Segurança do paciente

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Segurança do paciente por Mind Map: Segurança do paciente

1. Oportunidade

2. O que é segurança do paciente?

2.1. Ausência de qualquer dano evitável durante todo o processo de assistência.

3. Dano

3.1. Risco

3.1.1. Incidente

3.1.1.1. Circunstância notificavel

3.1.1.1.1. Near Miss

3.1.1.1.2. Paciente envolvido com sua própria segurança.

3.1.1.1.3. Incidente com potencial dano ou lesão

3.1.1.2. Evento que poderia ou resultou em um dano desnecessário

3.1.2. Probabilidade de um incidente acontecer

3.2. Físico Social Psicológico

3.2.1. Diminuir as ameaças a um mínimo aceitável

4. Programa nacional de Segurança do paciente

4.1. Portaria N° 529/2013

4.1.1. aplicação sistêmica e contínua de iniciativas, procedimentos, condutas e recursos na avaliação e controle de riscos e eventos adversos que afetam a segurança, a saúde humana, a integridade profissional, o meio ambiente e a imagem institucional.

4.2. Objetivos específicos

4.2.1. Promover e apoiar a implementação de iniciativas de segurança do paciente

4.2.2. Envolver pacientes e familiares nas ações

4.2.3. Incluir o tema em ensino técnico,graduação e pós-graduação

4.2.4. Ampliar o acesso da sociedade

4.2.5. Produzir, sintetizar e difundir conhecimentos

5. Cultura de segurança

5.1. cultura na qual todos os trabalhadores, incluindo profissionais envolvidos no cuidado e gestores, assumem responsabilidade pela sua própria segurança, pela segurança de seus colegas, pacientes e familiares;

5.2. cultura que prioriza a segurança acima de metas financeiras e operacionais

5.3. configura-se a partir de cinco características operacionalizadas pela gestão de segurança da organização

5.4. cultura que encoraja e recompensa a identificação, a notificação e a resolução dos problemas relacionados à segurança;

5.5. cultura que, a partir da ocorrência de incidentes, promove o aprendizado organizacional;

5.6. cultura que proporciona recursos, estrutura e responsabilização para a manutenção efetiva da segurança;

6. Objetivo

7. Gestão de risco

8. Metas internacionais de segurança do paciente

8.1. Meta 1

8.1.1. Meta 2

8.1.1.1. Meta 3

8.1.1.1.1. Meta 4

8.1.1.1.2. Melhorar a segurança dos medicamentos de alta vigilância

8.1.1.2. Melhorar a comunicação efetiva

8.1.2. Identificar os pacientes corretamente

9. Passos para segurança do paciente

9.1. Identificação do paciente;

9.1.1. Prevenção de queda.

9.1.1.1. Carga horária dos médicos e enfermeiros.

9.2. Cuidado limpo e cuidado seguro - Higienização das mãos ✋✋

9.2.1. Comunicação efetiva.

9.3. Cirurgia segura

9.3.1. Segurança na utilização de tecnologia

9.3.1.1. Serviço de medicina a distância.

9.4. Cateteres e sondas – conexões corretas.

9.4.1. Prevenção de úlcera por pressão.

9.5. Sangue e hemocomponentes – administração segura

9.5.1. Proteção a radiação

9.5.1.1. Não usar adornos.

10. Informações sobre alergias

11. Informações sobre uso de medicamentos contínuos

12. https://portal.coren-sp.gov.br/10-passos-para-a-seguranca-do-paciente/

12.1. https://www.gov.br/ebserh/pt-br/hospitais-universitarios/regiao-sudeste/hc-ufmg/saude/metas-internacionais-de-seguranca-do-paciente/metas-internacionais-de-seguranca-do-paciente

12.2. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt0529_01_04_2013.html

12.3. https://telemedicinamorsch.com.br/blog/cuidados-com-a-seguranca-do-paciente

13. https://www.drgbrasil.com.br/valoremsaude/seguranca-do-paciente/

13.1. Definições dos atributos de qualidade

13.1.1. Segurança

13.1.2. Efetividade

13.1.3. Cuidado centrado ao paciente

13.1.4. Eficiência

13.1.5. Equidade

13.2. https://qualidadeparasaude.com.br/2020/01/22/seguranca-do-paciente/

14. PALOMA NATHALIE SILVA BUENO RA 2722643