Respiração celular

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Respiração celular por Mind Map: Respiração celular

1. Respiração Anaeróbica

1.1. Em ambientes onde o oxigênio é escasso, como regiões marinhas e lacustres mais profundas, os organismos precisam utilizar outros elementos para receber os elétrons na respiração. É o que fazem muitas bactérias que utilizam compostos com nitrogênio, enxofre, ferro, manganês, entre outros. Certas bactérias são incapazes de realizar a respiração aeróbia pois não possuem as enzimas que participam do ciclo de Krebs e da cadeia respiratória. Esses seres podem até morrer na presença do oxigênio e são chamados anaeróbios estritos, um exemplo é a bactéria causadora do tétano. Outras bactérias e fungos são anaeróbicos facultativos, pois realizam a fermentação como processo alternativo à respiração aeróbica, quando não existe oxigênio.

2. Glicólise

2.1. respiração celular que ocorre no citosol e envolve dez reações químicas diferentes. Essas reações são responsáveis pela quebra de uma molécula de glicose (C6H12O6) em duas moléculas de ácido pirúvico (C3H4O3). ... Essa molécula torna-se instável e quebra-se facilmente em ácido pirúvico.

3. mitocôndrias

3.1. As mitocôndrias são as responsáveis pela respiração celular. Nesse processo, as moléculas orgânicas reagem com o oxigênio, formando gás carbônico e água. Ocorre, então, a liberação de energia, que é armazenada em moléculas de ATP (adenosina-trifosfato).

4. oxidação

4.1. Na respiração celular, a obtenção de energia ocorre com a oxidação de uma molécula orgânica, geralmente a glicose, liberando energia. Parte dessa energia é armazenada na forma de moléculas de ATP (adenosina trifosfato), e parte é liberada na forma de calor.

5. Ciclo de Krebs

5.1. O ciclo de Krebs, também chamado de ciclo do ácido cítrico, acontece no interior da mitocôndria, mais precisamente na matriz mitocondrial. Esse processo inicia-se com a chegada do ácido pirúvico na matriz e sua imediata reação com a coenzima A, que produz uma molécula de acetil-CoA (Acetilcoenzima A) e uma molécula de CO2. Nessa reação observamos também a presença do NAD+, que se transforma em NADH após utilizar dois elétrons e um íon H+ liberados no processo.

6. Fosforilação oxidativa

6.1. Nesse processo ocorre a reoxidação das moléculas de NADH e FADH2, sendo liberada uma grande quantidade de elétrons, que formam água. Durante a formação de água, energia vai sendo liberada e usada na produção de ATP. A fosforilação oxidativa é responsável pela maior parte do ATP produzido pela célula. Veja a seguir o rendimento energético de todo o processo de respiração celular: RENDIMENTO ENERGÉTICO NA RESPIRAÇÃO CELULAR ETAPA SALDO EM ATP Glicólise 2 Ciclo de Krebs 2 Fosforilação oxidativa 26 Saldo final 30

7. Respiração Aeróbica

7.1. A maioria dos seres vivos utiliza esse processo para obter energia para suas atividades. Através da respiração aeróbica é quebrada a molécula de glicose, produzida na fotossíntese pelos organismos produtores e obtida através da alimentação pelos consumidores. Pode ser representada resumida na seguinte reação: C6H12O6 + 6 O2 ⇒ 6 CO2 + 6 H2O + Energia O processo não é assim tão simples, na realidade, ocorrem diversas reações das quais participam várias enzimas e coenzimas que realizam sucessivas oxidações na molécula da glicose até o resultado final, em que é produzido gás carbônico, água e moléculas de ATP que carregam a energia.