Mini-Monografia (Parte Teórica)

Elaboração de uma Mini-Monografia - Parte Teórica

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Mini-Monografia (Parte Teórica) por Mind Map: Mini-Monografia (Parte Teórica)

1. Análise com Casos de Uso baseada em Objetivos

1.1. Suporte

1.1.1. FERRAMENTAS / TECNOLOGIAS

1.1.1.1. Padrões (patterns) diversos

1.1.1.2. Orientação a Objetos (OO)

1.1.1.3. Casos de Uso

1.1.1.4. UML

1.1.1.5. KAOS

1.1.2. DEFINIÇÕES

1.1.2.1. Necessidades

1.1.2.2. Objetivo

1.1.2.3. Propriedade de Domínio

1.1.2.4. Requisito

1.1.2.5. Descrição

1.1.2.6. Especificação

1.1.3. PAPÉIS

1.1.3.1. Analistas

1.1.3.2. Projetistas

1.1.3.3. Stakeholders

1.2. Metodologias

1.2.1. MODELAGEM COM OBJETIVOS

1.2.1.1. Utilização de padrões

1.2.1.1.1. Objetivos de Obtenção

1.2.1.1.2. Objetivos de Término

1.2.1.1.3. Objetivos de Manutenção

1.2.1.1.4. Objetivos de Não Ocorrência

1.2.1.2. Utilização rara, particularmente na UML

1.2.1.3. Possibilidades para o uso de objetivos

1.2.1.3.1. Atribuir requisitos não-funcionais a objetivos

1.2.1.3.2. Acompanhar o projeto pelos objetivos

1.2.1.3.3. Obter  requisitos diferentes  a partir do não alcance dos objetivos

1.2.1.3.4. Utilização de objetivos associados a design das suas realizações

1.2.1.3.5. Casar objetivos do usuário com conceitos operacionais

1.2.1.4. Auxilio na escolha de parâmetros a partir de modelos de objeto

1.2.2. DEFINIÇÃO DE OBJETIVOS E REQUISITOS DE UM SISTEMA

1.2.2.1. Refinamento

1.2.2.1.1. Disjunção (ou-refinamento)

1.2.2.1.2. Conjunção (e-refinamento)

1.2.2.2. Levantamento inicial

1.2.2.2.1. Entrevistas

1.2.2.2.2. Observações

1.2.2.2.3. Documentos

1.2.2.2.4. Sistemas existentes

1.2.2.3. Estrutura

1.2.2.3.1. Como?

1.2.2.3.2. Por que?

1.2.3. MÉTODO ORIENTADO A OBJETIVOS

1.2.3.1. Sintese de métodos comuns

1.2.3.2. Atividades

1.2.3.2.1. Eliciar o contexto do sistema

1.2.3.2.2. Definir os objetivos do sistema

1.2.3.2.3. Derivar requisitos

1.2.3.2.4. Derivar casos de uso

1.2.3.2.5. Derivar modelos UML

1.2.3.3. Benefícios

1.2.3.3.1. Abstração

1.2.3.3.2. Direção

1.2.3.3.3. Rastreabilidade

1.2.3.3.4. Análise

1.2.3.4. Exemplos

1.2.3.4.1. Problema do elevador

1.2.3.4.2. Sistema comum de  processamento de pedidos

1.3. Aplicações

1.3.1. DERIVANDO CASOS DE USO

1.3.1.1. Tipos comuns de casos de uso

1.3.1.1.1. De negócios

1.3.1.1.2. e tarefa

1.3.1.2. Tipos comuns de casos de uso

1.3.1.2.1. De negócios

1.3.1.2.2. De tarefa

1.3.1.2.3. De baixo nível

1.3.2. REQUISITOS DO ELEVADOR

1.3.2.1. Detalhamento dos objetivos

1.3.2.2. Requisitos derivados

1.3.2.3. Ações dos atores dos casos de uso associadas aos objetivos

1.3.3. DISCUSSÃO

1.3.3.1. Lições aprendidas

1.3.3.1.1. Analistas são mais rápidos para obter as definições fundamentais, quando tem vários exemplos, bons e maus.

1.3.3.1.2. Os analistas acham natural gerar hierarquias de objetivo utilizando perguntas “Como” e “Por que” .

1.3.3.1.3. Os analistas podem gerar rapidamente bons casos de uso a partir de hierarquias de objetivos.

1.3.3.2. Planos futuros de investigação

1.3.3.2.1. Experimento controlado para testar a eficácia da abordagem

1.3.3.2.2. Se aplica a análises orientadas a objetos

1.3.3.3. Casos de uso são considerados como sendo a resposta

1.3.3.3.1. Como os casos de uso são definidos e organizados

1.3.3.3.2. Base para conquistar a complexidade

1.3.3.3.3. Definições

1.3.3.3.4. Resumo