Contribuições da antropologia

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Contribuições da antropologia por Mind Map: Contribuições da antropologia

1. Analisar a prestação de serviços de saúde em diferentes populações e culturas.

1.1. Pois destrincha as dificuldades que os serviços de saúde tem na adesão de terapêuticas pela população.

2. Traz a tona a ideia que o próprio saber cientifico é uma construção social/cultural.

2.1. Pois cada individuo atua sob sua ótica ideológica e de acordo com suas crenças e experiência.

2.2. Portanto, os modelos que explicam o processo da saúde/doença trazem verdades embasadas em concepções e crenças pessoais/ do grupo, não em verdades absolutas e universais.

3. Tenta compreender o ser humano (paciente e profissional) como individuo inserido em uma cultura, utilizando sua perspectiva para análise.

3.1. Procurando respostas para compreender a influência de fatores culturais no comportamento do ser humano (hábitos de vida, rotinas, procura pelo serviço de saúde).

3.1.1. Analisando tanto:

3.1.1.1. Aspectos biológico

3.1.1.2. Comportamentos instintivos

3.1.1.3. Comportamentos aprendidos

3.1.2. Pois a cultura traça o padrão de comportamento do individuo, tanto na saúde como na doença.

3.2. Respeitando a maneira como cada cultura compreende aspectos de saúde e doença.

3.2.1. Como também analisando semelhanças nas percepções de diferentes culturas.

4. Na prestação de serviços da saúde:

4.1. Compreender o processo saúde e doença de cada sociedade/grupo.

4.2. Análise das atividades de saúde que são ofertadas para diferentes populações.

4.2.1. Pois destrincha as dificuldades que os serviços de saúde tem na adesão de terapêuticas pela população.

4.3. Analise como a população se adequa a serviços e a tratamentos terapêuticos.

4.4. Analisa as nuances da relação profissional/paciente.

4.5. Objetiva ampliar o olhar dos profissionais acerca do contexto dos pacientes, para a melhoria do serviços prestados e uma maior atenção ao individuo, com mútua colaboração.

4.6. Analisa o profissional como um ponto de intervenção na cultura para redefinições de saúde e doença, bem como a inserção de novos métodos da medicina.

5. Formação de profissionais

5.1. Incentiva a reflexão acerca do processo saúde e doença, levando em consideração não só aspectos biológicos, como também sociais e culturais.

5.1.1. Ocasionando uma relação profissional/cliente mais íntima, que, respeitando a percepção cultural do indivíduo, consiga mudar seus comportamentos nocivos. Tendo assim uma resolução acolhedora e efetiva.

5.2. Muda a percepção que os aspectos socioculturais do indivíduo são um obstáculo, trazendo o conceito que esses aspectos são um contexto onde as ações e politicas da saúde devem se adequar e enraizar.

6. Formulação de serviços e políticas de saúde.

6.1. Pois incentiva a inserção da análise de aspectos culturais e sociais no planejando de serviços de saúde.

7. A compreensão do processo saúde e doença sofre mudanças ao longo do tempo e é influenciada pelo contexto.

7.1. Mudando também as ações de saúde

7.2. Sendo a antropologia responsável por evidenciar essas mudanças, seus contextos e influencias.

8. Fomenta a ideia que pode haver a junção de diferentes modelos que explicam o processo saúde e doença. Pois são fenômenos com muitas nuances.