Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
CDU por Mind Map: CDU

1. Classificação

1.1. Classificação é um meio de introduzir ordem numa multiplicidade de conceitos, idéias, informaçõe, organizndo-as em classes, isto é, em grupo de coisas que têm algo em comu

1.2. Bibliografica

1.2.1. Tem como o principal objetivo organizar os documentos em bibliotecas e centros de informação ou documentção segundo os asuntos de que tratam tais documentos.

1.2.2. Conceitos

1.2.2.1. Divisão Logica

1.2.2.1.1. Gênero é um conjunto de coisas ou ideias que podem ser divididas em dois ou mais grupos ou espécies.

1.2.2.2. Relacionamento

1.2.2.2.1. Um sistema de classificação pode ser criado dedutiva ou indutivamente.

1.2.2.3. Categorias

1.2.2.3.1. São as maiores classes de fenômenos, as classes mais gerais que podem ser formadas.

2. Objetivo

2.1. Servir de base para a compilação do Repertório Bibliográfico Universal (RBU).

3. Responsaveis

3.1. Consorcio CDU

3.1.1. Responsável pela manutenção e atualização

3.2. IBCT

3.2.1. Responsável no Brasil

4. Caracteristicas

4.1. Sistema decimal

4.1.1. Permite representar os assuntos até o infinito, do GERAL para o Específico: cada dígito acrescido à direita representa um assunto mais específic

4.2. Exaustiva e específica

4.2.1. a exaustividade é possibilitada à medida em que a CDU permite representar tanto os assuntos mais gerais quanto os mais específicos.

4.3. Linguagem universal

4.3.1. notações numéricas, supralinguísticas; enciclopédica, abarca, teoricamente, todo o conhecimento humano.

4.4. Mono‐hierárquica

4.4.1. Unidimensional: um lugar para cada coisa e cada coisa no seu lugar;

4.5. Analítico‐sintético

4.5.1. é semi‐facetada; permite decompor a análise de um determinado assunto em suas várias dimensões, principalmente, com o uso das tabelas auxiliares.

5. Criadores

5.1. Paul Otlet

5.1.1. O belga Paul Marie Ghislain Otlet (1868‐1944), reconhecido como elemento central da criação da Documentação, advogado e ativista pela paz internacional.

5.2. La Fontaine

5.2.1. O também belga Henri La Lafontaine (1854‐1943), advogado, professor de direito internacional, senador belga, ativista pela paz internacional, primeiro socialista a receber o Nobel da Paz (1913),

6. Edições

6.1. Tipos

6.1.1. Abreviadas

6.1.1.1. oferecem o verdadeiro sentido universal da CDU. Traduzida em quase todos os idiomas.

6.1.2. Condensadas

6.1.2.1. Oferecem uma visão de conjunto da classificação. Publicada em francês, ocupando somente 50 páginas

6.1.3. Desenvolvidas

6.1.3.1. 1904: 1ª ed. Internacional intitulada "Manuel du Repertoire Bibliographique Universel", em idioma francês. 1927: 2ª ed. publicada pelo Instituto Internacional de Bibliografia, em francês, recebeu o nome de "Classification Decimale Universelle”.

6.1.4. Especiais

6.1.4.1. apresentam uma ou algumas classes relacionadas, indicada para Uis especializadas em áreas distintas.

6.1.5. Médias

6.1.5.1. inicia‐se sua preparação para servir de meio termo entre a desenvolvida e a abreviada. Atualmente existem três médias em alemão, Frances e português.

6.2. 2ª Edição‐Padrão Internacional em Língua Portuguesa (mais recente) do ano de 2007, a seu conteúdo está atualizado com alterações e modificações feitas pelo Consórcio CDU no período de 1996 a 2004.

6.3. A 2ª edição tornou‐se o arquivo‐mestre do CDU, passando a receber as alterações e correções até 1993. Publicada no idioma Francês.

6.4. A terceira edição, em idioma alemão, sob o titulo "Dezimalklassifikation", é a edição desenvolvida mais completa, em 1934.

7. Principios

7.1. Linguagem pré coordenada

7.1.1. Notações prontas para assuntos compostos

7.2. Linguagem artificial

7.2.1. criada a priori: notações estabelecidas antes da análise nos documentos; notações inalteráveis para representar um assunto; Sua inversão resulta na representação de outro assunto.

7.3. Linguagem normalizada

7.3.1. Sempre preocupada em estar de acordo com as instruções de organismos de normalização nacionais e internacionais.

8. Diferenças

8.1. A diferença existente entre a CDD e CDU está no modo de como os assuntos de cada documento e/ou obra podem ser estabelecidos. Há apenas uma pequena diferença entre elas, nas classes 4 e 8, que na CDD continuam como sempre foram, mas na CDU a classe 4 está vaga enquanto que a 8 abriga além de literatura, linguística.

9. Uso

9.1. A CDU se adapta melhor as unidades de informação especializadas, devido à possibilidade de aplicar especificidade de assunto ao usar sinais que indicam relação entre eles, e também pelo uso das tabelas.

10. Sistemas de Informação

10.1. Representação da Informação

10.1.1. Analise de assunto

10.1.2. Atribuição de conceito

10.1.3. entendida como um conjunto de elementos descritivos que representam os atributos de um objeto informacional específico.

10.2. Analise de Assunto

10.2.1. É o processo de extrair conceitos que traduzam a essência de um documento. “análise de assunto” para alguns, análise temática para outros e ainda como análise documentária ou análise de conteúdo.

10.3. Catalogação

10.3.1. A catalogação é sempre um processo humano que implica uma análise e descrição de certos elementos: título, indicação de responsabilidade, edição, manufactura, datas, (ISBN), notas, etc.

10.3.2. Descrição bibliográfica

10.3.3. Atribuição de pontos de acesso

10.4. Indexação

10.4.1. Operação que consiste em escrever e caracterizar um Documento, com o auxílio da Representação dos Conceitos nele contidos.

10.5. Linguagens de indexação

10.5.1. Caracteristicas

10.5.1.1. Controle de Linguagem de indexação

10.5.1.2. Linguagem de indexação livre

10.5.1.3. Linguagem de indexação natural

10.5.2. Linguagem artificial utilizada para o registro ou indicação dos assuntos contidos nos documentos, dotada de vocabulário controlado e regida por sintaxe própria” (CAVALVANTI, 1978, p. 18). Também denominada de linguagem documentaria

10.6. Metadados

10.6.1. Definido, na maior parte da literatura, como “dados sobre dados”. Provem uma forma de facilitar a identificação, a localização e a descrição de um recurso de informação, isto é, trata-se de uma estrutura capaz de organizar os dados. Conjunto de atributos que permitem identificar um recurso e produzir informação a respeito dele. Estrutura descritiva da informação sobre outra informação ou conhecimento, auxiliando na identificacao, descricao, localização ou gerenciamento do recurso de informação. (ABREU, 2004)