Sistema respiratório

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Sistema respiratório por Mind Map: Sistema respiratório

1. Função

1.1. Troca gasosa (hematose) = fornece oxigênio para o organismo e elimina gás carbônico

1.1.1. Trabalha em parceria com o sistema cardiovascular

1.1.2. Fornecer oxigênio ao corpo e remover o dióxido de carbono

1.1.2.1. Ar é conduzido até os pulmões através de uma sistema de canais respiratórios (trato respiratório)

1.1.2.1.1. Trocas de gases nos pulmões fornecem oxigênio ao sangue e livrando-se do dióxido de carbono

1.1.3. Outras funções

1.1.3.1. Filtra o ar

1.1.3.2. Umidifica o ar

1.1.3.3. Aquece o ar (que entra)

1.1.3.4. Papel importante na manutenção do equilíbrio ácido-base do nosso corpo

2. Componentes

2.1. 1- Trato respiratório superior

2.1.1. Revestido por epitélio pseudoestratificado colunar ciliado (epitélio respiratório)

2.1.1.1. Exceto certas partes da faringe

2.1.1.1.1. Partes que entram em contato com o bolo alimentar da cavidade oral durante a deglutição

2.1.2. Ar inspirado atravessa do nariz para a cavidade nasal que se comunica com os seios paranasais

2.1.2.1. Cavidade nasal

2.1.2.1.1. Ossos = nasal, maxilar, palatino, lacrimal, etmoide, esfenoide, frontar e vômer

2.1.2.1.2. Aberturas = narinas, conchas nasais (superior, médio e inferior

2.1.2.1.3. Canais = meato nasal (inferior, médio e superior), recesso esfenoetmoidal

2.1.2.2. Seios paranasais

2.1.2.2.1. Seios (maxilares, frontais, esfenoidais, etmoidais)

2.1.2.2.2. Clínica: Sinusite

2.1.3. Diferentes odores

2.1.3.1. Teto da cavidade nasal as células olfatórias, se deslocam com a passagem de ar

2.1.3.1.1. Cérebro registra os odores

2.1.4. Nasofaringe

2.1.4.1. Ar passa posteriormente a nasofaringe (parte mais posterior da cavidade nasal)

2.1.4.1.1. Comunicação Nasofaringe >> Garganta

2.1.5. Faringe

2.1.5.1. Ar estando >> desce para orofaringe até laringofaringe

2.2. 2- Trato respiratório médio

2.2.1. Laringe

2.2.1.1. Ar entrando

2.2.1.1.1. encontra-se totalmente no interior dos órgãos respiratórios

2.2.1.1.2. Inferiormente ao longo da laringe até a traqueia

2.2.2. Traqueia

2.2.2.1. Definição

2.2.2.1.1. Tubo fibrocartilaginoso que transporta ar do trato respiratório superior até os pulmões e vice-versa

2.2.2.2. Estrutura

2.2.2.2.1. Parede anterolateral: 16-20 cartilagens traqueias por ligamentos anulares

2.2.2.2.2. Parede posterior: parede fibromuscular (músculo traqueal)

2.2.2.3. Função

2.2.2.3.1. Condução de ar

2.2.2.3.2. Proteção mecânica

2.2.2.3.3. Proteção imunológica (mucosa traqueal)

2.2.2.4. Se Bifurca em brônquios principais direito e esquerdo

2.2.2.4.1. Padrão de ramificação arboriforme em brônquíolos

2.3. 3- Trato respiratório inferior

2.3.1. Seção final do trato respiratório

2.3.2. Interior do tecido pulmonar

2.3.3. Brônquio

2.3.3.1. Definiação

2.3.3.1.1. Árvore brônquica: vários brônquios que conduzem o ar da traqueia aos alvéolos

