O papel da Feira de Ciências como estratégia motivadora para o ensino de Botânica na educação b...

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
O papel da Feira de Ciências como estratégia motivadora para o ensino de Botânica na educação básica por Mind Map: O papel da Feira de Ciências como estratégia motivadora   para o ensino de Botânica na educação básica

1. A Botânica preocupa-se em estudar

1.1. diversidade

1.1.1. morfologia

1.1.1.1. ecologia

1.1.1.1.1. fisiologia

2. Mapa conceitual

2.1. uma estrutura esquemática

2.1.1. representa representar uma série de conceitos com base em um conjunto de proposições.

3. A metodologia expositiva é a mais utilizada

3.1. notamos que estratégias didáticas que fogem do pragmatismo

3.1.1. são ferramentas que possibilitam a construção do conhecimento

3.1.1.1. tornando as aulas mais atraentes

3.1.1.1.1. despertam e mantêm o interesse dos alunos

4. Morfologia e Taxonomia de Criptógamas e Morfologia e Anatomia de Espermatófitas

5. principais dificuldades

6. A pesquisa foi realizada com 35 alunos

7. Universidade Estadual do Ceará (UECE)

7.1. elaboraram

7.1.1. materiais pedagógicos

7.1.2. sendo um deles obrigatoriamente o mapa conceitual.

7.2. o trabalho procura contribuir

7.2.1. formação inicial do futuro docente

7.2.2. compreender a visão de alunos da educação superior

7.2.3. utilização da Feira de Ciências como estratégia motivadora para o ensino de Botânica.

7.3. Os alunos das disciplinas

8. Estudo de Botânica

8.1. inúmeros problemas

8.2. falta de interesse dos estudantes pelos vegetais

8.3. Salatino & Buckeridge (2016) como negligência Botânica, as plantas sofrem de uma “invisibilidade”

9. Maiores dificuldades na construção do conhecimento de Botânica

9.1. falta de aplicação prática do conhecimento

9.1.1. ferramentas que possibilitem ao aluno despertar interesse.

10. importância do ensino de Botânica

10.1. Botânica é importante para a compreensão da vida e diversidade de espécies (59%);

10.2. Botânica é uma disciplina ministrada nas escolas, portanto, é importante o seu estudo para que o ato de lecionar seus conteúdos seja melhor executada (24%);

10.3. Botânica faz parte do cotidiano e é interdisciplinar (17%).

11. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN)

11.1. estabelecem

11.2. garanta um conjunto de práticas didáticas planejadas

11.2.1. apropriesse

11.2.1.1. Manipula

11.2.2. conteúdos de maneira crítica e construtiva (Brasil 2001a).

12. metodologias não convencionais

12.1. Feira de Ciências,

12.1.1. curiosidade sobre o tema

12.1.1.1. interesse contínuo

12.1.1.2. aumento do conhecimento científico

12.1.1.2.1. importante ferramenta didática para o ensino de Botânica

12.1.1.2.2. formação dos futuros professores

13. Feira de ciências

13.1. práticas de educação não convencionais

13.1.1. objetivam a promoção do desenvolvimento da cultura científica

13.1.2. realizadas tanto em ambientes formais como não formais.

13.1.2.1. despertam:

13.1.2.1.1. curiosidade e interesse do aluno

13.2. traz benefícios para alunos e professores e mudanças positivas no trabalho em Ciências, tais como:

13.2.1. crescimento pessoal e a ampliação dos conhecimentos

13.2.1.1. ampliação da capacidade comunicativa

13.2.1.1.1. mudanças de hábitos e atitudes

13.2.1.1.2. desenvolvimento da criticidade

13.2.1.1.3. envolvimento e interesse

13.2.1.1.4. exercício da criatividade

13.2.1.1.5. conduz a apresentação de inovações e a maior

13.2.1.1.6. politização dos participantes (Mancuso 2000).