História

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
História por Mind Map: História

1. Republica Velha

1.1. O período que vai de 1889 a 1930 é conhecido como a República Velha. Este período da História do Brasil é marcado pelo domínio político das elites agrárias mineiras, paulistas e cariocas. O Brasil firmou-se como um país exportador de café, e a indústria deu um significativo salto. Na área social, várias revoltas e problemas sociais aconteceram nos quatro cantos do território brasileiro.

1.1.1. A República da Espada (1889 a 1894)

1.1.2. Em 15 de novembro de 1889, aconteceu a Proclamação da República, liderada pelo Marechal Deodoro da Fonseca. Nos cinco anos iniciais, o Brasil foi governado por militares. Deodoro da Fonseca, tornou-se Chefe do Governo Provisório. Em 1891, renunciou e quem assumiu foi o vice-presidente Floriano Peixoto.

1.1.2.1. A Constituição de 1891 ( Primeira Constituição Republicana)

1.1.2.2. Após o início da República havia a necessidade da elaboração de uma nova Constituição, pois a antiga ainda seguia os ideais da monarquia. A constituição de 1891, garantiu alguns avanços políticos, embora apresentasse algumas limitações, pois representava os interesses das elites agrárias do pais. A nova constituição implantou o voto universal para os cidadãos ( mulheres, analfabetos, militares de baixa patente ficavam de fora ). A constituição instituiu o presidencialismo e o voto aberto.

1.1.2.2.1. República das Oligarquias

1.1.2.2.2. O período que vai de 1894 a 1930 foi marcado pelo governo de presidentes civis, ligados ao setor agrário. Estes políticos saiam dos seguintes partidos: Partido Republicano Paulista (PRP) e Partido Republicano Mineiro (PRM). Estes dois partidos controlavam as eleições, mantendo-se no poder de maneira alternada. Contavam com o apoio da elite agrária do país.

1.1.2.2.3. Dominando o poder, estes presidentes implementaram políticas que beneficiaram o setor agrário do país, principalmente, os fazendeiros de café do oeste paulista.

1.1.2.2.4. Surgiu neste período o tenentismo, que foi um movimento de caráter político-militar, liderado por tenentes, que faziam oposição ao governo oligárquico. Defendiam a moralidade política e mudanças no sistema eleitoral (implantação do voto secreto) e transformações no ensino público do país. A Coluna Prestes e a Revolta dos 18 do Forte de Copacabana foram dois exemplos do movimento tenentista.

1.1.3. O militar Floriano, em seu governo, intensificou a repressão aos que ainda davam apoio à monarquia.

1.2. http://www.suapesquisa.com/republica/ http://www.brasilescola.com/historiab/brasil-republica.htm https://www.youtube.com/watch?v=EOK-pJiVWJE https://www.youtube.com/watch?v=bg8MnwstY9U http://www.sohistoria.com.br/biografias/floriano/ http://www.estudopratico.com.br/biografia-de-marechal-deodoro-da-fonseca/

2. Era Vargas

2.1. Em 1930, o modelo da República dos Oligarcas entrou em colapso e foi deflagrada a Revolução de 1930, tendo o gaúcho Getúlio Vargas à sua frente. Vargas transformou radicalmente o cenário político, econômico e social do Brasil durante o período em que permaneceu no poder (quinze anos: de 1930 a 1945). A “Era Vargas” divide-se em três momentos: o Governo Provisório (1930-1934), o Governo Constitucional (1934-1937) e o Governo Ditatorial (1937-1945), também conhecido como Estado Novo.

2.1.1. Governo Provisório (1930 – 1934) Mediante a decisiva importância que os militares tiveram na consolidação da Revolução de 30, os primeiros anos da Era Vargas foram marcados pela forte presença dos “tenentes” nos principais cargos políticos do novo governo. Pela imposição do presidente, vários militares passaram a controlar os governos estaduais. No processo eleitoral, as principais figuras militares do governo perderam espaço político devido o desgaste gerado pelos conflitos paulistas. Por meio dessa resolução e o apoio da maioria do Congresso, Vargas garantiu mais um novo mandato. Contando com esse espírito revolucionário e a orientação dos altos escalões do comunismo soviético, a ANL promoveu uma tentativa de golpe contra o governo de Getúlio Vargas. Com essa medida, Vargas ampliou seus poderes políticos, perseguiu seus opositores e desarticulou o movimento comunista brasileiro.