2.3.3.2. Ramos

2.3.3.2.1. Brônquios principais (primários)

2.3.3.2.2. Brônquios lobares (secundários)

2.3.3.2.3. Brônquios segmentares (terciários)

2.3.3.2.4. Bronquíolos

2.3.3.2.5. Bronquíolos terminais

2.3.3.2.6. Bronquíolos respiratórios

2.3.3.2.7. Ducto alveolar

2.3.3.2.8. Saco alveolar

2.3.3.2.9. Alvéolo

2.3.3.3. Função

2.3.3.3.1. Condução aérea

2.3.3.3.2. Proteção

2.3.4. Pulmão

2.3.4.1. Feitos de um frouxo tecido leve e elástico

2.3.4.2. Pulmão direito maior que o Pulmão esquerdo

2.3.4.2.1. Pulmão direito

2.3.4.2.2. Pulmão esquerdo

2.3.4.2.3. Fissuras ajudam na separação dos lobos e cada pulmão possui uma fissura oblíqua

2.3.4.3. Inervação Pulmonar

2.3.4.3.1. Pulmões e pleura visceral são supridos pelo plexo pulmonar anterior e pelo plexo pulmonar posterior

2.3.4.3.2. Inervação simpática e parassimpática

2.3.4.4. Drenagem linfática dos pulmões

2.3.4.4.1. Linfa dos pulmões drena para os linfonodos traquebrônquicos

2.3.4.5. Circulação pulmonar

2.3.4.5.1. Sistema circulatório

2.3.5. Pleura

2.3.5.1. Bolsa serosa que consiste nas camadas parietal e visceral

2.3.5.1.1. Pleura parietal

2.3.5.1.2. Pleura visceral

2.3.5.2. Cavidade pleural

2.3.5.2.1. Entre as 2 camadas de pleuras (parietal e visceral)

2.3.5.3. Preenchido com 20mm de líquido seroso

2.3.5.3.1. Ajuda reduzir a fricção durante a respiração

2.3.5.4. Contribui com o sistema de pressão que permite a expansão dos pulmões durante a respiração

2.4. Clinica

2.4.1. Patologias do sistema respiratório

2.4.1.1. 1- Obstrutivas

2.4.1.1.1. Dificultam a respiração

2.4.1.2. 2- Restritivas

2.4.1.2.1. Limitam a capacidade dos pulmões

2.4.1.3. 3- Vasculares

2.4.1.3.1. Limitam o acesso do sangue ao tecido pulmonar que impede a oxigenação adequada dos tecidos

2.4.1.4. 4- Infecciosas, ambientais

2.4.1.4.1. Pneumonia

2.4.1.4.2. Tuberculose

2.4.1.4.3. Asbestose

2.4.1.4.4. Poluentes de partículas

3. Anatomia da respiração

3.1. Componentes mecânicas

3.1.1. Caixa torácica

3.1.1.1. Esterno

3.1.1.2. 12 costelas

3.1.1.3. 12 vértebras

3.1.2. Músculos inspiratórios

3.1.2.1. Diafragma

3.1.2.1.1. Formato de cúpula

3.1.2.1.2. Aumenta e reduz a cavidade >> movimento para cima e para baixo

3.1.2.1.3. Estrutura crucial para tornar a respiração possível

3.1.2.1.4. Origina-se

3.1.2.2. Músculos intercostais (externos, internos, íntimos)

3.1.2.2.1. Função

3.1.2.2.2. Inervação

3.1.3. Músculos inspiratórios acessórios (respiração forçada)

3.1.3.1. Esternocleidomastoideo

3.1.3.2. Músculos escalenos

3.1.3.3. Serrátil anteiro

3.1.3.4. Peitoral maior

3.1.3.5. Peitoral menor

3.1.3.6. Trapézio

3.1.3.7. Latíssimo do dorso

3.1.3.8. Eretores da espinha

3.1.3.9. Iliocostal lombar

3.1.3.10. Quadrado lombar

3.1.4. Músculos expiratórios (expiração forçada)

3.1.4.1. Músculos reto abdominal

3.1.4.2. Abdominal transverso

3.1.4.3. Oblíquo externo

3.1.4.4. Oblíquo interno

3.2. Vias aéreas

3.2.1. Vias de condução

3.2.1.1. Cavidade nasal

3.2.1.2. Nasofaringe

3.2.1.3. Laringe

3.2.1.4. Traqueia

3.2.1.5. Brônquios

3.2.1.6. Bronquíolos

3.2.1.7. Bronquíolos terminais

3.2.2. Zona respiratória

3.2.2.1. Bronquíolos respiratórios

3.2.2.2. Alvéolos

3.3. Ciclo respiratório

3.3.1. Inspiração

3.3.1.1. Contração do diafragma e músculos intercostais com expansão da caixa torácica

3.3.1.1.1. Entrada de ar nos pulmões

3.3.2. Expiração

3.3.2.1. Relaxamento do diafragma e músculos intercostais, com aumento da pressão intratorácica

3.3.2.1.1. Saída de ar dos pulmões

3.4. Centro respiratório

3.4.1. Grupos neuronais do bulbo e da ponto no tronco encefálico

3.4.1.1. Grupo respiratório dorsal

3.4.1.1.1. Centro respiratório

3.4.1.2. Grupo respiratório ventral

3.4.1.2.1. Expiração forçada

3.4.1.3. Grupo pneumotáxico

3.4.1.3.1. Controle da frequência e profundidade da respiração

3.5. Correlações clínicas

3.5.1. Taquipneia

3.5.1.1. Respiração anormalmente rápida e muitas vezes curta

3.5.1.1.1. Sintomas

3.5.2. Bradipneia

3.5.2.1. Respiração mais lenta

3.5.2.1.1. Sintomas

3.5.3. Hiperventilação

3.5.3.1. Desequilíbrio da respiração

3.5.3.1.1. Sintomas

3.5.4. Hipoventilação

3.5.4.1. Ventilação reduzida dos alvéolos pulmonares

3.5.4.1.1. Eliminação de gás carbônico pelo corpo reduz >> concentração aumenta no sangue >> diminuindo o pH sanguíneo

3.5.5. Síndrome respiratória aguda

3.5.5.1. Sintomas

3.5.5.1.1. Tosse seca e persistente

3.5.5.1.2. Dificuldade intensa para respirar

3.5.5.1.3. Chiado no peito

3.5.5.1.4. Aumento da frequência respiratória

3.5.5.1.5. Dedos e boca azulados ou arroxeados

3.5.5.1.6. Perda de apetite

3.5.5.1.7. Suores noturnos

3.5.6. Pneumotórax

3.5.6.1. Presença de ar entre as 2 camadas de pleura

3.5.6.1.1. Colapso parcial ou total do pulmão

3.5.7. Enfisema

3.5.7.1. Doença degenerativa do trato respiratório

3.5.7.1.1. Desenvolve depois de muito tempo de agressão aos tecidos pulmonares

3.5.8. Atelectasia

3.5.8.1. Colapso completo ou parcial de uma pulmão ou de uma seção (lobulo) de uma pulmão

3.5.8.1.1. Sintomas