ÉTICA NA PSICOLOGIA CLÍNICA

Mapa mental- informações sobre Psicologia Clínica

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
ÉTICA NA PSICOLOGIA CLÍNICA por Mind Map: ÉTICA NA PSICOLOGIA CLÍNICA

1. Os Testes Psicológicos são instrumentos de avaliação ou mensuração de características psicológicas, constituindo-se um método ou técnica de uso privativo do psicólogo

2. O profissional deverá assegurar o sigilo das informações do prontuário, salvaguardando o seu cliente/paciente de exposição.

3. O Pautar do agir em princípios sustentados pela ética é um recurso para uma formação profissional livre de padrões fundamentados em regras, normas ou valores pessoais

3.1. A boa prática psicológica, em obediência ao Código de Ética da referida profissão, continua baseada na beneficência, não-maleficência, confidencialidade e à privacidade, são quesitos cruciais acrescidos do respeito à autonomia do cliente/paciente, o seu direito em receber todas as informações e participar mais ativamente do seu tratamento.

4. O Código de Ética só tem sentido, quando faz com que os profissionais que o usem, reflitam sobre suas próprias ações e condutas, como, por exemplo, na prática, clínica; procurando estimular uma autorreflexão do profissional sobre como está sendo realizada suas práxis.

5. A função do Código de Ética Profissional do Psicólogo é orientar a atividade do psicólogo, devendo ser encarado como um acordo de regras de conduta profissional.

5.1. Deontologia, mecanismo contra os que ilegalmente exercem a profissão.

6. A ética na sua definição, abrange conceitos recorrentes aos significados eleitos da palavra “moral “.

7. A prática do psicólogo clínico em seu trabalho deverá estar alicerçada em seus afazeres profissionais e sociais, seguindo as regras do seu Código de Ética Profissional, porque é neste aonde estão incorporadas as prescrições sobre as suas normas e formas de conduta moral e profissional, com os requisitos indispensáveis e necessários ao relacionamento correto dos psicólogos clínicos entre si, deles com seus pacientes e para com terceiros

7.1. A partir de dados foi possível observar, em âmbito nacional, que um a cada 961 psicólogos cometeu alguma infração ética, de modo que se torna possível inferir sobre a existência de um número importante de profissionais que não se mostram envolvidos e preocupados em proteger a profissão, praticando ações prejudiciais a ela mesma e aos demais que deveriam beneficiar-se dela.

8. O Psicólogo tem como responsabilidade, estar em contante aprendizagem garantindo assim melhor compreenssão, pois os contextos mudam,o sujeito muda, e essa transformação precisa ser percebida e acompanhada pelo profissional.

9. O cientista na área de psicologia quando munido do ética, tem como objetivo a promoção da saúde, do bem estar, da valorização de cada indivíduo, respeitando assim os pacientes e também outros colegas de profissão, pois o interesse não é em si próprio apenas, mas no bem de todos.

9.1. Ao se deparar com uma situação de calamidade, o Psicólogo deve atuar sem buscar benefício próprio, mas contribuindo com a ciência que domina, para a consolidação da mudança.

10. O Psicólogo clínico ao se deparar com pacientes vivendo em situações de discreminação violência e negligência tem como compromisso denunciar, para que assim a pessoa tenha seus direitos exercidos.