2.1.2. O GOVERNO CONSTITUCINAL (1934 / 1937) Getúlio Vargas assumiu o poder em 1930, após comandar a Revolução de 1930, que derrubou o governo de Washington Luís. Seus quinze anos de governo seguintes, caracterizaram-se pelo nacionalismo e populismo. Sob seu governo foi promulgada a Constituição de 1934. Fecha o Congresso Nacional em 1937, instala o Estado Novo e passa a governar com poderes ditatoriais. Sua forma de governo passa a ser centralizadora e controladora. Criou o DIP ( Departamento de Imprensa e Propaganda ) para controlar e censurar manifestações contrárias ao seu governo. Perseguiu opositores políticos, principalmente partidários do comunismo. Enviou Olga Benário , esposa do líder comunista Luis Carlos Prestes, para o governo nazista.

2.1.2.1. O Golpe de Estado de 1937 Em janeiro de 1938 deveriam ocorrer as eleições presidenciais. Porém, alegando a existência de um suposto plano comunista (Plano Cohen) e aproveitando o momento de instabilidade política pelo qual passava o país, Getúlio Vargas deu um golpe de estado em 10 de novembro de 1937. Vargas contou com o apoio de grande parte da população (principalmente da classe média com medo do comunismo) e dos militares. Começou assim um período ditatorial. Após o golpe, Vargas fechou o Congresso Nacional e impôs um nova constituição (apelidada de “polaca”) com várias características anti-democráticas.

2.1.2.1.1. Realizações e fatos deste período:

2.1.2.1.2. Censura aos meios de comunicação (rádios, revistas e jornais) e às manifestações artísticas como, por exemplo, teatro, cinema e música;

2.1.2.1.3. Criação do DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda) para promover e divulgar as realizações do governo;

2.1.2.1.4. Perseguição e, em alguns casos, prisão de opositores e inimigos políticos;

2.1.2.1.5. Repressão às manifestações políticas e sociais (protestos, greves, passeatas);

2.1.2.1.6. Controle dos sindicatos;

2.1.2.1.7. Criação da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) em 1943, garantindo vários direitos aos trabalhadores;

2.1.2.1.8. Criação da Justiça do Trabalho, da carteira de trabalho, salário mínimo, descanso semanal remunerado, jornada de trabalho de oito horas e regulamentação do trabalho feminino de menores de idade;

2.1.2.1.9. Centralização administrativa do estado (aumento da burocracia estatal);

2.1.2.1.10. Criação de um nova moeda, o cruzeiro;

2.1.2.1.11. Investimentos em infra-estrutura e ênfase no desenvolvimento industrial (criação da CSN – Companhia Siderúrgica Nacional e Companhia Vale do Rio Doce);

2.1.2.1.12. Participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial ao lado dos aliados (Inglaterra, Estados Unidos e União Soviética), com o enviou da FEB (Força Expedicionária Brasileiras) aos campos de batalha na Itália.

2.1.3. O Estado Novo é o nome que se deu ao período em que Getúlio Vargas governou o Brasil de 1937 a 1945. Este período ficou marcado, no campo político, por um governo ditatorial.

2.2. http://www.coladaweb.com/historia-do-brasil/governo-provisorio-e-constitucional-e-o-estado-novo https://www.youtube.com/watch?v=NpZjDeXGn0U http://www.suapesquisa.com/historiadobrasil/estado_novo.htm Filme: Vargas

3. Brasil colônia

3.1. O período colonial brasileiro é considerado o momento de maior crueldade histórica. Por quase quatro séculos, milhões de indígenas e negros foram sequestrados, vendidos, castigados e obrigados a trabalhar de graça para fazer girar a economia.

3.1.1. Ciclo do pau-brasil (1500 a 1530) - Chegada dos portugueses ao Brasil em 22 de abril de 1500. - Portugueses começam a extrair o pau-Brasil da região litorânea, usando mão-de-obra indígena. A madeira era comercializada na Europa. - Os portugueses construíram feitorias no litoral para servirem de armazéns de madeira. - Nesta fase os portugueses não se fixaram, vinham apenas para explorar a pau-Brasil e retornavam. - Época marcada por ataques estrangeiros (ingleses, franceses e holandeses) à costa brasileira.

3.1.1.1. Ciclo do açúcar (1530 até século XVII)

3.1.1.1.1. Ciclo do ouro (século XVIII)

3.1.1.1.2. Em meados do século XVIII começam a serem descobertas as primeiras minas de ouro na região de Minas Gerais.

3.1.1.1.3. O centro econômico desloca-se para a região Sudeste.

3.1.1.1.4. A mão-de-obra nas minas, assim como nos engenhos, continua sendo a escrava de origem africana.

3.1.1.1.5. A Coroa Portuguesa cria uma série de impostos e taxas para lucrar com a exploração do ouro no Brasil. Entre os principais impostos estava o quinto.

3.1.1.1.6. Grande crescimento das cidades na região das minas, com grande urbanização, geração de empregos e desenvolvimento econômico.

