Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
TERAPIA FAMILIAR por Mind Map: TERAPIA FAMILIAR

1. SURGIMENTO

1.1. MULTIPLICIDADE DE INFLUÊNCIAS

1.1.1. FREUD: ESTUDOS SOBRE AS RELAÇÕES FAMILIARES

1.1.2. BIOLOGIA/ SOCIOLOGIA/ ANTROPOLOGIA/ INFORMÁTICA/ TEORIA GERAL DOS SISTEMAS: PRIMEIRAS FORMAÇÕES DO TRABALHO TERAPEUTICO COM FAMÍLIAS

1.1.3. AUTORES

1.1.3.1. - ADLER: compreendeu a importância dos papéis sociais e das relações no desenvolvimento da personalidade - SULLIVAN: colocou que a doença mental pode ter origem nas relações interpessoais perturbadas, sendo importante compreender o contexto familiar e seus grupos sociais para um entendimento completo do indivíduo - FRIEDA FROMM-RIECHMAN : estudou a relação mãe-filho como possível fonte de patologia e formulou o conceito de mãe esquizofrênica - MAXWELL-JONES: auxiliou o movimento das comunidades - PICHON-RIIVIÈRE: incluiu a família na compreensão da doença mental e desenvolveu a noção de bode expiatório como depositário da patologia que é de toda a família

1.2. DÉCADA 50

1.2.1. PRATICA CLÍNICA COM A FAMÍLIA AINDA NÃO VIGENTE

1.2.1.1. A PESQUISA, NESTE PERIODO, FOI O MODO MAIS FACILMENTE ACEITAVEL DE ENTENDER FAMÍLIAS= MESMOS PRINCIPIOS INTERACIONAIS EM TODAS AS FAMÍLIAS

2. ENFOQUES

2.1. SISTÊMICO

2.1.1. ESCOLA ESTRUTURAL

2.1.1.1. PRINCIPAL AUTOR: Minuchin FAMÍLIA: sistema que se define em função dos limites de organização hierárquica, através de subsistemas limitados por regras. TERAPEUTA: ajudar na transformação; atua como líder. OBJETIVO: transformar o sistema familiar; delimitar fronteiras; distribuir tarefas.

2.1.2. ESCOLA ESTRATÉGICA

2.1.2.1. PRINCIPAL AUTOR: Jay Haley FAMÍLIA: Sistema familiar como a luta pelo poder TERAPEUTA: Realiza ativamente intervenções para resolver o problema OBJETIVO: Superar dificuldades interacionais objetivando a mudança do comportamento manifesto da pessoa

2.1.3. ESCOLA CONSTRUTIVISTA

2.1.3.1. PRINCIPAL AUTOR: Prigogine (1979) FAMILIA: o sistema surge como construção de seus participantes. TERAPEUTA: desfoca do comportamento a ser modificado, focando no processo de construção daquela realidade familiar, bem como nos significados gerados. OBJETIVO: estabelecem três princípios do trabalho do terapêutico: hipótese, circularidade e a naturalidade

2.1.4. ESCOLA DE MILÃO

2.1.4.1. PRINCIPAL AUTOR: Mara Selvini Palazzoli FAMÍLIA: realização de padrões de comportamento adequados (mapas) TERAPEUTA: conotação positiva dos comportamentos apresentados pela família. OBJETIVO: gerar comportamentos sintomáticos positivos, de modo a gerar tendência a homeostase

2.2. PSICANALITICO

2.2.1. - Ênfase ao passado e à história da família (como causa e transformação do sintoma) - MÉTODO: interpretativo. - OBJETIVO: ajudar os membros da família a tomarem consciência do comportamento passado, presente e da relação entre ambos. - PINCUS & DARE (1978): os segredos mais frequentes e escondidos dentro do sistema familiar, são os que advém de fantasias incestuosas. - RUFFIOT: formula hipótese de um aparelho psíquico familiar. A natureza do psiquismo primário é o fundamento do psiquismo familiar

3. “Dependendo do tipo de demanda familiar, pode-se escolher um referencial de compreensão mais sistêmico ou mais psicanalítico. É importante escolher um quadro de pensamento, mas este não deve ser rígido pois também, do nosso ponto de vista, a visão sistêmica e a visão psicanalítica não se excluem mutuamente.” (p. 42).

4. Emerson Lucas Junio Silva Camargo - 824661 Carolina Correa Custódio - 827693 Micaella Thomazini - 827852 Gabrielly Pereira Rocatti da Silva - 827753 Maria Júlia Martins Besson - 827236