REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E CONSOLIDAÇÃO DO CAPITALISMO

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E CONSOLIDAÇÃO DO CAPITALISMO por Mind Map: REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E CONSOLIDAÇÃO DO CAPITALISMO

1. Tópico 2

1.1. Revoluções Industriais: Consequências

1.1.1. Primeira Revolução Industrial

1.1.2. A Primeira Revolução Industrial representou uma nova organização no modo capitalista. Nesse período houve um aumento significativo de indústrias, bem como o aumento significativo da produtividade (produção em menor tempo). O homem, ao ser substituído pela máquina, saiu da zona rural para ir para as cidades em busca de novas oportunidades, dando início ao processo de urbanização. Esse processo culminou no crescimento desenfreado das cidades, na marginalização de boa parte da população, bem como em problemas de ordem social, como miséria, violência, fome. Nessa fase, também, a sociedade organizou-se em dois polos: de um lado a burguesia e do outro o proletariado.

1.1.3. Segunda Revolução Industrial

1.1.4. A Segunda Revolução Industrial teve como principais consequências, mediante o maior avanço tecnológico, o aumento da produção em massa em bem menos tempo, consequentemente o aumento do comércio e modificação nos padrões de consumo; muitos países passaram a se industrializar, especialmente os mais ricos, dominando, então, economicamente diversos outros países (expansão territorial e exploração de matéria-prima). O avanço nos transportes possibilitou maior e melhor escoamento de mercadorias e trânsito de pessoas; surgiram as grandes cidades e com elas também os problemas como superpopulação; aumento das doenças; desemprego e aumento da mão de obra barata e novas relações de trabalho.

1.1.5. Terceira Revolução Industrial

1.1.6. A Terceira Revolução Industrial e a nova integração entre ciência, tecnologia e produção possibilitaram avanços na medicina; a invenção de robôs capazes de fazer trabalho extremamente minucioso e preciso; houve avanços na área da genética, trazendo novas técnicas que melhoraram a qualidade de vida das pessoas; bem como diminuição das distâncias entre os povos e a maior difusão de notícias e informações por meio de novos meios de comunicação; o capitalismo financeiro consolidou-se e houve aumento do número de empresas multinacionais. E não menos importante, todas essas transformações possibilitadas pela Revolução Industrial como um todo transformaram o modo como o homem relaciona-se com o meio. A apropriação dos recursos naturais para viabilizar as produções e os avanços tecnocientíficos tem causado grande impacto ambiental.

2. Tópico 1

2.1. Revoluções industriais

2.1.1. A Primeira Revolução Industrial

2.1.2. Evolução tecnológica vivido a partir do século XVIII na Europa Ocidental, entre 1760 e 1850

2.1.3. A Segunda Revolução industrial

2.1.4. As principais invenções dessa fase estão associadas ao uso do petróleo como fonte de energia, utilizado na nova invenção: o motor à combustão.

2.1.5. Terceira Revolução Industrial

2.1.6. Revolução Tecnocientífica, iniciou-se na metade do século XX, após a Segunda Guerra Mundial. Cada nova descoberta representa um novo patamar alcançado dentro dessa fase da revolução, consolidando o que ficou conhecido como capitalismo financeiro

3. Tópico 3

3.1. Consolidação Do Capitalismo

3.1.1. Oque foi o Capitalismo

3.1.2. Foi um conjunto de transformações socioeconômicas e tecnológicas responsável por consolidar o sistema capitalista

3.1.3. Oque o Capitalismo tem de ruim

3.1.4. A desigual relação entre capital e trabalho, os problemas ambientais, incremento das desigualdades sociais e a perda de valores humanos.

3.1.5. Você sabia?

3.1.6. O capitalismo surgiu depois do declínio do feudalismo que consistia em uma organização econômica, social e política concentrada na Europa Ocidental, na Idade Média. O sistema feudal não era fundamentado no comércio, mas tinha como base as trocas naturais entre o senhor feudal e o camponês.

4. Consolidação Do Capitalismo

4.1. Socialismo e Capitalismo

4.2. O socialismo tem como base a socialização dos meios de produção, o bem comum a todos e a extinção da sociedade dividida em classes. Já o capitalismo tem como objetivo principal a acumulação de capital através do lucro.

4.3. Diferenças entre definição

4.4. O capitalismo é uma teoria ou sistema de organização social baseado no mercado livre, na propriedade privada e suas operações têm fins lucrativos. No sistema, a propriedade pertence aos indivíduos ou a empresas. Esse sistema defende a liberdade de escolha do consumidor. O socialismo é uma teoria ou sistema de organização social baseado na exploração dos bens em comum, onde a propriedade é atribuída aos trabalhadores e em última instância, ao Estado. No socialismo, o estado controla a economia, sendo responsável por planejar a exploração e a distribuição dos bens produzidos.

4.5. Diferenças nas ideias

4.6. Há duas correntes principais no capitalismo. Uma elas defende que o Estado deve intervir diretamente na economia sendo um investidor a mais. Por outro lado, existem aqueles que defendem que a intervenção do governo na economia deve ser mínima por acreditar que o mercado livre produz um melhor resultado econômico para a sociedade. De todas as formas, ambas correntes enfatizam o lucro individual e não os trabalhadores, o que beneficiará a sociedade como um todo. Este é um dos principais pontos criticados entre os céticos deste sistema econômico. No socialismo, a propriedade privada deixaria de existir. As indústrias em larga escala devem ser bens coletivos e, portanto, o retorno desses organismos deve beneficiar toda a sociedade. Busca a transformação da sociedade por meio da distribuição equilibrada de propriedades e riquezas, diminuindo assim a distância entre ricos e pobres. Além disso, todos os indivíduos devem ter acesso a artigos básicos de consumo.