3.1.1.1.7. A capital é transferida para a cidade do Rio de Janeiro.

3.1.1.1.8. No campo artístico destaque para o Barroco Mineiro e seu principal representante: Aleijadinho.

3.1.1.2. Em 1530 chega ao Brasil a expedição de Martim Afonso de Souza com objetivo de dar início a colonização do Brasil e iniciar o cultivo da cana-de-açúcar.

3.1.1.3. A região Nordeste é escolhida para o cultivo da cana-de-açúcar em função do solo e clima favoráveis.

3.1.1.4. Em 1534 a Coroa portuguesa cria o sistema de Capitanias Hereditárias para dividir o território brasileiro, facilitando a administração. O sistema fracassou e foi extinto em 1759.

3.1.1.5. Em 1549 foi criado pela coroa portuguesa o Governo-Geral, que era uma representação do rei português no Brasil, com a função de administrar a colônia.

3.1.1.6. A capital do Brasil é estabelecida em Salvador. A região nordeste torna-se a mais próspera do Brasil em função da economia impulsionada pela produção e comércio do açúcar.

3.1.1.7. Nos engenhos de açúcar do Nordeste é usada a mão-de-obra escrava de origem africana.

3.1.1.8. Invasão holandesa no Brasil entre os anos de 1630 e 1654, com a administração de Maurício de Nassau.

3.1.1.9. Nos séculos XVI e XVII, os bandeirantes começam a explorar o interior do Brasil em busca de índios, escravos fugitivos e metais preciosos. Com isso, ampliam as fronteiras do Brasil além do Tratado de Tordesilhas.

3.2. http://www.historiadobrasil.net/colonia/

4. Escravidão no Brasil

4.1. A escravidão é bem mais antiga do que o tráfico negreiro. Ela existe desde os primórdios de nossa história, quando os povos vencidos em batalhas eram escravizados por seus conquistadores. Muitas civilizações usaram e dependeram do trabalho escravo para a execução de tarefas mais pesadas e rudimentares.

4.1.1. No Brasil, a escravidão teve início com a produção de açúcar na primeira metade do século XVI. Os portugueses traziam os negros africanos de suas colônias na África para utilizar como mão-de-obra escrava nos engenhos de açúcar do Nordeste. Os comerciantes de escravos portugueses vendiam os africanos como se fossem mercadorias aqui no Brasil. Os mais saudáveis chegavam a valer o dobro daqueles mais fracos ou velhos.

4.1.1.1. Nas fazendas de açúcar ou nas minas de ouro (a partir do século XVIII), os escravos eram tratados da pior forma possível. Trabalhavam muito (de sol a sol), recebendo apenas trapos de roupa e uma alimentação de péssima qualidade. Passavam as noites nas senzalas (galpões escuros, úmidos e com pouca higiene) acorrentados para evitar fugas. Eram constantemente castigados fisicamente, sendo que o açoite era a punição mais comum no Brasil Colônia.

4.1.1.1.1. Eram proibidos de praticar sua religião de origem africana ou de realizar suas festas e rituais africanos. Tinham que seguir a religião católica, imposta pelos senhores de engenho, adotar a língua portuguesa na comunicação. Mesmo com todas as imposições e restrições, não deixaram a cultura africana se apagar. Escondidos, realizavam seus rituais, praticavam suas festas, mantiveram suas representações artísticas e até desenvolveram uma forma de luta: a capoeira.

4.1.1.1.2. As mulheres negras também sofreram muito com a escravidão, embora os senhores de engenho utilizassem esta mão-de-obra, principalmente, para trabalhos domésticos. Cozinheiras, arrumadeiras e até mesmo amas de leite foram comuns naqueles tempos da colônia.

4.2. http://www.suapesquisa.com/historiadobrasil/escravidao.htm Pode-se relacionar a escravatura, com a história de Dobby, um elfo livre.

5. Ditadura no Brasil

5.1. Podemos definir a Ditadura Militar como sendo o período da política brasileira em que os militares governaram o Brasil. Esta época vai de 1964 a 1985. Caracterizou-se pela falta de democracia, supressão de direitos constitucionais, censura, perseguição política e repressão aos que eram contra o regime militar.

5.2. https://www.youtube.com/watch?v=m3yxyJz0T9E http://www.suapesquisa.com/ditadura/

6. Link

6.1. https://www.youtube.com/playlist?list=PLYZIvxqPs9Q0kcNwHZM3FHcl7EJC1V53c&feature=iv&src_vid=rl4o5ohDyLc&annotation_id=annotation_585501 https://www.youtube.com/watch?v=m26XpS28cgw&list=PL-5888xShjYp6bkqJ9Ro5Z6h_LH8P4kkm https://www.youtube.com/channel/UCiZ5zLSOBM5-3zBUHevecIA Interessante assistir os filmes, o menino do pijama listrado, getulio vargas, Amistad, e o documentário, nós que aqui estamos por vós esperamos.

