.3.2.1. Tônicos

4.3.2.1.1. Acompanhados de preposições

4.3.2.2. Átonos

4.3.2.2.1. Não são acompanhados de preposições

4.3.3. Pronomes de TRATAMENTO (usados para um trato mais decoroso com um interlocutor)

4.3.3.1. Presidente

4.3.3.1.1. Vossa Excelência.

4.3.3.2. Reitor de universidade

4.3.3.2.1. Vossa Magnificência

4.3.3.3. Papa

4.3.3.3.1. Vossa Santidade

4.3.3.4. Juízes

4.3.3.4.1. Vossa Excelência

4.3.3.5. Membros da Câmara ou do Senado

4.3.3.5.1. Vossa Excelência

4.3.4. Pronomes RELATIVOS

4.3.5. Pronomes POSSESSIVOS (indicam posse)

4.3.5.1. MEU(S)/MINHA(S) TEU(S)/TUA(S) SEU(S)/SUA(S) NOSSO(S)/NOSSA(S) VOSSO(S)/VOSSA(S) SEU(S)/SUA(S)

4.3.6. Pronomes DEMONSTRATIVOS

4.3.7. Pronomes INDEFINIDOS

4.3.8. Pronomes INTERROGATIVOS (usados em frases interrogativas)

4.3.8.1. QUE...? QUEM...? QUAL...? QUAIS...? QUANTO...?

4.3.8.1.1. Observação: estes pronomes podem ser usados em frases interrogativas diretas (Quanto custam estas maçãs?) ou indiretas (Eu perguntei ao vendedor quanto custam estas maçãs).

4.4. Dica! Faça sempre perguntas ao verbo e repare sempre no contexto.

5. Numeral

5.1. Definição: outra das classes de palavras que variam (em número e gênero, somente), os numerais mudam o sentido dos substantivos quantificando-os.

5.1.1. Exemplos: um, uma, dois, três, quatro [...]; primeiro(a), segundo(a), terceiro(a) [...]; meio(a) etc.

5.1.1.1. Usos: qualquer circunstância em que o emissor do discurso precise enumerar um substantivo. Ex.: Um quarto de pizza; dois copos; terceiro lugar; dezena de ovos; triplo de chance etc.

6. Preposição

6.1. Definição: ao contrário dos artigos, as preposições são palavras invariáveis que ligam duas orações subordinadas (ou seja, aquelas que, via de regra, não fazem sentido quando sozinhas).

6.1.1. Exemplos: a, até, após, ante, de, em, por, contra, com, sem, para, contra, entre, perante, desde, sob, sobre.

6.1.1.1. Usos: as preposições são usadas para conectar palavras. Ex.: De bicicleta, a pé, contra você, perante o juiz, após o almoço, com o amigo etc.

7. Conjunção

7.1. Definição: assim como as preposições, são palavras que ligam duas orações, estabelecendo relações entre elas.

7.1.1. Exemplos: e, ou, mas, nem, todavia, ou logo etc.

7.1.1.1. Usos: qualquer circunstância em que o emissor do discurso

8. Interjeição

8.1. Definição: são palavras curtas que expressam emoções ou saudações. São, geralmente, escritas acompanhadas de um ponto de exclamação (!) ou de interrogação com exclamação (?!).

8.1.1. Exemplos: Ai! Oi! Ui! Olá! Psiu!

8.1.1.1. Usos comuns: oralidade e HQs.

9. Advérbio

9.1. Definição: palavras invariáveis que acompanham verbos, adjetivos ou outros advérbios a fim de complementar ou mudar seu sentido.

9.1.1. Exemplos: muito, pouco, consideravelmente, parcamente, bastante, aqui, ali, agora, ontem etc.

9.1.1.1. Usos: qualquer circunstância em que o emissor do discurso queira complementar a ideia de um verbo, adjetivo ou outro advérbio.

10. Artigo

10.1. Definição: são palavras que definem os substantivos em masculino ou feminino (gênero); em plural ou singular (número); e diminutivo ou aumentativo (grau).

10.1.1. Exemplo: O, a, os, as, um, uma, uns, umas, algum, alguma, alguns, algumas.

10.1.1.1. Usos comuns: sempre acompanham substantivos, mas nunca podem aparecer sozinhos na frase.

11. O que são?

11.1. "Classes gramaticais" é o nome dado a um amplo conjunto de palavras que forma nossa língua. Como o próprio nome sugere, são "classes" pois servem para classificar estes termos. Ao todo, são 10. Para saber mais, clique em cada opção deste mapa mental :)

11.1.1. Mas, lembre-se: as classes gramaticais servem apenas para conseguirmos sistematizar - isto é, encontrar padrões e organizar - nossa língua. Não as tome como verdades absolutas: antes, repare o contexto onde as palavras estão inseridas, para que sua classificação seja precisa :)

11.1.1.1. PARA SABER MAIS!