Fígado e colesterol

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Fígado e colesterol por Mind Map: Fígado e colesterol

1. O fígado ele produz cerca de 70% do colesterol e apenas 30% é dos alimentos.

2. Uma das funções do fígado é quebrar o colesterol. Se o fígado não estiver funcionando corretamente, pode causar o acúmulo de colesterol no corpo.

3. A principal causa do colesterol alto é ter uma alimentação pouco saudável, rica em alimentos com gordura como queijos amarelos, embutidos, frituras ou produtos industrializados, o que faz com que o colesterol no sangue aumente muito rápido, não permitindo que o corpo o elimine adequadamente.

4. Bolinhas de gordura na pele, conhecido como xantelasma; Inchaço do abdômen sem razão aparente; Aumento da sensibilidade na região da barriga.

5. O HDL leva o colesterol das células do corpo para o fígado. O fígado o quebra ou elimina do corpo como um resíduo.

6. O fígado extrai os sais biliares do sangue e lança-os novamente para a bile. Os sais biliares realizam esse ciclo cerca de 10 a 12 vezes por dia. Cada vez que o fazem, perdem-se pequenas quantidades de sais biliares que não são absorvidos, sendo enviados para o intestino grosso, onde são decompostos pelas bactérias.

7. A bile é uma secreção produzida pelo fígado e armazenada na vesícula biliar. É composta por diversas substâncias, sendo as principais: água, sais biliares, colesterol e bilirrubina. Possui importantes funções, sendo essencial para a digestão e absorção de gorduras e algumas vitaminas.

8. Dor abdominal superior; Sensação de queimação no peito; Náusea; Vômitos de cor amarela esverdeada; Tosse ou rouquidão; Perda de peso; Maior risco de proliferação bacteriana.

9. Quando isso acontece, podem ocorrer alterações nas camadas protetoras de muco e aumento do pH no estômago, o que leva ao aparecimento de alguns sintomas como dor abdominal, sensação de queimação no peito e vômitos amarelos, por exemplo.

10. Para aliviar os sintomas e tratar o refluxo biliar o gastroenterologista pode recomendar a o uso de remédios que aliviam os sintomas e favorecem a circulação da bile, no entanto nos casos mais graves, em que não há melhora com o uso de remédios, pode ser necessário realizar uma cirurgia.

11. O médico pode promover a dilatação biliar inserindo um dreno ou uma prótese.