7. Idade Média

7.1. A Idade Média teve início na Europa com as invasões bárbaras, no século V, sobre o Império Romano do Ocidente. Essa época caracteriza-se pela economia ruralizada, enfraquecimento comercial, supremacia da Igreja Católica, sistema de produção feudal e sociedade hierarquizada.

7.2. https://www.youtube.com/watch?v=wTQQu5XTV0w https://www.youtube.com/watch?v=HF_cRSngUZU&index=10&list=PL-5888xShjYp6bkqJ9Ro5Z6h_LH8P4kkm https://www.youtube.com/watch?v=wTQQu5XTV0w&index=9&list=PL-5888xShjYp6bkqJ9Ro5Z6h_LH8P4kkm

8. Revolução industrial

8.1. A Revolução Industrial teve início no século XVIII, na Inglaterra, com a mecanização dos sistemas de produção. Com as fábricas, a burguesia tomou de vez o poder econômico e mudou para sempre o modo como o mundo trabalha e se organiza socialmente.

8.2. https://www.youtube.com/watch?v=KK5QgBtTpcw https://www.youtube.com/watch?v=aU0E4FSAqw4

9. Guerra Fria

9.1. A Guerra Fria marca um dos períodos mais tensos da história. Por décadas o mundo viveu sob o poder de duas superpotências rivais e o medo de um terrível conflito atômico.

9.2. https://www.youtube.com/watch?v=5eReCW_wo_M

10. Liberalismo

10.1. Liberalismo pode ser definido como um conjunto de princípios e teorias políticas, que apresenta como ponto principal a defesa da liberdade política e econômica. Neste sentido, os liberais são contrários ao forte controle do Estado na economia e na vida das pessoas.

11. 2ª Guerra Mundial

11.1. A Segunda Guerra Mundial é considerada o maior conflito da história, os combates entre os cinco continentes deixaram 50 milhões de mortos. Este período pode ser denominado como o mundo por debaixo de bombas.

11.1.1. Triplice Aliança: Alemanha, Itália, e Astro-Hungaro

11.1.2. Triplice Entente: Inglaterra, França, e Russia (Brasil)

11.2. https://www.youtube.com/watch?v=Zm-SO2_qJ94 https://www.youtube.com/watch?v=WZ7dhDulN28 https://www.youtube.com/watch?v=hmftK8MsVww https://www.youtube.com/watch?v=_ey5Bdv8SvM

12. Roma e Grecia

12.1. Grecia

12.1.1. Grécia é uma organização de cidade-estado, ou seja, uma Poli, uma autonomia: politica, econômica, militar.

12.1.1.1. Atenas

12.1.1.1.1. Democracia, governo do povo

12.1.1.2. Esparta

12.1.1.2.1. Aristocracia, ou seja, Os melhores no governo. Rei e Gerusa.

12.2. Roma

12.2.1. Roma tem teorias de que fora construída a partir de dois irmão. Remo e Rômulo, cujos foram resgatados de um rio por uma loba e então viraram, homens-lobos, no sentido de que tinhas extinto de lobos.

12.2.1.1. Roma é governada por meio da Republica. Res: governo; Publica: povo.

12.2.1.1.1. Senadores e Magistrados : Patrícios.

12.2.1.1.2. Tribunato da Plebe: Plebeus, essa forma de governo foi adquirida somente por conta de uma revolta dos Plebeus, onde eles estavam cansados de serem obedientes. Dai os Patrícios inventaram essa parte do governo, mas efetivamente eles não tinham muito poder. Foi só uma forma dos Patrícios calarem a boca da Plebe.

12.3. Não tem nenhuma vídeo aula ou site que explique bem. Mas pra ter uma noção assista 300 e preste atenção nos detalhes.

13. Pré-História

13.1. Os humanos tem um ancestral em comum com os macacos, isso não quer dizer que os macacos se tornaram humanos. Não. Um certo primata teve evolução diferenciada. Pode ser que não acredite, mas nos vestibulares é a tese aceita.

13.1.1. As ciências humanas só surgiram com o surgimento dos humanos, obvio. Por tanto história só se interessa em seres humanos.

13.1.1.1. Os primeiros seres humanos surgiram na africa, pois o restante dos continentes estavam em era glacial. Com isso parte população foi ficando sem alimentos então resolveram imigrar. Foram até o Norte da Ásia onde havia uma geleira que ligava o continente ao que hoje chamamos de America, e assim foram criadas as primeiras especies de humanos na América.. Essa é uma das teorias aceitas.