Analise, Projeto e Processos - Renata e Anderson

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Analise, Projeto e Processos - Renata e Anderson por Mind Map: Analise, Projeto e Processos - Renata e Anderson

1. Ciclos de Desenvolvimento

1.1. Cada ciclo implementa um conjunto reduzido de requisitos, adicionando novas funções ao sistema – Crescimento incremental, através de expansões e refinamentos sucessivos

1.2. Vantagens: – Evita complexidade excessiva – Antecipa feedback dos usuários

1.3. Um ciclo deve atacar um ou mais casos de uso, ou versões simplificadas de casos de uso Casos de uso mais relevantes devem ser atacados nos primeiros ciclos

2. Diferença de Analise e Projeto

2.1. Analise = Investigação do Problema

2.2. Projeto= Proposta da Solução

3. Analise(AOO)

3.1. O que é

3.1.1. Afeta com mais profundidade os processos da empres

3.1.2. Saber identificar objetos ou abstrações adequados

3.1.3. Mais difícil de dominar

3.1.4. Saber a maneira adequada de atribuir responsabilidades

3.2. Padroes

3.2.1. Subatividades: 1. Definir casos de uso essenciais 2. Refinar diagramas de casos de uso 3. Refinar modelo conceitual 4. Refinar glossário 5. Definir diagramas de seqüência do sistema 6. Definir contratos de operação 7. Definir diagramas de estado

3.3. Organizar

3.3.1. Analogia

3.3.1.1. Quais os processos

3.3.1.2. Qual o papel de cada funcionario

3.3.1.3. Quem é Responsavel por oque

3.3.2. APOO

3.3.2.1. Analise Requisitos e dominio

3.3.2.2. Atribuição de Responsabilidades

3.3.3. Documentos Associados

3.3.3.1. Casos de Uso

3.3.3.2. Diagramas

4. Projeto(POO)

4.1. O que é

4.1.1. Elaboração de uma solução lógica em termos de componentes de software e suas colaborações e responsabilidades

4.2. Padroes

4.2.1. Subatividades: 1. Definir casos de uso reais 2. Definir relatórios e interfaces com o usuário 3. Refinar arquitetura do sistema 4. Definir diagramas de interação 5. Definir diagramas de classes de projeto 6. Definir esquema do banco de dados

5. Recursos Importantes

5.1. UML

5.1.1. habilidades práticas para a criação de sistemas de software bem projetados, robustos, e modificáveis

5.1.2. A UML é a linguagem padrão de diagramação para visualizar os resultados da análise e projeto

5.2. Padroes

5.3. Processos de desenvolvimento

6. Exemplos

6.1. Jogo de dados

6.1.1. Objetivo: ganha o jogo o jogador que rolar dois dados e tirar sete

6.1.2. Modelagem

6.1.2.1. Modelagem na APOO – Modelo conceitual Conceitos, atributos, e associações que são considerados importantes no domínio da aplicação

6.1.2.1.1. Diagramas de colaboração Alocação de responsabilidades para objetos ilustrando como eles interagem via mensagens Mostram o fluxo de mensagens entre instâncias e a invocação de métodos

7. APOO X APE

7.1. APE

7.1.1. A&P Estruturados Decomposição por funções ou processos

7.2. APOO

7.2.1. A&P Orientados a Objeto Decomposição por objetos ou conceitos

8. Processo

8.1. Organização das atividades relacionas à produção e manutenção de sistemas de software

8.2. Boa equipe + bom processo = menor risco

8.3. Simplificação do processo iterativo unificado

8.3.1. Não inclui atividades importantes como – Verificação & validação – Divisão do trabalho – Gerência de projeto – Documentação

8.3.2. Fases

8.3.2.1. Planejamento e Elaboração – Concepção inicial, investigação de alternativas, definição de requisitos, etc.

8.3.2.2. Construção – Construção do sistema através de múltiplos ciclos de análise, projeto, implementação e teste

8.3.2.3. Implantação – Instalação e operação do sistema

9. Modelos e Artefatos

9.1. Um modelo descreve e abstrai aspectos essenciais de um sistema – Modelo estático (estrutura) – Modelo dinâmico (comportamento)

9.2. Modelos são compostos por artefatos — diagramas e documentos que descrevem os elementos do modelo

9.3. Na APOO, a UML é usada para descrever e visualizar os modelos e artefatos produzidos em cada fase do processo de desenvolvimento

10. Planejamento e Elaboração

10.1. Fase de Planejamento e Elaboração 1. Definir plano inicial Prazos, recursos, orçamento 2. Criar relatório preliminar de investigação Motivação, alternativas, necessidades de negócio 3. Definir requisitos Especificação declarativa dos requisitos 4. Registrar termos no glossário Dicionário de termos, regras, restrições 5. Implementar protótipo Protótipo do sistema para ajudar na definição dos requisitos

10.1.1. 6. Definir casos de uso Descrição em prosa estruturada dos processos de negócio 7. Definir modelo conceitual inicial Objetos de domínio e seus relacionamentos 8. Definir arquitetura inicial Principais subsistemas e suas dependências 9. Refinar plano

10.2. Fase de Construção Repetição de ciclos de desenvolvimento – Construção progressiva do sistema até atingir uma versão que satisfaça corretamente os requisitos Atividades típicas de cada ciclo: 1. Refinar plano 2. Sincronizar artefatos 3. Análise 4. Projeto 5. Implementação 6. Teste